Página Inicial > Curiosidade, Estudo Bíblico, História, Promiscuidade de doutrinas > Erros e contradições na teologia unicista

Erros e contradições na teologia unicista


 

No final do segundo século, a heresia conhecida como Monarquianismo se opôs ferozmente contra a teologia trinitariana. Eles se dividiam em dois grupos: a) Monarquianismo Dinâmico: defendia que Cristo era apenas um homem, adotado por Deus por ocasião de seu batismo; b) Monarquianismo Modalista: sustentava que o Pai, o Filho e o Espírito Santo seriam três “modos” sucessivos segundo os quais Deus se “manifestava” e trazia salvação aos homens. Alguns dos mais proeminentes defensores do Modalismo nessa época foram Noetos, Praxeas, Calixto e Sabélio. Do outro lado, Tertuliano, Hipólito e Orígenes formaram uma frente única contra o unicismo.

Em virtude dos intensos debates travados no segundo século e durante os séculos seguintes, o unicismo desapareceu da História, vindo a se recuperar muito tempo depois. Hoje, mais de cem anos depois dos primeiros “avivamentos” que varreram os Estados Unidos, o unicismo encontra-se em todo o mundo, tendo diversas ramificações em nosso país.

Origem e história

A origem do unicismo se prende aos primeiros séculos da Era Cristã. Os mais antigos relatos que se têm noticia é de Praxeas ensinando na Ásia Menor, enquanto Noetos aparece pregando em Roma. Noetos foi quem primeiro formulou uma teologia essencialmente unicista. Ele foi bispo de Esmirna, quando por volta de 180 d. C começou a ensinar o que mais tarde seria conhecido como Monarquianismo. Expulso da Igreja de Esmirna por causa de sua insubmissão ao ministério, Noetos se refugiou em Roma, onde mais tarde conheceria Epigonus, primeiro discípulo e propagador de sua ideias.

Outro destacado líder do unicismo por essa época foi Praxeas. Oriundo da Ásia Menor, Praxeas era conhecido por seu gênero inquieto, arrogante e perspicaz. Ele chegou a Roma de maneira sutil, passando despercebido até mesmo pelo experiente Hipólito. Formado aos pés de Noetos, Praxeas desenvolveu boa parte de seu ministério em Cartago, onde encontrou forte oposição por parte de Tertuliano. Praxeas negava a preexistência do Filho, usando o termo Filho aplicado apenas à encarnação. Segundo este bispo, o Filho seria carne; o Pai Espírito (Deus). Era assim que Praxeas entendia as duas naturezas do Filho, sendo hoje um dos principais artifícios do unicismo. Essa doutrina foi combatida por Tertuliano em Contra Praxeas, quando pela primeira vez o apologista Tertuliano usa o termo trinitas (“trindade”) para a divindade. [1]

O unicismo, enquanto tentativa de explicar a natureza de Deus, ganhou corpo a partir do terceiro século. Movido pelo racha do Monarquianismo em Dinâmico e Modalista, ainda no fim do segundo século, Sabélio – um bispo de uma igreja cristã do norte da África -, saiu em defesa do Modalismo. Sabélio estabeleceu novas diretrizes ao unicismo, do que lhe valeu o título de “maior defensor do Modalismo (unicismo) da História”. Muitas das definições que conhecemos hoje, como “modos do Pai”, “modos do Filho” e “modos do Espírito Santo”, tiveram origem em Sabélio. Apesar da forte oposição encontrada por parte de alguns lideres da igreja na época, entre eles Tertuliano e Orígenes, Sabélio “progrediu”, encontrando na massa dos fiéis seus principais seguidores. Sabélio foi excomungado em 220 d.C. pelo Papa Calixto, que muitos em sua época diziam ter aderido ao unicismo. A doutrina unicista foi condenada de maneira definitiva pelo Papa Dionísio de Alexandria, quando em 263 d.C derrotou o sabelianismo.

O pentecostalismo unicista no vigésimo século

Embora não exista consenso quanto a data exata do reaparecimento do unicismo no vigésimo século, alguns autores têm proposto o ano de 1913 como o marco de sua restauração. Foi durante um acampamento em Los Angeles, em 15 de abril, que um pregador canadense o Rev. R. E. Masclester passou a ensinar que o “verdadeiro” batismo é em nome de Jesus. Sua mensagem foi recebida por uns e rejeitada por outros. Entre eles estava John S. Sheppe, fundador de um movimento conhecido como “Só Jesus”, e o evangelista Frank Ewart, outro expoente do movimento. Homens como Glen A. Cook, G. T. Hoywood, E. N.

Em 1916, por ocasião da Convenção Geral das Assembleias de Deus, a doutrina bíblica da Trindade foi reafirmada, resultando na exclusão de 156 pastores e suas respectivas igrejas. Surgia a Assembleia Geral das Assembleias Apostólicas (AGAA), que se uniu, em 1918, a um outro grupo conhecido como Assembleias Pentecostais do Mundo (APM). Dessa junção surgiriam duas outras organizações: as Assembleias Pentecostais de Jesus Cristo, liderada por W.T. Witherpson e a Igreja Incorporada, liderada por Hoywoord A. Gss. Essas se uniram para fundar, em 1945, a Igreja Pentecostal Unida Internacional (IPUI). Eles adotaram a seguinte doutrina fundamental.

“A doutrina básica fundamental desta organização será o padrão bíblico de salvação completa, o que significa o arrependimento, o batismo por imersão em águas em nome do Senhor Jesus Cristo e o batismo com o Espírito Santo com o sinal inicial de falar em outras línguas de acordo com a direção do Espírito. Procuremos manter a unidade do Espírito até que cheguemos à unidade da fé, ao mesmo tempo advertindo a todos os irmãos que não provoquem polêmica pelos seus pontos de vista diferentes para a desunião do corpo”. [2]

Principais ramificações no Brasil


Hoje existem várias ramificações do unicismo no mundo. No Brasil, quatro principais grupos se destacam, a saber a Igreja de Deus no Brasil, a Igreja Local de Witnees Lee, o Ministério A Voz da Verdade e os Adeptos do Nome Yehoshua e suas Variantes. Vejamos cada um desses grupos distintamente.

A Igreja de Deus no Brasil

A presença do unicismo em nosso país esta primeiramente ligada ao ministério do chileno Juan Bautista Álviar. Vamos conhecer um pouco de sua vida e o que levou ao unicismo. O testemunho a seguir foi publicado no jornal Voz Apostólica, Edição V – ano II – 2004, pág. 11.

Era 11 de outubro de 1933. Em Santiago do Chile, entre as 19 e 20 horas, estava em andamento um culto ao ar livre, comum naqueles dias de “avivamento”. Naquele mesmo lugar, uma jovem senhorita, Maria Susana Álviar, entrava em trabalho de parto. Seu marido, Luiz Antonio Álviar, de igual modo se encontrava em um outro bairro num culto semelhante, alheio da chegada de seu primogênito. Ao regressar para casa encontrou um bilhete comunicando que sua esposa estava na maternidade; sabendo que não poderia vê-la de imediato, pois já era tarde da noite, orou ao Senhor e perguntou a Deus qual era o sexo da criança e qual nome deveria lhe dar. Ao abrir a Bíblia, seus olhos se detiveram na passagem de Lucas 1.63 “João – Juan em espanhol – será seu nome”. Na maternidade do Salvador, Susana, com seus olhos fitos em seu filho, orava a Deus e pedia um nome para aquele bebê e, naquele mesmo instante, Deus lhe disse em alto e bom som: “seu nome será Juan Bautista”.

Por várias vezes em sua infância foi “visitado” por anjos de Deus em sua humilde casa. Na noite em que seus pais saiam para pregar, como filho mais velho, cuidava de seus irmãos. Seu “amor” pela obra de Cristo vinha do grande testemunho de seus pais, como também das experiências vividas por ele. Assim, ainda jovem, menino até, já anunciava Jesus. Em 15 de julho de 1954 casou-se com Doroty Jean, filha de missionários americanos e tiveram seis filhos.

Juan e sua esposa são enviados ao Brasil

Em 17 de março de 1958, já missionário, Juan e sua esposa, após “ouvirem” a voz do Senhor por várias vezes os “enviando” ao Brasil, voavam de Deatle para Nova Yorque, de lá para Caracas, na Venezuela, chegando ao Brasil em 19 de março. Sua vinda ao Brasil coincidiu com os primeiros anos da Igreja Brasil para Cristo. Inicialmente radicado a essa igreja, Álviar permaneceu por muitos anos alheio as suas crenças. Foi somente no começo da década de 60 que decidiu romper com seu silêncio, dando inicio a uma “revolução” que o levaria a fundar um movimento que ficou conhecido como “Marcha para Jesus”. Atualmente esse movimento é conhecido como “A Igreja de Deus no Brasil”, que é unicista e batiza apenas em nome de Jesus.


Em 1994 foi convidado para pastorear uma igreja nos Estados Unidos, a Apostolic Tabernacle Churche. Atendendo o “chamado” divino, Juan e sua família mudam-se para Berkerfild, Califórnia, onde passaria os últimos dias de sua vida. No começo de 2003, mesmo sob severas recomendações de seus médicos e amigos de ministério, Aliviar decide empreender sua última viagem ao Brasil, quando participaria da Convenção Geral da A Igreja de Deus no Brasil. Já de volta aos Estados Unidos, em 10 de dezembro de 2003, Juan Bautista Álviar vem a falecer. Com a presidência da igreja ficaria seu irmão, o Rev. Adan Álviar, que teria pela frente uma dura tarefa – decidir o que fazer com os que se opunham a “grande revelação da unicidade”. Como nada mais poderia ser feito, foi decidido, unâmimente, que os tais deveriam se afastar da igreja. Desorientados, fundaram um movimento conhecido como “Igreja de Deus no Brasil” (sem a vogal “A” antes de “Igreja de Deus no Brasil”), os quais passaram a fazer franca oposição ao unicismo.

A Igreja Local

Mantenedora do jornal Árvore da Vida, a Igreja Local não se explica por si mesma. Na verdade, não existe um termo próprio para essa organização. Eles são conhecidos como a “Igreja de São Paulo”, a “Igreja de Los Angeles”, a “Igreja de Taiwan” etc. Essa definição teve origem a partir dos ensinos de Watchman Nee.

“Este termo, a base da igreja, foi usado pela primeira vez pelo irmão Watchman Nee em 1937. Antes de 1937, jamais havíamos ouvido ou visto este termo, e a questão da base da igreja, tanto quanto fomos capazes de determinar, não era conhecida (…) A base é o terreno sobre o qual é colocado o fundamento. Há muitas assim chamadas igrejas em São Paulo. Uma, a Igreja Católica Romana, proclama estar edificada em Cristo como o seu fundamento. Outra, a Igreja Presbiteriana, também proclama que seu fundamento não é outro senão Cristo. Os batistas, os quakers, os metodistas, os episcopais, os luteranos, os nazarenos e muitos outros proclamam a mesma coisa. Na verdade, não há uma assim chamada Igreja cristã que não faça isto. Todas proclamam que Cristo é o fundamento delas, mas têm negligenciado totalmente a questão da base (…)

As Escrituras mostram claramente que em cada localidade a expressão do corpo de Cristo, isto é, a Igreja Local, deve ser uma. Não há lugar nas Escrituras que se registre mais de uma Igreja Local numa determinada cidade. Se você esta vivendo em São Paulo, deve ser edificado juntamente com os irmãos de São Paulo, como a igreja naquela localidade. Se você esta em Tóquio, devera ser edificado com aqueles que são salvos em Tóquio, como a igreja naquela localidade. Como cristão vivendo numa localidade, você deve ser edificado com os outros cristãos naquela localidade, como a única igreja ali, a qual deveria ser chamada a Igreja Naquele Lugar”. [3]

O que cremos

O jornal Árvore da Vida, ano 13, número 128, página 6, traz assim o seu artigo de fé:

1) A Bíblia Sagrada é a revelação divina, verbalmente inspirada pelo Espírito Santo;

2) Deus é único e triúno – o Pai, o Filho e o Espírito Santo – coexistindo em igualdade de eternidade a eternidade;

3) O Filho de Deus, sendo o próprio Deus, encarnou-se para ser um homem, de nome Jesus, nascido da virgem Maria, para ser nosso Redentor e Salvador;

4) Jesus, um homem genuíno, viveu trinta e três anos e meio para tornar Deus Pai conhecido dos homens;

5) Jesus, o Cristo ungido por Deus com seu Espírito Santo, morreu na cruz por nossos pecados e derramou seu sangue para o cumprimento de nossa redenção;

6) Jesus Cristo, depois de sepultado por três dias, ressuscitou dos mortos, e que, em ressurreição, tornou-se o Espírito que dá vida para transmitir a si mesmo para dentro de nós como nossa vida e tudo para nós;

7) Após sua ressurreição, Cristo ascendeu aos céus e Deus o fez Senhor de todas as coisas;

8) Após sua ascensão, Cristo derramou o Espírito de Deus para batizar seus membros escolhidos para dentro do único corpo e que o Espírito de Cristo esta se movendo na terra para convencer os pecadores, regenerar o povo escolhido de Deus, habitar nos membros de Cristo para seu crescimento em vida e para edificar o corpo de Cristo com vistas a sua plena salvação;

9) No fim da presente era, Cristo voltará para arrebatar os cristãos vencedores, julgar o mundo, tomar a posse da terra e estabelecer seu reino eterno;

10) Os cristãos vencedores reinarão com Cristo no milênio e que todos os cristãos participarão das bênçãos divinas na Nova Jerusalém, no novo céu e na nova terra, pela eternidade.

Para um espectador comum, essa parece ser uma “verdadeira” declaração de fé evangélica. Entretanto, quando examinamos suas crenças, descobrimos uma série de divergências com a fé cristã universal (1) Conhecida como “regeneração batismal”, a Igreja Local, juntamente com outros grupos unicistas, associa a salvação ao batismo nas águas; (2) São contra o estudo das Escrituras. Eles ensinam uma pratica que ficou conhecida como “orar-ler as Escrituras”; (3) “Satanás habita em nós”. Segundo Witnees Lee, o “próprio Satanás, como a natureza maligna e como a lei do pecado, habita em nós para corromper o nosso corpo”.


Unicismo

Herança dos ensinos de Emmanuel Swedemborg (1688-1772), famoso escritor e filósofo sueco, Witnees Lee desenvolveu uma espécie de “unicismo oculto”. Swedemborg costumava usar o termo Trindade, mas observando que significava apenas “três modos” e não uma Trindade de pessoas. Em um de seus livros, A Economia Divina, Lee deixa evidente essa influência.

“O nosso Deus não é apenas o Deus da criação, mas o próprio Deus que se tornou homem viveu nesta terra por trinta e três anos e meio, morreu na cruz e foi ressuscitado. Hoje, Ele é o próprio Deus Triúno – o Pai, o Filho e o Espírito Santo – em ressurreição”. [4]

Contrariando o que diz o Credo Atanasiano, no seu quarto artigo de fé, Witnees Lee prossegue:

“Alguns teólogos tradicionais nos dizem que as três pessoas na trindade divina: o Pai, o Filho e o Espírito Santo, não devem ser confundidos e devem ser confundidos e devem ser mantidos claramente separados o tempo todo. Mas a Bíblia ensina que Jesus, o Filho de Deus, tornou-se o Espírito. Quando Jesus nasceu, Ele se tornou carne. Quando ressuscitou, tornou-se o Espírito”. [5]

O movimento A Voz da Verdade

Mais conhecida por causa do conjunto do mesmo nome, a Igreja Evangélica A Voz da Verdade (IEVV) é um dos movimentos que mais cresce no Brasil; são exclusivistas e não medem palavras ao nos chamar de “desviados”. Embora não possa ser comparada a Igreja Tabernáculo da Fé – que também professa o unicismo – a IEVV é, sim, uma seita.

Fundação

A IEVV foi fundada por Freud Moisés, após uma revelação que o tornaria conhecido como o “homem que encontrou Jesus no cinema”. Filho de libaneses, converteu-se em 1953. Antes foi um farrista, um jogador viciado, mulherengo e sem paz. Teve um chamado “especial”, Jesus apareceu-lhe na tela de um cinema e disse que o faria pescador de almas. Transformado e arrependido começou a anunciar que existe somente um Deus e seu nome é Jesus. Dezenove anos depois, em 1973, Freud Moisés daria inicio ao conjunto Voz da Verdade, na antiga Igreja Pentecostal Unida do Brasil, da vila Paraíso, Santo André (SP). Depois de alguns conflitos surgidos entre o conjunto e a Igreja local, envolvendo questões de usos e costumes, se desligam, para fundar, na rua Casa Branca, 168, no bairro do mesmo nome, a Igreja Evangélica Voz da Verdade. Ali permaneceu, até se mudar para o seu atual endereço, no antigo cinema Tangara II, no Studio Center, no centro de Santo André. [6]

Como parte de seu programa anual, realizam periodicamente acampamentos em que são ministrados estudos e outras atividades da Igreja, sempre regadas ao som do conjunto A Voz da Verdade.

Declaração doutrinária

O Estatuto da Igreja Evangélica A Voz da Verdade (IEVV) assim declara:

1. Quando a Bíblia se refere a Deus, esta falando no Espírito Santo que é o Pai, criador e sustentador de tudo;

2. Jesus tanto é o Pai, como é o Filho;

3. Antes da manifestação de Jesus como homem, não havia Filho de Deus (somente os anjos eram tidos como filhos de Deus);

4. Jesus pode ser Pai e também Filho? É muito lógico que sim, pois Ele é Deus. [7]

Literatura

A única “obra” impressa pela IEVV é o pequeno livrete “Revelação do Amor”, de Rita de Cássia Moisés. Com um total de 48 páginas, esboça de maneira superficial a doutrina unicista. É uma obra que, diferente do livro A Unicidade de Deus – de David K. Bernard -, não pode ser considerada uma “jóia” da literatura unicista. Dentre os principais temas abordados, destacamos:

1. Conheça a Bíblia Sagrada;

2. Cristo, a Palavra Viva;

3. Quem afinal é o Senhor?

4. Quem é Deus senão o Senhor?

5. A natureza de Jesus: divina e humana;

6. O que Deus diz de si mesmo?

7. O batismo segundo a Bíblia;

8. O mistério de Deus: Cristo;

9. Deus estava em Cristo reconciliando o mundo com sigo mesmo;

10. Deus em Jesus.

Os Adeptos do Nome Yehoshua e suas Variantes

Um pouco mais ousados do que a maioria dos unicistas, os adeptos do Nome Yehoshua (também conhecidos como as “Testemunhas de Yehoshua”), são os mais exóticos dentro da unicidade. Fundado em 1987, em Curitiba, Paraná, por Ivo Santos de Camargo, possue cerca de 200 membros em todo país. É um movimento sincretista, que reúne em sua doutrina elementos do Judaísmo, Modalismo e da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

De origem religiosa desconhecida, Ivo Santos de Camargo arroga para si à façanha de ter “descoberto” a verdadeira pronúncia do nome sagrado YHVH.

“No velho concerto o nome de Deus foi representado pelo tetragrama IOD –HE – VAU – HE (YHVH), que no novo concerto foi vocacionado pelo anjo a Miriam. “E darás à luz um filho e chamarás o seu nome Yehoshua” (Mt. 1.21). Portanto, o nome original do salvador é o que foi dado pelo anjo a Miriam é um nome de origem hebraica, não o nome colocado pelos bispos romanos”. [8]

Eles rejeitam terminantemente o nome Jesus, alegando que ele teria sido introduzido nas Escrituras no III século, por Jerônimo.

“Nesta ocasião o nome original Yehoshua foi substituído pelo nome grego-romano Jesus (IESUS). Esse nome lembra a divindade grega Zeus”. [9]

Essa é uma declaração perigosa, pois além de descartar Jesus das páginas sagradas, vai mais além, ao associar seu nome com o sinal da besta.

“A santíssima Trindade, o dualismo e o ídolo romano Jesus é o sinal da besta (falsa religião). Liberte-se destes dogmas romanos e receba em sua testa o sinal eterno, YEHOSHUA”. [10]

Segundo eles, Jeová, Javé, Yehov ou Yaveh são todas pronúncias errôneas das letras hebraicas YHVH, cuja pronúncia correta seria Yehoshua. Como as Testemunhas de Jeová, eles criaram sua própria versão das Escrituras. Com efeito, dizem que a salvação esta condicionada ao conhecimento do nome Yehoshua. Afirmam que muitos perderão a salvação pelo simples fato de fazerem “vista grossa” para certas verdades recebidas, ou então por estarem presas a um sistema religioso apóstata.

“Precisamos nos convencer a nós mesmos que se não recebermos o nome Yehoshua não seremos salvos, porque assim dissera os santos profetas. Faça, pois, como os irmãos de Beréia, não tenha medo da verdade, e receba em sua vida o nome verdadeiro de nosso Senhor Yehoshua, que é o nome que veio do céu para nossa salvação”. [11]

Quanto a isso são irredutíveis, estando dispostos a dar tudo de si pela causa de Yehoshua. Dizem eles:

“Nós, as Testemunhas de Yehoshua, estaremos prontas e conscientes da responsabilidade que nos foi confiada. Assim sendo, defenderemos nem que seja com a nossa própria vida. Os santos na terra são a espada de Yehoshua contra o paganismo”. [12]

PRINCIPAIS ASPECTOS DOUTRINÁRIOS

A principal diferença que separa cristãos trinitaristas e unicistas é a inconsequente doutrina unicista das manifestações, e é justamente aí que mora todo o perigo. Eles creem em um tipo de “ministério divino” segundo o qual Pai, o Filho e o Espírito Santo seriam “manifestações temporárias de um mesmo ser”, e não uma distinção de pessoas.

O monoteísmo radical

“A base da teologia unicista é um conceito de monoteísmo radical. Simplesmente declara: Deus é absoluta e indivisilvemente um. Não há distinções ou divisões em sua natureza divina”. [13]

Embora seja verdade que tanto o Antigo Testamento, quanto o Novo, sustenta a existência de apenas um Deus, o conceito trinitarista é igualmente monoteísta. O erro, porém, é que toma por certo que a doutrina da Trindade sugere alguma divisão em sua natureza divina. Isso ocorre porque os opositores da sã doutrina possuem um conceito errôneo da divindade. A maneira mais correta para se entender à divindade é a de uma essência divina, ou seja, a divindade, como a sua própria definição sugere, é a que une as pessoas do Pai, e do Filho e do Espírito Santo, fazendo que seja um único Deus. Essa foi à definição exposta no credo atanasiano, no seu 4o artigo de fé. A substancia é essa essência única de Deus que não se pode separar, dividir ou multiplicar.

Deuteronômio 6.4

Com o intuito de dar a sua doutrina uma roupagem tipicamente bíblica, os unicistas frequentemente citam Deuteronômio 6.4 como uma base de sua crença.

“Tanto crentes unicistas como judeus encontram a expressão clássica de sua fé em Deuteronômio 6.4” “Os judeus ortodoxos obedecem literalmente essa ordem, amarrando o Tefillin (plylacteries) em seu braço esquerdo e na testa, quando oram, e colocando o Muzuzzah em suas portas e portões (Tefillin são pequenas atadas ao corpo com tiras de couro e Muzuzzah são pequenos recipientes contendo pequenos rolos das Escrituras)… Durante uma viagem a Jerusalém, onde colhemos as informações citadas acima, tentamos comprar o Tefillin, o mercador, judeu ortodoxo, afirmou não vender Tefillin aos cristãos porque eles não acreditam nele nem tem a devida reverência a esses versículos das Escrituras. Quando citamos Deuteronômio 6.4 e explicamos nossa total concordância com o mesmo, seus olhos se iluminaram, e prometeu vendê-lo a nós sob a condição de que tratássemos o Tefillin com cuidado e respeito. Sua preocupação mostra a extrema reverência e fé profunda que os judeus tem pelo conceito de um único Deus. Revela, também, que uma das maiores razões porque os judeus têm rejeitado o Cristianismo, através da história, é a percepção distorcida da mensagem monoteística.”. [14]

Se para um judeu é difícil compreender a doutrina da Trindade, essa mesma dificuldade poderia ser sentida se um unicista tentasse explicar que o Deus Jeová do Antigo Testamento (Pai) é o mesmo encarnado em Jesus no Novo. De maneira que seria difícil para o unicismo conciliar sua doutrina com o monoteísmo tardio.

Eles negam a preexistência do Filho


O unicismo nega qualquer possibilidade da preexistência do Filho. Por quê? Porque isso colocaria em risco sua doutrina das Manifestações.

“A filiação – ou papel de Filho – começou com o nascimento da criança no ventre de Maria.” [15]

“Antes da manifestação de Jesus como homem, não Filho de Deus. Somente os anjos eram tidos como filhos de Deus”. [16]

Uma coisa é dizer que a natureza humana do Filho não preexistiu à encarnação, e outra é dizer que Jesus, como Filho eterno do Pai, não existia desde toda a eternidade passada. Pressupor, como o faz David K. Bernard, que João 3.16 não significa o “envio do Filho ao mundo”, mas apenas de uma “natureza enviando outra”, seria um erro grossante, por exemplo, argumentar que os judeus esperavam a vinda do próprio Pai em carne.

Além de negar a preexistência do Filho, os unicistas apontam para o dia quando Deus “deixará de assumir seu papel de Filho e a filiação será, mais uma vez, absorvida pela grandeza de Deus, que retornará a seu papel original como Pai, criador e soberano de tudo”. O que não se entende com relação ao unicismo, é o porquê de todo este malabarismo divino. A descrição que eles fazem de Deus é, sem dúvida alguma, uma verdadeira encenação teatral. É justamente esse o conceito que se tem do Filho – a de um personagem usado temporariamente pelo Pai. Consequentemente, não haveria Filho de Deus como pessoa espiritual.

As duas naturezas

A doutrina das duas naturezas do Filho – divina e humana – tem sido mal entendida pelos unicistas. Ela significa duas naturezas distintas no Filho, mas jamais pode ser vista como significando Pai e Filho. Não existe qualquer tipo de relação afetiva, moral ou de qualquer outra natureza entre elas. A compreensão unicista neste sentido, entretanto, é a mais devastadora possível. De uma maneira pouco racional, eles veem as duas naturezas do Filho da seguinte maneira.

  • Natureza humana – Filho
  • Natureza divina – Pai

Daí atribui as mais mirabolantes interpretações possíveis. Eles vão de um extremo ao outro das Escrituras procurando dar um sentido a sua interpretação. Argumentam que se há alguma distinção em Deus, essa é apenas no que se refere à distinção de “funções” na divindade. Essa distinção surgiu como um meio de fuga para alguns pontos difíceis das Escrituras que, interpretados de outra maneira, poderia dar a entender uma “dualidade de pessoas”. Por exemplo, quando questionados sobre algumas distinções no Antigo Testamento, simplesmente declaram:

“Qualquer dualidade vista nesses versículos das Escrituras indica uma distinção entre Deus e a humanidade”. [17]

Essa é a mesma praxe seguida no Novo Testamento.

“Os crentes unicistas enfatizam as duas naturezas de Cristo, usando este fato para explicar as referências no plural ao Pai e ao Filho contidas nos evangelhos. Como Pai, Jesus às vezes agia e falava de sua auto-consciência divina; como Filho Ele algumas vezes agia e falava de sua auto-consciência humana”. [18]

A passagem de Mateus 18.10 fere frontalmente a doutrina unicista das naturezas.


A teologia do nome

A unicidade dá forte ênfase à doutrina do nome de Deus como revelado tanto no Antigo como no Novo Testamento. Enquanto os trinitaristas veem o nome de Jesus como o nome humano de Deus Filho, os crentes unicistas veem este nome como o nome redentor de Deus no Novo Testamento. Eles recorrem às passagens de Isaias 52.6; Zacarias 14.9; Mateus 1.21; João 17.26 e Filipenses 2.10 com o intuito de provar que Jesus é o “único nome da divindade, dado entre os homens”. Segundo eles, Deus no Antigo Testamento não possuía um nome especifico (Ex. 6.3). Eram atribuídos diversos títulos, como Eloah, Elohim, Jeová, mas pelo seu próprio nome – Jesus – não foi perfeitamente conhecido por eles. Jesus é a culminância de todos os nomes de Deus, no Antigo Testamento. Ele é o mais alto, o mais exaltado jamais revelado à humanidade.

O batismo em nome de Jesus

O movimento unicista ensina que o batismo nas águas deve ser administrado na fórmula mágica de Mateus 28.19. “A Teologia do nome e a rejeição do trinitarismo exige uma fórmula Cristocêntrica. [19]

Eles chegaram a essa conclusão após uma “revelação” do texto hebraico de Mateus 28.19.

“A gramática do versículo denota um nome singular. Sendo que Jesus é ao mesmo tempo Pai, Filho e Espírito Santo, e sendo que Ele veio em nome de seu Pai e enviará seu Espírito em seu nome, o único nome de Mateus 28.19 tem que ser Jesus. A igreja primitiva, que incluía Mateus, cumpriu as instruções de Cristo, batizando em nome de Jesus”. [20]

Veja Atos 2.38; 8.12,16; 10.48; 19.5; 22.16. Citam Paulo como tendo seguido essa suposta “instrução” de Cristo.

Referências Bibliográficas

1. SILVA, E.S. Manual de Apologética Cristã, CPAD, pág. 317.

2. Folheto Explicativo, A Verdade sobre a Igreja, CPP, Alvorada – RS.

3. LEE, W. A Base da Igreja, Árvore da Vida, págs. 6-10.

4. LEE, W. A Economia de Divina, São Paulo – SP: Editora Árvore da Vida, 4ª edição, outubro de 2000, pág. 24.

5. Ibidem, pág. 79

6. MOISES, R.C. Revelação do Amor, A Voz da Verdade, pág. 6.

Ibidem, pág. 6

7. A Igreja Evangélica a Voz da Verdade e o Unicismo, Defesa da Fé, ano 3, número 20, março de 2000, pág. 54.

8. Folheto Explicativo, O Nome Sagrado, pág. 1.

9. Ibidem, pág. 2.

10. Folheto Explicativo, O Inefável Nome Sagrado, pág. 2.

11. Ibidem, pág. 2.

12. Id. Ibidem, pág. 3.

13 BERNARD, David K. Essenciais da Teologia Unicista, pág. 6

14. BERNARD, David K. A Unicidade de Deus, pág. 17

15. Estatuto da Igreja Voz da Verdade, número 2

16. Ibidem

17. BERNARD, David K. A Unicidade de Deus, pág. 152

18. BERNARD, David K. Essenciais da Teologia Unicista, pág. 18

19. Ibidem, pág. 22

20. Id. Ibidem, pág. 21

Fonte: INPR

About these ads
  1. Sandro Silva
    05/06/2014 às 16:49

    A Bíblia diz que a Pessoa do Espírito Santo é o Pai, e, que Este é o próprio Pai de Jesus (Mateus 1 v.20). Quanto ao batismo de Jesus, a exegese do texto diz que se ouviu uma “voz”, que era a do Espírito Santo – o Pai. Este é também o Espírito de Jesus (Atos 16 v.7 e 1Pedro 1 v.11). O texto de Mateus 28 v.19 foi modificado para apoiar a doutrina pagã da trindade. Veja que o contexto segundo o versículo 18, diz que o Nome de Jesus tem toda a autoridade, por isso que os apóstolos batizaram as pessoas apenas no nome do Senhor Jesus (Atos 8 v.16; 10 v.48 e 19 v.5). Enfim, são duas pessoas (1João 1 v.3). A Paz!

  2. 26/05/2014 às 16:19

    Mt 28 19-20 Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. Três pessoas distintas formando um só Deus.

  3. carol dias
    06/05/2014 às 12:37

    JO 10:30 Eu e o Pai somos Um.

  4. Anônimo
    06/05/2014 às 12:36

    Jo 10:30 eu e o pai somos um.

  5. Anônimo
    21/03/2014 às 00:47

    Jesus é Deus. O único Deus.

  6. DANILO
    20/03/2014 às 12:58

    Pr Valdir :
    A Pergunta é…. Quantos Tronos João Viu no Apocalipse???. a Outra é onde esta escrito na Biblia Trindade ou Santissima Trindade?????O Problema é que os que creem na Trindade ,não querem assumir que devem deixar a tradição obtida de seus berços católicos…

    APOCALIPSE 3.21 DERRUBA O UNICISMO E O ARGUMENTO DO “UM SÓ TRONO NO CÉU”, VEJAMOS:
    Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no MEU trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai NO SEU trono.
    APOCALIPSE 3.21
    Duas Pessoas distintas sendo adoradas no céu:
    APOCALIPSE 5:13
    E ouvi a toda a criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e que estão no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: AO QUE ESTÁ ASSENTADO SOBRE O TRONO [01- Deus Pai Jeová], E AO CORDEIRO [Deus Filho Jesus] sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre.
    Apocalipse 5:13

    3º – A PALAVRA TRINDADE NÃO EXISTE NA BÍBLIA ASSIM COMO A PALAVRA UNICISMO. A Bíblia não é um dicionário nem enciclopédia para ter que conter esta ou aquela palavra específica; se assim o fosse, poderíamos alegar que namoro também não existe, que televisão não existe porque não tem na bíblia, que escatologia não existe e etc, percebe a ignorância da pergunta?

  7. Marcellus Dutra
    20/12/2013 às 22:50

    Então digamos que há 3 deuses no céu. Me diz uma coisa. Seria contradição dizer que apenas existe 1?
    Se o pai é o pai, o filho é o filho e o espirito é o espirito, o que realmente Jesus vei fazer na terra?

    Irmãos. A bíblia é clara em declarar Jesus como seu único salvador. Se ele disse isso, ao se domina Deus.

    Logo se ver que ele fala pra batizar todos em “MEU NOME”… Vocês querem mesmo desobedecer teu Deus no batismo? Leia Atos 2:38.

    Quando Jesus morreu na cruz, ele fez com que o antigo testamento fosse fechado para entra o novo testamento. Sendo assim, o novo testamento seria uma nova doutrina de sua dominância. Não precisa ser formando em teologia para entender tal ato do nosso Deus.
    Então no novo testamento não diz que Jesus batizou seu povo no nome de 3 deuses. Ele batiza todos em SEU NOME.

    É fácil se basear no velho testamento, mas não se esqueça que vivemos o novo testamento.

    Igreja, leia as escrituras, pois minha vinda esta próxima e não serei piedoso convosco. A chance já vos dei, agora vem de vocês decidirem que lado seguir.

    Que a paz do senhor JESUS CRISTO seja conosco…

  8. valber
    27/11/2013 às 20:49

    Atos 2.38.
    leiam todo o capitulo e deixem Deus Operar em suas mentes]
    e saberem que o SENHOR JESUS CRISTO É DEUS

  9. Anônimo
    04/04/2013 às 10:40

    Com todo respeito, sempre respeitei pensamentos de outros…mas a vcs faltam conhecimento e revelação…..antes de expor algo amigos, dobrem seus joelhos e peçam a Deus revelação do que está oculto a vcs…….a trindade veio de um homem chamado Tertuliano na época das trevas (como se diz)sempre o povo foi batizado em nome do senhor jesus cristo…..me prove um batizado na trindade na biblia??????mas eu te provo muitos batizados em nome de jesus……..

  10. 13/03/2013 às 21:08

    A palavra de DEUS é revelada apenas aos que receberam o Espírito Santo, os unicistas não podem entender as Escrituras, pois elas são discernidas espiritualmente. Como pode ser JESUS o PAI se o PAI é também o seu DEUS? JESUS disse que ele não fazia a sua própria vontade, mas a vontade do PAI, e ELE recebeu o poder do Espírito Santo para realizar toda a vontade de DEUS, e a descida do Espírito Santo ocorreu no seu batismo, este Espírito foi enviado pelo PAI, que estava sendo glorificado pelo FILHO através de sua total obediência e submissão. Eu já fui enganada por uma seita, eu não tinha o Espírito Santo e me achava certa de pertencer a única igreja verdadeira. Uma característica pricipal de qualquer seita é se achar donos da verdade, o que na verdade não passam de marionetes de satã, e não adianta querer explicar para estes adeptos de seitas a verdade, jamais aceitarão a não ser que a misericórdia de DEUS os alcance, e o Espírito Santo coloque uma interrogação em seus corações levando-os a se humilharem e pedir ao SENHOR que querem fazer a vontade DELE, pois só o encontra aquele que o buscar de todo o coração: “Buscar-me-eis…”
    DEUS só se revela nesta condição, esteja o homem onde estiver, na umbanda, quimbanda, seitas parecidas com igrejas evangélicas, não importa, a busca precisa ser de todo o coração. Fui liberta por causa deste quebrantamento, sem ele permaneceremos nas trevas sendo enganados por satanás, e dizendo ser filho de DEUS, como faziam os farizeus. Mas
    o que foi que JESUS respondeu? De quem JESUS afirmou que eles eram filhos?
    “As minhas ovelhas ouvem a minha voz…” “Aquele que cre em mim como diz as Escrituras…”
    Sou casada com uma pessoa adepta de uma seita parecida com cristãos, mas os frutos revelam que são das trevas, não aceitam a palavra mas aceitam e praticam os rituais ensinados por seus líderes, que para eles são inquestionáveis, porém, são pessoas que dependentes de bebidas, drogas, homossexuais, praticam ações traiçoeiras contra uma pessoa para prejudicá-la impiedosamente, odeiam os que não aceitam suas crenças, são falsos, caluniadores, estou falando dos que sou vítima, por defender a minha fé. Sei que só joelhos no chão e muita intercessão, e jejuns para que DEUS se compadeça, argumentar, é afastá-los mais ainda do SENHOR e da salvação. DEUS os ama eu sei, pois sendo um destes no passado fui resgatada, glória e alulúia por esta salvação, e o mais glorioso em tudo isso, é que quando recebemos este Espírito Santo em nós, somos assegurados de que o inimigo nunca mais terá poder para nos enganar com seitas e heresias, somo livres de uma vez por todas! Que DEUS abençôe a todos, e alcançe os que ainda não o foram, amém.

  11. Anônimo
    21/02/2013 às 11:25

    Jesus é Deus, só existe um Deus a bíblia é clara não devemos negar isso colocar outras pessoas como Deus ou com Deus é totalmente errado,

  12. Anônimo
    16/02/2013 às 13:50

    Luiz :
    Luiz:
    Peri:
    JESUS É O ESPIRITO SANTOLLL
    O Espírito Santo é chamado de o Espírito de Jesus Cristo (Filipenses 1:19), e de o Espírito do filho (Gálatas 4:6). 2 Corintianos 3:17 fala do único Espírito: “Ora o Senhor é o Espírito”, e “O Senhor que é o Espírito” (versículo 18). Em resumo, o Espírito que habita em Jesus Cristo não é outro senão o Espírito Santo. O Espírito no filho é o Espírito Santo.
    Abaixo veremos o paralelismo de alguns versículos das Escrituras revelam que o Espírito de Cristo é o Espírito Santo.
    1 – O Espírito de Cristo estava nos profetas do passado (1 Pedro 1: 10 e 11), embora saibamos que eles vieram movidos pelo Espírito Santo (2 Pedro 1:21).
    2 – Jesus ressuscitará os crentes da morte (João 6:40), ainda assim, o Espírito vivificará (dará vida) os mortos (Romanos 8:11).
    3 – O Espírito ressuscitou a Cristo de entre os mortos (Romanos 8:9-11), embora Jesus afirmasse que Ele ressuscitaria a Si mesmo de entre os mortos (João 23:19-21).
    4 – João 14:16 diz que o Pai enviaria outro Consolador, a saber, o Espírito Santo, embora, em João 14:18, Jesus tenha dito: “Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros”. Em outras palavras, o outro consolador é Jesus em uma outra forma __em Espírito, e não em carne. Jesus explicou isso no versículo 17, dizendo que o Conservador já habitava entre os discípulos de que Ele logo estaria neles. Quer dizer, o Espírito Santo estava com eles na pessoa de Jesus Cristo, mas o Espírito Santo, o Espírito de Jesus Cristo, logo estaria neles. Jesus explicou mais sobre esse ponto em João 16:7, dizendo que ele tinha que partir, pois, se não, o outro consulado não viria. Por que? Enquanto Jesus estivesse junto deles em carne não poderia estar presente espiritualmente em seus corações, mas depois que partisse fisicamente ele enviaria de novo seu próprio Espírito para estar com eles.
    5 – O Espírito Santo habita o coração dos cristãos (João 14:16), e ainda assim Jesus prometeu que a habitaria seus seguidores até o fim do mundo (Mateus 28:20). Do mesmo modo, os crentes são plenos do Espírito Santo (Atos 2:4 e 38), e ainda é Cristo que habita em nós (colossenses. 1: 27).
    6 – Efésios 3:16 e 17 dizem que tendo Espírito no homem interior, temos Cristo em nossos corações.
    7 – Cristo Santifica a Igreja (Efésios 5: 26), mas também o Espírito o faz (1 Pedro 1:2).
    8 – O Espírito Santo é o prometido parakletos de João 14:26 (palavra grega traduzida como “Consolador” na versão King James), e ainda Jesus é o nosso parakletos em 1 João 2:1 (a mesma palavra grega traduzida como “Advogado”, na versão King James). Devemos notar que o mesmo autor – o apóstolo João – escreveu ambos os versículos, devendo, presumivelmente, estar atento ao paralelismo E NÃO DOIS ADVOGADOS.
    9 – O Espírito é nosso intercessor (Romanos 8:26), mas Jesus é, também, nosso intercessor (Hebreus 7:25).
    10 – O Espírito Santo nos dirá o que falar em tempos de perseguição (Marcos 13:11), embora Jesus tenha dito que ele o faria (Lucas 21:15).
    11 – Em Atos 16:6 e 7, a RSV e a NIV igualam, amos, o Espírito Santo ao Espírito de Jesus.
    Luiz:
    A paz do Senhor, amado irmão creio que te convencer será uma tarefa dura, visto que suas idéias já estão estabelecidas, que pena! e esse não é meu objetivo, pois se já estão formadas não resta lugar para argumentos, mesmo que convicente. Amado te parabenizo por seu argumento, mas não posso concordar, visto fugir do contesto bíblico. Mat. 3 narra o batismo de Cristo, nesse momento o texto diz: então foi visto o Espírito Santo descendo… sobre Ele, esse texto nos força a entender que Jesus não é o Espírito e muito menos o Espírito uma manifestação de Cristo o que houve ali não foi uma peça de teatro e sim algo real: Jesus nas águas, o Espírito Santo descendo sobre Ele e a Pai falando do céu. Quanto ao fato de Jesus dizer que não nos deixaria órfãos é claro que não se está falando de uma manifestação de Jesus em espírito e sim sua volta. …Virei outra vez, diz Ele. concordo Jesus é o parakleto (advogado e consolador) e por isso ele diz: E eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro Consolador. João 14:17. Creio que Jesus sabia muito bem usar os pronomes e não tinha problema com concordância. Outro não é o mesmo que eu e mim. Deus te abençoe. Amém

  13. Anônimo
    05/12/2012 às 11:02

    Carlos Mendes
    O que eu sei disso tudo é que DEUS planejou a salvação, JESUS consumou este plano na cruz do calvário e o ESPÍRITO SANTO é o agente responsável em nos convencer através da PALAVRA e nos regenerar. GLÓRIA A DEUS PAI – DEUS FILHO E DEUS ESPÍRITO SANTO.

  14. Robson
    15/10/2012 às 22:54

    Jhow :
    esta escrito que seja todo homem mentiroso e Deus verdadeiro, vca com essa defesas de teses futeis, hipocritas nem sabem o que falam, ainda bem Paulo profetizou a respeito de vcs, cauteruzam os enganos da vossa propria mente para suster aquili que lhe e proprio, sabemos que a trindade e a maior heresia ja posta na fe Crista, seus teologos dizem isso que foi criada no concilio de niceia. sabemos que ha um so Deus e um mediador entre o homem e Deus, Jesus o Messias, Homem. Deixem de falatorios equivocados e voltem ao evangelho, pois a vossa vida depende disso. pois estao apostados!

    Amigo que há um só Deus vc esta certo.E um só Mediador,se há um só Mediador a quem devemos nos achegar para nos achegarmos a Deus,devemos ao tal honra,adoração e obediência.E se temos que o adorar,honrar e o obedecer como Deus estaríamos idolatrando-o.Pois escrito está só ao teu Deus adorarás e só a Ele servirás.E ja que falou de Paulo quem foi que apareceu em visao a ele? nao foi Jesus ,e quem morreu na Cruz por vc? Mais como o Nosso próprio Senhor Jesus nao foi bem aceito por todos, ainda é assim agora.Mais quem nao recebe a ele nao recebe o Pai ,nem o Espirito Santo

  15. Jhow
    10/10/2012 às 15:13

    esta escrito que seja todo homem mentiroso e Deus verdadeiro, vca com essa defesas de teses futeis, hipocritas nem sabem o que falam, ainda bem Paulo profetizou a respeito de vcs, cauteruzam os enganos da vossa propria mente para suster aquili que lhe e proprio, sabemos que a trindade e a maior heresia ja posta na fe Crista, seus teologos dizem isso que foi criada no concilio de niceia. sabemos que ha um so Deus e um mediador entre o homem e Deus, Jesus o Messias, Homem. Deixem de falatorios equivocados e voltem ao evangelho, pois a vossa vida depende disso. pois estao apostados!

  16. Ângela C.L.de Souza
    11/09/2012 às 01:55

    Ângela C.L.de Souza :O q eu tenho a dizer é q todos pecaram e detituídos foram da glória de Deus..Qdo Jesus veio ao mundo foi p/ salvar a humanidade e ensinar q o reino de Deus era chegado sobre a terra..Jesus é o caminho a verdade e a vida e ninguém vem ao pai a ñ ser por ele..Fez dicípulos e os enviou a pregar o reino de Deus qdo foi crucificado avisou q viria o outro o consolador o espirito santo q os ensinaria tudo o q precisasem saber qto a obra de Deus.. Quem já leu a biblia sagrada de genesis a apocalipse sabe tudo q precisa quem já recebeu o espirito santo já tem o revestimento de poder q precisa p/ realizar a obra de Deus basta orar,jejuar e consagrar a sua vida ao senhor..Deus nos fala de várias maneiras através da sua palavra,de sonhos,visões e através do espirito santo…Temos q tomar muito cuidado se tratando de sua palavra..Nos ultimos dias haveriam homens mais amigos do dinheiro do q de Deus q se possível enganaria até os escolhidos do senhor…No livro de Timoteo relata bem isso cuidado igreja ñ são todos q irão subir..Os escolhidos passam por experiências “”Mais se possível eles seriam enganados os q estiverem ligados em Deus jamais serão enganados”Eu já tive várias experiencias c/ Deus principalmente em sonhos com uma mão bem grande passando as folhas da biblía sagrada p/ mim e me dando entendimento um dia eu falei com Deus q jamais eu queria aprender a palavra por homens e sim por ele e foi qdo tive o sonho””O homen pode errar enganar mais Deus ninguém jamais enganará ele sabe quem está correto..Ele sabe quem está em trevas com ele mora a luz..Os dele jamais ficarão confundidos por isso q eu busco a face do senhor dia e noite tarde e madrugada vigiando p/q qdo jesus voltar eu possa estar de pé em sua presença..Vamos orar uns pelos outros p/q o senhor Deus tenha misericórdia das nossas almas e abra os nossos olhos..Temos q ser batizados em nome de jesus mais o espirito santo é a marca da promessa e um revestimento de poder p/ as nossas vidas na verdade Deus tem muito a nos ensinar qdo temos o seu espirito santo ele mesmo nos ensina..Eu estou aqui p/ ouvir e aprender o qfor bom eu como o q ñ for eu vomito em nome de Jesus…

  17. Luiz
    05/09/2012 às 16:21

    Luiz:

    Peri:

    JESUS É O ESPIRITO SANTO
    O Espírito Santo é chamado de o Espírito de Jesus Cristo (Filipenses 1:19), e de o Espírito do filho (Gálatas 4:6). 2 Corintianos 3:17 fala do único Espírito: “Ora o Senhor é o Espírito”, e “O Senhor que é o Espírito” (versículo 18). Em resumo, o Espírito que habita em Jesus Cristo não é outro senão o Espírito Santo. O Espírito no filho é o Espírito Santo.

    Abaixo veremos o paralelismo de alguns versículos das Escrituras revelam que o Espírito de Cristo é o Espírito Santo.

    1 – O Espírito de Cristo estava nos profetas do passado (1 Pedro 1: 10 e 11), embora saibamos que eles vieram movidos pelo Espírito Santo (2 Pedro 1:21).

    2 – Jesus ressuscitará os crentes da morte (João 6:40), ainda assim, o Espírito vivificará (dará vida) os mortos (Romanos 8:11).

    3 – O Espírito ressuscitou a Cristo de entre os mortos (Romanos 8:9-11), embora Jesus afirmasse que Ele ressuscitaria a Si mesmo de entre os mortos (João 23:19-21).

    4 – João 14:16 diz que o Pai enviaria outro Consolador, a saber, o Espírito Santo, embora, em João 14:18, Jesus tenha dito: “Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros”. Em outras palavras, o outro consolador é Jesus em uma outra forma __em Espírito, e não em carne. Jesus explicou isso no versículo 17, dizendo que o Conservador já habitava entre os discípulos de que Ele logo estaria neles. Quer dizer, o Espírito Santo estava com eles na pessoa de Jesus Cristo, mas o Espírito Santo, o Espírito de Jesus Cristo, logo estaria neles. Jesus explicou mais sobre esse ponto em João 16:7, dizendo que ele tinha que partir, pois, se não, o outro consulado não viria. Por que? Enquanto Jesus estivesse junto deles em carne não poderia estar presente espiritualmente em seus corações, mas depois que partisse fisicamente ele enviaria de novo seu próprio Espírito para estar com eles.

    5 – O Espírito Santo habita o coração dos cristãos (João 14:16), e ainda assim Jesus prometeu que a habitaria seus seguidores até o fim do mundo (Mateus 28:20). Do mesmo modo, os crentes são plenos do Espírito Santo (Atos 2:4 e 38), e ainda é Cristo que habita em nós (colossenses. 1: 27).

    6 – Efésios 3:16 e 17 dizem que tendo Espírito no homem interior, temos Cristo em nossos corações.

    7 – Cristo Santifica a Igreja (Efésios 5: 26), mas também o Espírito o faz (1 Pedro 1:2).

    8 – O Espírito Santo é o prometido parakletos de João 14:26 (palavra grega traduzida como “Consolador” na versão King James), e ainda Jesus é o nosso parakletos em 1 João 2:1 (a mesma palavra grega traduzida como “Advogado”, na versão King James). Devemos notar que o mesmo autor – o apóstolo João – escreveu ambos os versículos, devendo, presumivelmente, estar atento ao paralelismo E NÃO DOIS ADVOGADOS.

    9 – O Espírito é nosso intercessor (Romanos 8:26), mas Jesus é, também, nosso intercessor (Hebreus 7:25).

    10 – O Espírito Santo nos dirá o que falar em tempos de perseguição (Marcos 13:11), embora Jesus tenha dito que ele o faria (Lucas 21:15).

    11 – Em Atos 16:6 e 7, a RSV e a NIV igualam, amos, o Espírito Santo ao Espírito de Jesus.

    Luiz:
    A paz do Senhor, amado irmão creio que te convencer será uma tarefa dura, visto que suas idéias já estão estabelecidas, que pena! e esse não é meu objetivo, pois se já estão formadas não resta lugar para argumentos, mesmo que convicente. Amado te parabenizo por seu argumento, mas não posso concordar, visto fugir do contesto bíblico. Mat. 3 narra o batismo de Cristo, nesse momento o texto diz: então foi visto o Espírito Santo descendo… sobre Ele, esse texto nos força a entender que Jesus não é o Espírito e muito menos o Espírito uma manifestação de Cristo o que houve ali não foi uma peça de teatro e sim algo real: Jesus nas águas, o Espírito Santo descendo sobre Ele e a Pai falando do céu. Quanto ao fato de Jesus dizer que não nos deixaria órfãos é claro que não se está falando de uma manifestação de Jesus em espírito e sim sua volta. …Virei outra vez, diz Ele. concordo Jesus é o parakleto (advogado e consolador) e por isso ele diz: E eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro Consolador. João 14:17. Creio que Jesus sabia muito bem usar os pronomes e não tinha problema com concordância. Outro não é o mesmo que eu e mim. Deus te abençoe. Amém

  18. Vania
    11/08/2012 às 20:43

    Eu queria saber quantos movimentos unicistas existem atualmente e quais sao os seus nomes

  19. Robson
    02/08/2012 às 18:36

    Ângela C.L.de Souza :
    O q eu tenho a dizer é q todos pecaram e detituídos foram da glória de Deus..Qdo Jesus veio ao mundo foi p/ salvar a humanidade e ensinar q o reino de Deus era chegado sobre a terra..Jesus é o caminho a verdade e a vida e ninguém vem ao pai a ñ ser por ele..Fez dicípulos e os enviou a pregar o reino de Deus qdo foi crucificado avisou q viria o outro o consolador o espirito santo q os ensinaria tudo o q precisasem saber qto a obra de Deus.. Quem já leu a biblia sagrada de genesis a apocalipse sabe tudo q precisa quem já recebeu o espirito santo já tem o revestimento de poder q precisa p/ realizar a obra de Deus basta orar,jejuar e consagrar a sua vida ao senhor..Deus nos fala de várias maneiras através da sua palavra,de sonhos,visões e através do espirito santo…Temos q tomar muito cuidado se tratando de sua palavra..Nos ultimos dias haveriam homens mais amigos do dinheiro do q de Deus q se possível enganaria até os escolhidos do senhor…No livro de Timoteo relata bem isso cuidado igreja ñ são todos q irão subir..Os escolhidos passam por experiências “”Mais se possível eles seriam enganados os q estiverem ligados em Deus jamais serão enganados”Eu já tive várias experiencias c/ Deus principalmente em sonhos com uma mão bem grande passando as folhas da biblía sagrada p/ mim e me dando entendimento um dia eu falei com Deus q jamais eu queria aprender a palavra por homens e sim por ele e foi qdo tive o sonho””O homen pode errar enganar mais Deus ninguém jamais enganará ele sabe quem está correto..Ele sabe quem está em trevas com ele mora a luz..Os dele jamais ficarão confundidos por isso q eu busco a face do senhor dia e noite tarde e madrugada vigiando p/q qdo jesus voltar eu possa estar de pé em sua presença..Vamos orar uns pelos outros p/q o senhor Deus tenha misericórdia das nossas almas e abra os nossos olhos..Temos q ser batizados em nome de jesus mais o espirito santo é a marca da promessa e um revestimento de poder p/ as nossas vidas na verdade Deus tem muito a nos ensinar qdo temos o seu espirito santo ele mesmo nos ensina..Eu estou aqui p/ ouvir e aprender o qfor bom eu como o q ñ for eu vomito em nome de Jesus…

    Amiga Jesus disse.Bem aventurado aquele que le e o que ouve e guarda as palavras,nao adianta ler se nao guardar.E nao tem como guardar se a palavra nao tiver sido revelada.Ex.:os escribas e fariseus da época de Nosso Senhor Jesus liam muito as Santas Escrituras mais como guardar e praticar se nao entendiam nao tinha quem revelasse a eles.Por isso sempre Deus enviou os seus profetas.Escrito está nao havendo profecias o povo se corrompe.Veio Jesus revelou mostrou a todos eles que estavam fora da Palavra e distante de Deus.E sobre o revestimento de poder nao é bem assim …todos que cremos e fomos batizados recebemos o Espirito Santo…Mais derramamento de poder ainda nao houve sobre os servos de Deus’ Atos 2.18 . Que Deus nos abençoe…

  20. Ângela C.L.de Souza
    02/08/2012 às 03:14

    O q eu tenho a dizer é q todos pecaram e detituídos foram da glória de Deus..Qdo Jesus veio ao mundo foi p/ salvar a humanidade e ensinar q o reino de Deus era chegado sobre a terra..Jesus é o caminho a verdade e a vida e ninguém vem ao pai a ñ ser por ele..Fez dicípulos e os enviou a pregar o reino de Deus qdo foi crucificado avisou q viria o outro o consolador o espirito santo q os ensinaria tudo o q precisasem saber qto a obra de Deus.. Quem já leu a biblia sagrada de genesis a apocalipse sabe tudo q precisa quem já recebeu o espirito santo já tem o revestimento de poder q precisa p/ realizar a obra de Deus basta orar,jejuar e consagrar a sua vida ao senhor..Deus nos fala de várias maneiras através da sua palavra,de sonhos,visões e através do espirito santo…Temos q tomar muito cuidado se tratando de sua palavra..Nos ultimos dias haveriam homens mais amigos do dinheiro do q de Deus q se possível enganaria até os escolhidos do senhor…No livro de Timoteo relata bem isso cuidado igreja ñ são todos q irão subir..Os escolhidos passam por experiências “”Mais se possível eles seriam enganados os q estiverem ligados em Deus jamais serão enganados”Eu já tive várias experiencias c/ Deus principalmente em sonhos com uma mão bem grande passando as folhas da biblía sagrada p/ mim e me dando entendimento um dia eu falei com Deus q jamais eu queria aprender a palavra por homens e sim por ele e foi qdo tive o sonho””O homen pode errar enganar mais Deus ninguém jamais enganará ele sabe quem está correto..Ele sabe quem está em trevas com ele mora a luz..Os dele jamais ficarão confundidos por isso q eu busco a face do senhor dia e noite tarde e madrugada vigiando p/q qdo jesus voltar eu possa estar de pé em sua presença..Vamos orar uns pelos outros p/q o senhor Deus tenha misericórdia das nossas almas e abra os nossos olhos..Temos q ser batizados em nome de jesus mais o espirito santo é a marca da promessa e um revestimento de poder p/ as nossas vidas na verdade Deus tem muito a nos ensinar qdo temos o seu espirito santo ele mesmo nos ensina..Eu estou aqui p/ ouvir e aprender o qfor bom eu como o q ñ for eu vomito em nome de Jesus…

  21. Anônimo
    06/07/2012 às 18:10

    pb. jorge santanna :
    concordo amigo… quem tem o filho tem o pai
    e o espírito santo.
    estes sao titulos de jesus.
    obs.debate de alto nível com respeito.

    Consegue mi provar dentro da palavra que nao existem 3???E se estou debatendo pro bem nao acho problema algum.Porque está escrito Ele estava no principio com Deus.E o Verbo se fez carne Jesus correto?E se Ele estava no principio com Deus,se Ele estava com Deus tem mais de um.E no batismo de Nosso Senhor Jesus desceu o Espirito Santo em forma de pomba ,E Deus disse este é meu Filho amado.E mais caro amigo Estevão foi um homem de Deus e sendo acusado em seu discurso,viu a glória de Deus,e Jesus,que estava à direita de Deus.Não é debate meu, é a Palavra De Cristo jesus o próprio Filho de Deus.Amém

  22. pb. jorge santanna
    06/07/2012 às 02:50

    concordo amigo… quem tem o filho tem o pai
    e o espírito santo.
    estes sao titulos de jesus.

    obs.debate de alto nível com respeito.

  23. Anônimo
    03/07/2012 às 19:41

    pb. jorge santanna :
    alguns trinitarianos sao assim mesmo…
    gostam de ofender quem ama a Jesus e o tem como verdadeiro Deus.

    Amigo desculpe mais quem nao recebe o Pai nao recebe o Fillho.como esta escrito quem mi recebe,recebe aquele que me enviou.Agora se o tal nao o recebe nunca conheceu a Jesus.É só examinar as escrituras quando Cristo Jesus diz nunca vos conheci apartai-vos de mim …Nao estou dizendo aqui que está em pecado.quiz apenas mostrar o texto para os que nao creem em Deus o Pai e em Jesus o Filho .Meus argumentos aqui queria que fosse aceito nao como quem esta contendendo..Estou sim defendendo minha fé e.Porque nao podemos deixar de falar no que temos visto e ouvido.E qual é melhor ouvir a Deus ou aos homens…??

  24. pb. jorge santanna
    02/07/2012 às 00:36

    alguns trinitarianos sao assim mesmo…
    gostam de ofender quem ama a Jesus e o tem como verdadeiro Deus.

  25. biblia verdadeira
    01/07/2012 às 14:54

    EITA A COISA AQUI TA FEIA HEIN?

    CREIAM ABENÇOADOS NO QUE SEUS PROPRIOS PRECEITOS, SO LENBRE DE ALGO UM DIA VAMOS PRESTAR CONTA DE TUDO DIANTE DE UM DEUS EU SEM MEDO DE ERRAR TE DIGO

    DEUS PAI.FILHO ESPIRITO SANTO E DIANTE DESSE DEUS QUE VCS QUE AO INVES DE EVANGELIZAR PREGAR A PALAVRA PERDEM TEMPO DISCUTINDO ENTRE SI, DOUTRINAS E PRECEITOS FEITA POR VCS MESMO

    A BIBLIA E CLARA E DEUS NAO E DEUS DE CONFUSAO ELE NAO IA DEIXAR ISSO ESCRITO PRA GERA CONTENDA ENTRE SEU POVO

    MAIS POR AQUI ENCERRO!! NAO PERCAM TEMPO COMIGO NAO ENTRO AQUI PRA RESPÓNDER NAO

    TODA GL´ROA SEJA DADA AO DEUS ETERNO PAI,FILHO,ESPIRITO SANTO
    HJ E SEMPRE AMÉM

  26. Anônimo
    27/06/2012 às 18:21

    sergio :
    A Palavra de Deus julga e quem julga, julga conforme a Palavra de Deus, ou seja, fala conforme a Palavra de Deus. Se a Palavra de Deus diz que em tal situação vai para a perdição, VOCÊ vai dizer que não? Quem é você para estar acima da Palavra de Deus?
    Por isso confirmo que essas ladainhas denominacionais decoradas mandam para a perdição com muito amor …
    CAPÍTULO UM deste livro em pdf explica essas frases de efeito do tipo “não julgue”, etc
    http://www.blues.lord.nom.br/livros-online-estudos-biblicos-book-bible-study-the-lord-church/Dizimos-e-Ofertas-Idolatria-Evangelica-3-ed.pdf

    No tocante às ladainhas e as contendas que para nada aproveitam…Você esta certo,mais o que nao podemos é distorcer a Palavra como esta fazendo.E ainda querer julgar como??nao julgueis para que nao sejais julgados.Agora se o tal esta dentro da Palavra,todos temos que dar Graças a Deus pela palavra recebida.Mais tambem esta escrito que 1tim.4 1,2
    Pela hipocrisia de homens que falam mentiras….

  27. 26/06/2012 às 08:31

    A Palavra de Deus julga e quem julga, julga conforme a Palavra de Deus, ou seja, fala conforme a Palavra de Deus. Se a Palavra de Deus diz que em tal situação vai para a perdição, VOCÊ vai dizer que não? Quem é você para estar acima da Palavra de Deus?

    Por isso confirmo que essas ladainhas denominacionais decoradas mandam para a perdição com muito amor …
    CAPÍTULO UM deste livro em pdf explica essas frases de efeito do tipo “não julgue”, etc

    http://www.blues.lord.nom.br/livros-online-estudos-biblicos-book-bible-study-the-lord-church/Dizimos-e-Ofertas-Idolatria-Evangelica-3-ed.pdf

  28. Anônimo
    25/06/2012 às 12:29

    sergio :
    Seu discurso confirma. Não ataco o que não sei mas defendo o que e QUEM conheço. Crente não se conforma com canalhas e falsos irmãos, agora, se você come qualquer coisa e chama qualquer um de irmão, vá para a perdição junto com eles. Temos na Palavra de Deus muitos fatos quando´o falso é intolerável dizendo-se verdadeiro. Faço minha parte segundo a Palavra de Deus e não tenho ações impulsionadas por ladainhas doutrinárias. Se são amigas da noiva, piorou … ainda tem tempo de parar com sua ladainha da qual o apóstolo Paulo tanto sofreu por combater …

    Ninguém aqui tem condições de julgar ninguem e muito menos condenar dizendo vai pra perdidiçao…Temos nossa fé em Jesus que morreu por nós para remissao dos pecados sendo ele dado ao “mundo” pelo Pai.Se a pessoa nao acredita em Deus único sendo três…Assim como a igreja sao muitos membros mais constitui um só corpo.como acreditará na criação em 7 dias,que morreu e ressuscitou.Paulo mesmo sofreu por amor a Cristo…E mais e o discurso de Estevão .Atos 7.56

  29. 22/06/2012 às 09:34

    Seu discurso confirma. Não ataco o que não sei mas defendo o que e QUEM conheço. Crente não se conforma com canalhas e falsos irmãos, agora, se você come qualquer coisa e chama qualquer um de irmão, vá para a perdição junto com eles. Temos na Palavra de Deus muitos fatos quando´o falso é intolerável dizendo-se verdadeiro. Faço minha parte segundo a Palavra de Deus e não tenho ações impulsionadas por ladainhas doutrinárias. Se são amigas da noiva, piorou … ainda tem tempo de parar com sua ladainha da qual o apóstolo Paulo tanto sofreu por combater …

  30. «73n £1Øn»
    22/06/2012 às 09:21

    Seu site então é o supra sumo da sabedoria, amigo? Não arrogue para si esta premissa. Se voce consultasse o livro de Salmos, veria que são as amigas da noiva, não a própria noiva, e que tem relação com um tema que voce está inteirado, a corrupção de ministérios. Entendo sua indignação com o evangelicalismo atual, mas isso não é motivo para sair atacando quem voce não conhece, se voce discorda com veemencia com adoutrina da Trindade, tudo bem, mas não acuse de ladainha.

  31. 21/06/2012 às 23:23

    Jesus polígamo? Só quem entende de ladainha consegue ver a interpretação dessa forma. Isso confirma ainda mais essa sua ladainha que entende Palav ra de Deus pela letra … mais um … mais um … pelo menos vc visitou o site, agora não tem mais desculpa …

  32. «73n £1Øn»
    21/06/2012 às 09:10

    Estava me abstendo de te responder, devido a sua resposta curta. Estive olhando seu blog e lá sim vi muita ladainha, temas recorrentes como inveja, uma interpretação errônea da parábola das dez virgens, colocando Jesus como polígamo, com dez candidatas a esposa, sendo que a noiva do Cordeiro é só uma, a interpretação ali é outra, vide a resposta padrão que o Senhor dá a elas quando pedem para adentrar as bodas, em algum lugar há uma resposta igual. A argumentação que voce se refere como Ladainha, na verdade não é, é argumentação.
    Abs.

  33. Anônimo
    20/06/2012 às 16:34

    Anônimo :
    uma vez perguntei á um pastor unicista como jesus confessarar o nosso nome diante do pai (mateus 10.32,33) o pastor não entendeu á pergunta e eu perguntei simplesmente -como ele estarar diante se ele é absolutamente um? o pastor tocou em outro assunto e eu voltei a perguntar :como ele estarar diante? perguntei cinco vezes a mesma pergunta e nao houve resposta ,simplesmente o pastor respondeu que isso é um misterio.. alguem pode me responder como ele ficarsr diante ? quem confessarar o nosso nome ? e quem estarar diante de jesus?

    Ja está respondido aí mesmo amigo.Quem mi confessar diante dos homens,também eu confessarei diante de meu Pai.Pai,Filho Jesus gerado do Espirito Santo.3
    O Pai, a Palavra e o Espirito Santo.

  34. 20/06/2012 às 16:29

    Certamente, Palavra de Deus não é ladainha e sim os argumentos … você entendeu bem o que eu quis dizer, é que a ladainha é comum nesses “joguinhos” usando a Bíblia …

  35. Anônimo
    19/06/2012 às 20:50

    uma vez perguntei á um pastor unicista como jesus confessarar o nosso nome diante do pai (mateus 10.32,33) o pastor não entendeu á pergunta e eu perguntei simplesmente -como ele estarar diante se ele é absolutamente um? o pastor tocou em outro assunto e eu voltei a perguntar :como ele estarar diante? perguntei cinco vezes a mesma pergunta e nao houve resposta ,simplesmente o pastor respondeu que isso é um misterio.. alguem pode me responder como ele ficarsr diante ? quem confessarar o nosso nome ? e quem estarar diante de jesus?

  36. Anônimo
    19/06/2012 às 15:39

    SERGIO LUIZ BRANDÃO :
    a mesma ladainha … não vou perder tempo por aqui ….

    Não queria que fosse assim dizer que a Palavra de Deus é ladainha…Mais que Deus ilumine os fiés que leram,porque Deus diz os meus olhos procurarão os fiés da terra.

  37. 11/06/2012 às 21:39

    Anônimo :

    SERGIO LUIZ BRANDÃO :
    Paz da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo.
    Não sou trinitarista e nem unicista, sou um que deseja viver apenas pela doutrina de Cristo que é a doutrina dos apóstolos do Cordeiro, única doutrina deixada aos homens.
    Tenho um estudo sobre a trindade e, diante do que li por aqui, ela tem mais alguns argumentos que provam um grande e terrível engano …
    Eis a página do meu site:
    http://www.blues.lord.nom.br/falsa-doutrina-evangelica/001-doutrina-da-santissima-trindade-catolica-apostolica-romana.shtml
    Paz aos simples de coração
    sergio luiz brandão

    Amigo Se é Paz da parte de Deus e do Senhor Jesus,vc mesmo esta acrescentando mais um a Deus Pai…Se os três nao fossem três .Jesus nao diria Pai em tuas maos entrego..e o Pai nao diria este é meu Filho amado .nao vai mi dizer que foi um anjo ou um trovao que falou isso..o Senhor Jesus é Deus sempre foi.e no principio era o verbo eo verbo era Deus e estava com Deus .E outra olha que Jesus foi condenado por si fazer Filho de Deus e igual a Deus cuidado pra nao quererem crucifica-lo dinovo.

    a mesma ladainha … não vou perder tempo por aqui ….

  38. 11/06/2012 às 21:39

    a mesma ladainha … não vou perder tempo por aqui ….

  39. Anônimo
    10/06/2012 às 15:14

    SERGIO LUIZ BRANDÃO :
    Paz da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo.
    Não sou trinitarista e nem unicista, sou um que deseja viver apenas pela doutrina de Cristo que é a doutrina dos apóstolos do Cordeiro, única doutrina deixada aos homens.
    Tenho um estudo sobre a trindade e, diante do que li por aqui, ela tem mais alguns argumentos que provam um grande e terrível engano …
    Eis a página do meu site:
    http://www.blues.lord.nom.br/falsa-doutrina-evangelica/001-doutrina-da-santissima-trindade-catolica-apostolica-romana.shtml
    Paz aos simples de coração
    sergio luiz brandão

    Amigo Se é Paz da parte de Deus e do Senhor Jesus,vc mesmo esta acrescentando mais um a Deus Pai…Se os três nao fossem três .Jesus nao diria Pai em tuas maos entrego..e o Pai nao diria este é meu Filho amado .nao vai mi dizer que foi um anjo ou um trovao que falou isso..o Senhor Jesus é Deus sempre foi.e no principio era o verbo eo verbo era Deus e estava com Deus .E outra olha que Jesus foi condenado por si fazer Filho de Deus e igual a Deus cuidado pra nao quererem crucifica-lo dinovo.

  40. 07/06/2012 às 11:20

    Paz da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo.
    Não sou trinitarista e nem unicista, sou um que deseja viver apenas pela doutrina de Cristo que é a doutrina dos apóstolos do Cordeiro, única doutrina deixada aos homens.

    Tenho um estudo sobre a trindade e, diante do que li por aqui, ela tem mais alguns argumentos que provam um grande e terrível engano …

    Eis a página do meu site:

    http://www.blues.lord.nom.br/falsa-doutrina-evangelica/001-doutrina-da-santissima-trindade-catolica-apostolica-romana.shtml

    Paz aos simples de coração
    sergio luiz brandão

  41. Peri
    02/06/2012 às 19:49

    Peri :

    Luiz :
    Certo dia perguntei a um amigo unicista que estava tentando me convercer a cerca da unicidade de Deus: Quando Jesus esta no jardim, ele disse: Pai passa de mim este cálice, mas que não seja realizado a minha vontade e sim a tua, de quém ele falava? A resposta do amigo foi que Jesus estava ali como homem e não como Deus e nos ensinava. Então perguntei dos seguntes textos: ” …Temos um advogado junto ao pai”…1 Jo. 2:1; ” Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu pai… e todo aquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai..” Mat.10:32,33. Então perguntei ao amigo: Como será isso, uma vez que Cristo não estará mais em carne. Quém é esse que ele chama de Pai, e que diante dele confessará aos que creem? Cristo voltará estar em carne? observe que expressão está no futuro, provavelmente no dia do juízo, e Jesus disse que estaria diante do Pai. Sabe qual foi a resposta do amigo? isso mesmo, um silêncio. Contra fatos não há argumentos. Nós que cremos na Trindade Divina não somos trideístas, somo monoteístas, cremos no único Deus verdadeira, contituído de Pai (Javé), Filho (Jesus) e o Espírito Santo. Mat. 3:16 e 17. alguém pode indagar que isso foge da razão humana, bem, Deus não é humano. mas se for pra dar uma explicação humana para Deus (singular) se contituir de três pessoas (plural), vamos lá. Família (singular) é contuído de um pai, uma mãe e vários filhos (plural). A igreja (singular) de várias pessoas (plural), um time de futebol (singular) tem vários jogadores (plural) e muitos outros exemplos que poderiamos dar. Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus Pai e a comunhão do Espírito Santo sejam conosco. 2 Cor.13:13.

    Muitos versículos das Escrituras fazem distinção entre o Pai e o Filho no que diz respeito a poder, grandeza e conhecimento. Entretanto, é um grande erro usá-los para mostrar a existência de duas pessoas na Divindade. Se existe uma distinção entre o Pai e Filho, na divindade, então o Filho é subordinado, ou inferior, ao Pai, em divindade. Isso significaria que o Filho não é plenamente Deus, porque, por definição, Deus não é inferior a ninguém. Por definição, Deus tem todo o poder (onipotência) e todo o conhecimento (onisciência). Para entendermos esses versículos devemos olhá-los como distinguindo entre a divindade de Jesus (o Pai) e a humanidade de Jesus (o Filho). A humanidade ou o papel da filiação de Cristo está subordinado à sua divindade.
    João 5:19 diz: “O Filho nada pode fazer de Si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai; porque tudo que este fizer, o Filho também semelhantemente o faz”. (veja, também, João 5:30; 8:28). Em Mateus 28:18, Jesus proclamou: “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra”, o que significa que o Pai deu a ele esse poder. Em João 14:28, Jesus disse: “O Pai é maior do que eu”. A primeira carta aos Corintios 11:3, afirma que o cabeça de Cristo é Deus. Todos esses versículos indicam que a natureza humana de Jesus não podia fazer nada de si mesma, mas recebia poder do Espírito. A carne estava sujeita ao Espírito.
    Ao falar de sua segunda vinda Jesus disse: “Mas a respeito daquele dia ou da hora ninguém sabe; nem os anjos no céu, nem o Filho, senão somente o Pai” (Marcos 13:32). A humanidade de Cristo não sabia todas as coisas, mas o Espírito de Jesus sabia.
    João 3:17 fala do Filho como tendo sido enviado por Deus. Em João 6:38, Jesus disse: “Porque eu desci do céu não para fazer a minha própria vontade; e, sim, à vontade daquele que me enviou”. (Jesus não veio de si mesmo, isto é, de sua humanidade, mas ele foi enviado por Deus (João 7:28); 8:42; 16:28). O Filho não ensinou sua própria doutrina, mas aquela do Pai (João 7:16 e 17). Ele não ensinou seus próprios mandamentos, mas ensinou e guardou os mandamentos do Pai (João 12:49-50; 15: 10). Ele não buscou sua própria glória, mas glorificou o Pai (João 8:50; 17:4). Todas essas passagens descrevem a distinção existente entre Jesus, como homem (Filho) e Jesus como Deus (Pai). O homem Jesus não teve sua origem na humanidade, nem o homem Jesus veio para manifestar a humanidade. O Espírito formulou o plano, concebeu o bebê no ventre, colocou naquela carne todo caráter e qualidade de Deus, e, então, enviou aquela carne ao mundo para manifestar Deus ao mundo. No final, aquela carne terá cumprido seu propósito. O Filho então voltará a ser, parte do plano de Deus para que Deus possa ser tudo em todos (I Corintios 15:28).
    Esses versículos descrevem o relacionamento da natureza humana de Cristo como homem, com sua natureza divina, como Deus. Se as interpretarmos como fazendo uma distinção entre duas pessoas chamadas Deus Pai de Deus Filho, cairemos em contradição. Teríamos o Deus Filho com as seguintes características que não são de Deus: ele não teria, de Si mesmo, qualquer autoridade; Ele não saberia todas as coisas; Ele não faria sua própria vontade; Ele teria alguém maior que ele próprio; Ele teria sua origem devida a outro alguém; e ele, eventualmente, perderia sua própria individualidade. Esses fatos das Escrituras contradizem o conceito de “Deus Filho”.
    SERIA UM DEUS SEM INDENTIDADE…TUDO O PROPRIO TEXTO REFULTA A TRINDADE
    O TODO-PODEROSO E JUIZES E ADVOGADO
    Desperta e acorda para o meu julgamento, para a minha causa, Deus meu e Senhor meu. Salmos 35:23
    Mas eu falarei ao Todo-Poderoso, e quero defender-me perante Deus. Jó 13:3
    Apresentai a vossa demanda, diz o SENHOR; trazei as vossas firmes razões, diz o Rei de Jacó. Isaías 41:21
    Mas o seu Redentor é forte, o SENHOR dos Exércitos é o seu nome; certamente pleiteará a causa deles, para dar descanso à terra, e inquietar os moradores de babilônia. JEOVÁ EO ADVOGADO AO MESMO TEMPO JUIZ NÃO NESCESSÁRIO DUAS PESSOAS DIVINAS
    Porque o SENHOR é o nosso Juiz; o SENHOR é o nosso legislador; o SENHOR é o nosso rei, ele nos salvará.
    Mas Deus é o Juiz: a um abate, e a outro exalta.
    JESUS E ADVOGADO E TAMBÉM JUIZ
    Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo. Romanos 14:10
    Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal. 2 Coríntios 5:10
    Há só um legislador que pode salvar e destruir. Tu, porém, quem és, que julgas a outrem?
    Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda. 2 Timóteo 4:8QUEM É QUE VEM NÃO É JESUS
    PERANTE O PAI ESSA CENA É DISCRITA EM 1 COR 15:24-28
    E então virá o fim, quando Ele (Cristo entregar o Reino ao Deus e Pai…” o versículo 28 diz: “Quando porém, todas as cousas lhe estiverem sujeitas, então o próprio filho também se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos”. Esse versículo das escrituras se torna inexplicável se pensarmos em um ” Deus filho” equiparado e co-eterno com Deus Pai. Mas ele se torna facilmente explicável se nos dermos conta de que “Filho de Deus” se refere a um papel específico que Deus assumiu temporariamente com o propósito de redenção. Quando as razões da filiação deixarem de existir Deus (Jesus) deixará de assumir seu papel de Filho e a filiação será, outra vez, absorvida pela grandeza de Deus, que retornará a seu papel original como Pai, criador e soberano de tudo. Efésios 5:27 descreve essa mesma cena em termos diferentes: “Para apresentar a si mesmo (Cristo) igreja gloriosa…”, Jesus apresentará a igreja a si mesmo! Como pode ser isso à luz de I Corintios 15:24, que descreve o filho apresentando o reino ao Pai? APRESENTA PRA SI MESMO COMO É ISSO? TEM UM A PESSOA DIVINA QUE VAI DEIXA DE SER DIVINA…

    COMO SE APRESENTA A SI MESMO?CONFESA A SI MESMO… VOCES QUE CREEM NA TRINDADE DEVEM LER MAIS BIBLIA… POIS A MESMA REFUTA TRINDADE…

  42. Peri
    02/06/2012 às 18:12

    Anônimo :

    vanildo :
    Eu creio que Jesus é Deus, e a sua unicidade é real, pois Deus diz que a sua gloria ele não divide c/ninguem!

    QUERIDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
    DESCULPE TE CONTRADIZER.. OU TE DAR A REVELAÇÃO DO Q ESSA PALAVRA REPRESENTA:
    “””DEUS NAO DIVIDE A SUA GLÓRIA COM NINGUÉM “””
    SE REFERE A NÓS CARNAIS IDOLATRARMOS UM “PROFETA” POR EXEMPLO, A GLÓRIA É DE DEUS. O PROFETINHA É O Q É PORQ DEEEEEEEEEUS PERMITE, NAUM PORQ ELE É UM SUPER PROFETA…
    EEEEE EM PRIMEIRO LUGAR… O DITADO BÍBLICO É:
    ””NAUM A DIVIDIREI COM ”HOMENS”””

    VOCE ESTÁ EQUIVOCADO, DEUS NÃO DIVIDE SUA “GLORIA ABSOLUTA”COM NIGUEM TANTO COM HOMENS COMO PESSOAS DIVINAS, PROVA QUE NÃO HÁ TRINDADE O PAI JEOVA NÃO DÁ SUA GLORIA A OUTRA PESSOA DIVINA FICA DIFICIL SUSTENTA A UNIDA DE COMPOSTA DA TRINDADE COM ESSA PASSAGEM ,NÓS SERES HUMANOS PODEMOS TER A GLORIA PARCIAL “RELATIVA” DO UNICO DEUS COM A PRESENÇA DE DEUS EM NOSSAS, COMO MOISES QUE RESPLADECIA A GLORIA DE DEUS”PARCIAL”
    MAS DEUS PROMETEU QUE IA MANIFESTA A SUA GLORIA ABSOLUTA… ELE SÓ PODERIA REVELAR SÓ ATRAVES DE SI MESMO NÃO ATRAVÉS DE OUTRA..
    Isaías profetizou que a glória do SENHOR seria revelada a toda a carne (Isaías 40:5). Tendo Jeová dito que não daria a sua glória a nenhum outro (Isaías 42:8; 48:11), sabemos que Ele poderia cumprir essa profecia apenas através da revelação de Si mesmo. De fato,o FILHO EO RESPLEDOR DA SUA GLORIA PALAVRA RESPLEDOR QUE DIZER GLORIA TOTAL OU BRILHO TOTAL HB1:1-3no Novo Testamento encontramos que Jesus tinha a glória do Pai (João 1:14; 17:5). Ele é o Senhor da glória (I Corintios 2:8). Quando Jesus vier novamente, Ele virá na glória do Pai (Mateus 16:27; Marcos 8:38). Se Jesus tem a glória de Jeová,A GLORIA ABSOLUTA … Ele tem que ser Jeová. SENDO QUE JEOVA NÃO DÁ SUA GLORIA A OUTRO…

  43. Peri
    02/06/2012 às 17:41

    JESUS É O ESPIRITO SANTO
    O Espírito Santo é chamado de o Espírito de Jesus Cristo (Filipenses 1:19), e de o Espírito do filho (Gálatas 4:6). 2 Corintianos 3:17 fala do único Espírito: “Ora o Senhor é o Espírito”, e “O Senhor que é o Espírito” (versículo 18). Em resumo, o Espírito que habita em Jesus Cristo não é outro senão o Espírito Santo. O Espírito no filho é o Espírito Santo.

    Abaixo veremos o paralelismo de alguns versículos das Escrituras revelam que o Espírito de Cristo é o Espírito Santo.

    1 – O Espírito de Cristo estava nos profetas do passado (1 Pedro 1: 10 e 11), embora saibamos que eles vieram movidos pelo Espírito Santo (2 Pedro 1:21).

    2 – Jesus ressuscitará os crentes da morte (João 6:40), ainda assim, o Espírito vivificará (dará vida) os mortos (Romanos 8:11).

    3 – O Espírito ressuscitou a Cristo de entre os mortos (Romanos 8:9-11), embora Jesus afirmasse que Ele ressuscitaria a Si mesmo de entre os mortos (João 23:19-21).

    4 – João 14:16 diz que o Pai enviaria outro Consolador, a saber, o Espírito Santo, embora, em João 14:18, Jesus tenha dito: “Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros”. Em outras palavras, o outro consolador é Jesus em uma outra forma __em Espírito, e não em carne. Jesus explicou isso no versículo 17, dizendo que o Conservador já habitava entre os discípulos de que Ele logo estaria neles. Quer dizer, o Espírito Santo estava com eles na pessoa de Jesus Cristo, mas o Espírito Santo, o Espírito de Jesus Cristo, logo estaria neles. Jesus explicou mais sobre esse ponto em João 16:7, dizendo que ele tinha que partir, pois, se não, o outro consulado não viria. Por que? Enquanto Jesus estivesse junto deles em carne não poderia estar presente espiritualmente em seus corações, mas depois que partisse fisicamente ele enviaria de novo seu próprio Espírito para estar com eles.

    5 – O Espírito Santo habita o coração dos cristãos (João 14:16), e ainda assim Jesus prometeu que a habitaria seus seguidores até o fim do mundo (Mateus 28:20). Do mesmo modo, os crentes são plenos do Espírito Santo (Atos 2:4 e 38), e ainda é Cristo que habita em nós (colossenses. 1: 27).

    6 – Efésios 3:16 e 17 dizem que tendo Espírito no homem interior, temos Cristo em nossos corações.

    7 – Cristo Santifica a Igreja (Efésios 5: 26), mas também o Espírito o faz (1 Pedro 1:2).

    8 – O Espírito Santo é o prometido parakletos de João 14:26 (palavra grega traduzida como “Consolador” na versão King James), e ainda Jesus é o nosso parakletos em 1 João 2:1 (a mesma palavra grega traduzida como “Advogado”, na versão King James). Devemos notar que o mesmo autor – o apóstolo João – escreveu ambos os versículos, devendo, presumivelmente, estar atento ao paralelismo E NÃO DOIS ADVOGADOS.

    9 – O Espírito é nosso intercessor (Romanos 8:26), mas Jesus é, também, nosso intercessor (Hebreus 7:25).

    10 – O Espírito Santo nos dirá o que falar em tempos de perseguição (Marcos 13:11), embora Jesus tenha dito que ele o faria (Lucas 21:15).

    11 – Em Atos 16:6 e 7, a RSV e a NIV igualam, amos, o Espírito Santo ao Espírito de Jesus.

  44. Peri
    02/06/2012 às 17:29

    Peri :

    Lucas Ivo :
    Jesus em nenhum momento diz ser o Pai….
    Fato interessante no AT : a palavra UM em Dt 6.4 é a mesma palavra usada em Gn 2.24 “UMA SÒ CARNE”….echad….
    Escuta ó Israel, Ad-nai nosso Deus é “Um” (echad). Dt 6.4
    Deixará portanto o homem seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e serão ambos “uma só carne”(echad)
    Será que minha esposa e eu somos uma só pessoa?
    Ou estariamos em unidade espiritual perante Deus?
    Reflitem !

    Smodger Silva :
    O ESCRITOR BÍBLICO ERROU QUANDO ESCREVEU DEUS NO PLURAL
    “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.” (Gênesis 1 : 26)
    ESTE FATO NÃO ACONTECEU
    Marcos 9;5 E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Mestre, é bom que estejamos aqui; e façamos três cabanas, uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias.
    SERÁ QUE EU ENTENDO ERRADO? EU VEJO UMA OUTRA PESSOA TESTIFICANDO DE OUTRA
    Marcos 9;7 E desceu uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e saiu da nuvem uma voz que dizia: Este é o meu filho amado; a ele ouvi.
    Smodger Silva

    Caro colega a sua colocação sobre echad e absurda… echad pode significar tanto unidade composta como unidade numerica absoluta… A palavra, aparentemente, tanto pode significar um em união, quanto um numericamente, pois Strong a define como “Unidade, um, primeiro”. Os exemplos bíblicos da palavra usada no sentido de absoluta unicidade numérica são esclarecedores: uma lista de reais cananitas, cada um deles designado pela palavra echad (Josué 12:9-24); o profeta Micaías o profeta não era 3 pessoas (I reis 22.8);nem Abraão (Ezequiel 33:24); uma lista de portas da cidade, cada qual designada por echad (Ezequiel 48:31-34); e o anjo Miguel não é um composto de três anjos(Daniel 10:13). Com certeza, em cada um dos exemplos acima echad significa um em valor numérico.em todos os casos que echad que é usado em relação a Deus significa unidade numerica absoluta não unidade composta… o que determina e o contexto..
    “Estes, pois, são os mandamentos, os estatutos e os preceitos que o Senhor teu Deus “uma pessoa “(ele)mandou ensinar-te, a fim de que os cumprisses na terra a que estás passando: para a possuíres;
    para que temas ao Senhor teu Deus, e guardes todos os seus estatutos e mandamentos, que “eu””uma pessoa falando” te ordeno, tu, e teu filho, e o filho de teu filho, todos os dias da tua vida, e para que se prolonguem os teus dias.
    Ouve, pois, ó Israel, e atenta em que os guardes, para que te vá bem, e muito te multipliques na terra que mana leite e mel, como te(ele)”uma pessoa ” prometeu o Senhor Deus de teus pais.
    Ouve, ó Israel; o Senhor nosso Deus é o único Senhor.Echad= único está no sentido de ele, eu unidade numerica absoluta não no sentido nós nosso…UNIDADE COMPOSTA…
    EM TODOS OS CASO ECHAD É USADO Á DEUS ESTÁ COMO UNICIDADE ABSOLUTA!
    Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todas as tuas forças.
    E estas palavras, que hoje te”EU” ordeno, estarão no teu coração;
    Deuteronômio 6:1-6
    Vede agora que eu, eu o sou, e não há outro deus além de mim; eu faço morrer e eu faço viver; eu firo e eu saro; e não há quem possa livrar da minha mão.
    Deuteronômio 32:39 DEIXA BEM CLARO QUANTAS PESSOAS HÁ EM DEUS…
    SERÁ QUE POSSO DIZER QUEM VER MIM VER A MINHA ESPOSA SENDO QUE SOU UMA PESSOA E ELA OUTRA?… CLARO QUE NÃO, 17:21 e 22, Jesus, falando como homem, em relação ao Pai. No entanto, outras passagens descrevem a unicidade de Jesus com o Pai, num modo que transcende a mera unicidade de propósito, e de um modo que indica que Jesus é o Pai. Esse é um nível adicional de unicidade que está além do nosso alcance porque fala de sua absoluta divindade. Quando Jesus disse: “Eu e o Pai somos um”, os judeus entenderam corretamente que ele queria dizer que ele era Deus, e procurar matá-lo (João 10:30-33). Naquela ocasião, Ele não apenas proclamou unidade com Deus, mas identidade com Deus. Jesus disse, também: “Quem me vê a mim, vê o Pai” (João 14: 9). Não importa quanto um cristão seja unidos com Deus, nunca poderia fazer tal afirmação. Não importa quão unidos dois cristãos sejam, não podem dizer: “Se você me viu, viu meu amigo”. Assim também entre marido e mulher, mesmo que sejam uma só carne (Gênesis 2:24). Portanto, a unicidade de Jesus com o Pai significa mais que a unicidade que possa ser encontrada no relacionamento humano. Como homem, Jesus era um como Pai no sentido de unidade de propósito, mente e vontade (João 17:22). Como Deus, Jesus é um com o Pai no sentido de identidade com o Pai — no sentido em que Ele é o Pai (João 10:30; 14:9).
    GN1:26 NÃO FAZ ALUSÃO A TRINDADE A OBRA DA CRIAÇÃO E FRUTO DE UMA PESSOA DIVIDA “EU é que fiz a terra, e nela (EU)criei o homem; as minhas (NÃO ESTÁ NOSSAS) mãos estenderam os céus, e a todo o seu exército dei as minhas ordens.
    Isaías 45:12 uma pessoa divina fez todo universo e cristalino e inrefutavel!
    Assim diz o Senhor, teu Redentor, e que te (ele) formou desde o ventre: EU SOU o (quantas pessoas divinas exIstem em Deus) Senhor que faço todas as coisas, que SOZINHO estendi os céus, e espraiei a terra {quem estava comigo?} ONDE ESTÁ AS TRES PESSOAS?
    Isaías 44:24
    O próprio versículo seguinte usa o singular para mostrar como Deus cumpriu o versículo 26: “(ELE)Criou Deus, pois, o homem à sua imagem” (Gênesis 1:27). Gênesis 2:7 diz: “Então (ELE)formou o SENHOR Deus ao homem”. Devemos, portanto, a justa o plural de 1:26 com singular de 1:27 e 2:7. Precisamos olhar, também, a criatura a imagem de Deus, que é o homem. Deixando de lado o modo como identificamos os vários componentes que formam o nome, esse item, definitivamente, uma personalidade vontade. Ele é uma pessoa em todos os modos. Isso indica que o criador, a cuja imagem o homem foi feito é também um ser com uma personalidade e vontade. Ele é uma pessoa em todos os modos. Isso indica que o criador, a cuja imagem o homem foi feito é também um ser com uma personalidade vontade.provavelmente
    Seria plural de majestade, ou literário. O pronome estaria, simplesmente, concordando com Elohim,Uma referência profética a futura manifestação do filho de Deus.OU Muitos outros cristãos a vêem como uma descrição de Deus se aconselhando com sua própria vontade.. E JÁ QUE A CRIAÇÃO É OBRA DEUMA PESSOA DIVINA JOÃO 1;10 DIZ SER JESUS,COL 1:15-16 POR (ELE) E PARA (ELE) Jesus então como fica a trindade em gn 1:26?
    A voz vida do ceu e muito simples quando se entende a Divindade do messias e a mesma situação do batismo de jesus…
    O batismo de Jesus foi feito para apresentar o Unico Deus de israel manifestado na carne como messias ao seu povo… Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus.
    Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do SENHOR (JEOVÁ); endireitai no ermo vereda a nosso Deus.
    Isaías 40:1-3
    Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que disse: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor”Jeová”, Endireitai as suas veredas. não Há Três Jeová e nem três pessoas em Jeová, não Jeová1°,2° ou 3° só há UM jeová o único Deus da biblia.
    Mateus 3:3
    João Batista era Voz do que Clama no Deserto (jo 1:23) e jesus o unico Deus que joão preparou o caminho… o batizador do Espirito Santo,
    precisamos nos lembrar que Jeová é onipresente… Mas se tivessem assistido ao meu concílio, então teriam feito o meu povo ouvir as minhas palavras, e o teriam desviado do seu mau caminho, e da maldade das suas ações.
    Sou eu apenas Deus de perto, diz o Jeová, e não também Deus de longe?
    Esconder-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? diz o Jeová. Porventura não encho eu o céu e a terra? diz o Jeová.
    Jeremias 23:22-24
    :. Jesus é jeová, e foi Deus manifestado em carne, enquanto esteve sobre a terra. Ele não podia e não sacrificou sua onipresença, enquanto esteve na terra, porque esse é um dos atributos básicos de Deus, e Deus nunca muda. O corpo físico de Jesus,(cordeiro de Deus,filho de Deus,filho do homem etc=natureza humana” naturalmente, não era onipresente, mas seu Espírito era (Pai,Espirito Santo, Jeová= divindade”. Além disso, embora a plenitude do caráter de Deus habitasse o corpo de Jesus, o Espírito onipresente de Jesus não podia ser assim confinado. Desse modo, Jesus podia estar no céu e na terra, ao mesmo tempo (João 3:13)poderia”falar do ceu” e com dois ou três de seus discípulos, a qualquer tempo “ser o Espirito Santo”presenteem nós e obviamente a forma corporea de pombo. (Mateus 18:20).onde está a trindade no Batismo de Jesus?
    se negarmos que jesus e o responsável pela voz do ceu e a pomba negamos que plenitude da dividade habita nele de forma corporea. Col 2:9.

    Jesus éo Pai
    Se há somente um Deus sendo Deus o Pai (Malaquias 2:10), e se Jesus é Deus, então logicamente segue-se o fato de que Jesus é o Pai. Para esses que de alguma maneira pensam que Jesus pode ser Deus e ainda não pode ser o Pai, nós ofereceremos provas bíblicas adicional que o Jesus é o Pai. Elas servirão também como maior evidência que Jesus é Deus. Na verdade dois versículos da Bíblia são suficientes para provar este ponto de vista.

    1. Isaias 9:6 chama o Filho de Pai da eternidade. Jesus é o Filho profetizado e há somente um Pai (Malaquias 2:10; Efésios 4:6), assim Jesus deve ser Deus o Pai.

    2. Colossenses 2:9 proclama que toda a plenitude da Divindade habita em Jesus. A Divindade inclui o papel do Pai, assim o Pai deve habitar em Jesus.

    3. Além destes dois versículos, o próprio Jesus ensinou que Ele era o Pai. Uma vez, quando Jesus estava falando sobre o Pai, os Fariseus perguntaram: “Onde está teu Pai? Jesus respondeu, não me conheceis a mim, nem a meu Pai: se tivessem me conhecido, também” deveriam ter conhecido meu Pai (João 8:19). Jesus continuou dizendo: “porque se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados” (João 8:24).

    Em algumas versões aparece “ele” em itálico após eu “sou”, fato que indica que “ele” foi acrescentado pelos tradutores, não existindo no original grego. Jesus estava na verdade se identificando como o “Eu SOU” de Êxodo 3:14. Os judeus que não entenderam o Ele queria dizer perguntaram: “Quem és tu?” Jesus respondeu, “Que é que desde o princípio vos tenho dito?” (João 8:25). Porém, “eles não entenderam que ele lhes falava do Pai” (João 8:27). Em outras palavras, Jesus tentava dizer-lhes que Ele era o Pai e o Eu SOU, e que se eles não O aceitassem como Deus morreriam em seus próprios pecados.

    4. Em outro lugar Jesus disse: “Eu e meu Pai somos um” (João 10:30). Alguns tentam dizer que Ele era um com o Pai assim como um marido e a esposa são um ou como dois homens podem ser um quando concordam. Esta interpretação tenta debilitar a afirmativa de Jesus. Porém, outros versos sustentam de nodo completo que Jesus não era somente o Filho em Sua humanidade, mas também o Pai em sua divindade.

    5. Por exemplo, Jesus declarou em João 12:45, “E quem me vê a mim vê aquele que me enviou”. Em outras palavras, se uma pessoa ver Jesus no que diz respeito a sua divindade, vê o Pai.

    6. Em João 14:7 Jesus disse a seus discípulos: “Se vós me tivessem conhecido, conheceríeis também a meu Pai. E desde agora o conheceis e o tendes visto”. Ao ouvir esta declaração, Filipe replicou: “Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta” (João 14:8). Em outras palavras, ele pediu que Jesus lhes mostrasse o Pai e então eles ficariam satisfeitos. A resposta de Jesus foi: “Há tanto tempo estou convosco e não me tendes conhecido Filipe? Quem me vê a mim, vê o Pai; e como dizes tu então, mostra-nos o Pai? Tu não crês que eu estou no Pai, e o Pai em mim? As palavras que eu vos digo não as digo por mim mesmo; mas o Pai que permanece em mim, é quem faz as obras. Crede-me que eu estou no Pai e o Pai em mim; crede ao menos por causa das mesmas obras” (João 14:9-11). Esta declaração vai além de um simples relacionamento harmonioso; ela pode ser visto como nada menos que a afirmação de Cristo de ser o Pai manifestado em carne. Como muitas pessoas hoje, Filipe não tinha compreendido que o Pai é um Espírito invisível e que o único modo de alguém jamais O ver, seria através da pessoa de Jesus Cristo.

    7. Jesus disse: “O Pai está em mim, e eu nele” (João 10:38).

    8. Jesus prometeu ser o Pai de todos os vencedores (Apocalipse 21:6-7).

    9. Em João 14:18 Jesus disse: “Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós outros”. A palavra grega traduzida para órfãos é orphanos que a Concordância Exaustiva de Strong, define como “despojado (‘ órfãos), i.e. sem pais”. Jesus estava dizendo: “eu não os deixarei como órfãos” (NIV e TAB), ou “eu não o deixarei órfão: Voltarei para vós”.Jesus, falando como o Pai, prometeu que Ele não deixaria seus discípulos órfãos.

    Abaixo se seguem algumas comparações que oferece prova adicional de que Jesus é o Pai.

    10. Jesus profetizou que Ele haveria de ressuscitar Seu próprio corpo da morte, em três dias (João 2:19-21), todavia Pedro pregou que Deus ressuscitou Jesus de entre os mortos (Atos 2:24).

    11. Jesus disse que nos mandaria o Consolador (João 16:7), mas disse, também, que o Pai enviaria o Consolador (João 14:26).

    12. O Pai, sozinho, pôde trazer os homens a Deus (João 6:44), ainda assim, Jesus disse que Ele atrairia todos os homens (João 12:32).

    13. No último dia, Jesus ressuscitará a todos os que crerem (João 6:40), embora Deus o Pai vivifique (dê vida) aos morto e nos levantará (Romanos 4:17; I Corintios 6:14).

    14. Jesus prometeu responder às orações daqueles que crêem (João 14:14), mas também disse que o Pai responderia as orações (João 16:23).

    15. Cristo é nosso purificador (Efésios 5:26), mas o Pai também nos santifica (Judas 1).

    16. I João 3:1, 5 afirma que o Pai nos amou e se manifestou para retirar os nossos pecados, contudo nós sabemos que era Cristo que foi manifestado no mundo para tomar pecado (John 1:29-31).
    jeová o pai
    Isaias 9:6 é um das provas mais poderosas de que Jesus é Deus”: Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, O Pai da Eternidade O Príncipe da Paz.” Os termos menino e filho se referem à Encarnação ou manifestação do “Deus Todo-poderoso” e” do Pai eterno.”

    2. Isaias profetizou que o Messias seria chamado Emanuel, isso é, Deus conosco (Isaias 7:14 Mateus 1:22-23).

    3. Isaias descreveu o Messias como rebento do trono de Jessé (o pai de Davi) e como renovo das raízes de Jessé (Isaias 11:1, 10; veja também Apocalipse 22:16). De acordo com a carne Ele era um descendente (rebento do tronco) de Jessé e Davi, mas de acordo com o Seu Espírito Ele era Seu Criador e fonte de vida (raiz). Jesus usou este conceito para confundir os Fariseus quando Ele citou Salmo 110:1 e perguntou, em essência, “Se Davi, pois lhe chama Senhor, como é ele seu filho (o descendente) de Davi?” (Mateus 22:41-46).

    4. Isaias 35:4-6 mostra que Jesus é Deus: Veja, seu Deus. “Ele virá e vos salvará”. Nessa passagem encontramos que quando Deus vier, os olhos dos cegos se abrirão, os ouvidos do surdo serão desimpedidos, os mancos saltarão, e as línguas dos mudos falarão. Jesus aplicou essa passagem das Escrituras a Si próprio (Lucas 7:22) e, claro que, em Seu ministério todas essas coisas aconteceram.

    5. Isaias 40:3 declara que alguém clamaria no deserto: “Preparai o caminho do SENHOR; endireitai no ermo vereda a nosso Deus.” João Batista cumpriu esta profecia quando ele preparou o caminho para Jesus (Mateus 3:3); Jesus portanto é o SENHOR (Jeová) e nosso Deus.

    6. Miquéias 5:2 prova que o Messias é Deus. “Mas tu, Belém Efrata… de ti me sairá o que de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade”.

  45. Peri
    02/06/2012 às 17:17

    Lucas Ivo :
    Jesus em nenhum momento diz ser o Pai….
    Fato interessante no AT : a palavra UM em Dt 6.4 é a mesma palavra usada em Gn 2.24 “UMA SÒ CARNE”….echad….
    Escuta ó Israel, Ad-nai nosso Deus é “Um” (echad). Dt 6.4
    Deixará portanto o homem seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e serão ambos “uma só carne”(echad)
    Será que minha esposa e eu somos uma só pessoa?
    Ou estariamos em unidade espiritual perante Deus?
    Reflitem !

    Smodger Silva :
    O ESCRITOR BÍBLICO ERROU QUANDO ESCREVEU DEUS NO PLURAL
    “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.” (Gênesis 1 : 26)
    ESTE FATO NÃO ACONTECEU
    Marcos 9;5 E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Mestre, é bom que estejamos aqui; e façamos três cabanas, uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias.
    SERÁ QUE EU ENTENDO ERRADO? EU VEJO UMA OUTRA PESSOA TESTIFICANDO DE OUTRA
    Marcos 9;7 E desceu uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e saiu da nuvem uma voz que dizia: Este é o meu filho amado; a ele ouvi.
    Smodger Silva

    Caro colega a sua colocação sobre echad e absurda… echad pode significar tanto unidade composta como unidade numerica absoluta… A palavra, aparentemente, tanto pode significar um em união, quanto um numericamente, pois Strong a define como “Unidade, um, primeiro”. Os exemplos bíblicos da palavra usada no sentido de absoluta unicidade numérica são esclarecedores: uma lista de reais cananitas, cada um deles designado pela palavra echad (Josué 12:9-24); o profeta Micaías o profeta não era 3 pessoas (I reis 22.8);nem Abraão (Ezequiel 33:24); uma lista de portas da cidade, cada qual designada por echad (Ezequiel 48:31-34); e o anjo Miguel não é um composto de três anjos(Daniel 10:13). Com certeza, em cada um dos exemplos acima echad significa um em valor numérico.em todos os casos que echad que é usado em relação a Deus significa unidade numerica absoluta não unidade composta… o que determina e o contexto..
    “Estes, pois, são os mandamentos, os estatutos e os preceitos que o Senhor teu Deus “uma pessoa “(ele)mandou ensinar-te, a fim de que os cumprisses na terra a que estás passando: para a possuíres;

    para que temas ao Senhor teu Deus, e guardes todos os seus estatutos e mandamentos, que “eu””uma pessoa falando” te ordeno, tu, e teu filho, e o filho de teu filho, todos os dias da tua vida, e para que se prolonguem os teus dias.

    Ouve, pois, ó Israel, e atenta em que os guardes, para que te vá bem, e muito te multipliques na terra que mana leite e mel, como te(ele)”uma pessoa ” prometeu o Senhor Deus de teus pais.

    Ouve, ó Israel; o Senhor nosso Deus é o único Senhor.Echad= único está no sentido de ele, eu unidade numerica absoluta não no sentido nós nosso…UNIDADE COMPOSTA…
    EM TODOS OS CASO ECHAD É USADO Á DEUS ESTÁ COMO UNICIDADE ABSOLUTA!

    Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todas as tuas forças.

    E estas palavras, que hoje te”EU” ordeno, estarão no teu coração;
    Deuteronômio 6:1-6
    Vede agora que eu, eu o sou, e não há outro deus além de mim; eu faço morrer e eu faço viver; eu firo e eu saro; e não há quem possa livrar da minha mão.
    Deuteronômio 32:39 DEIXA BEM CLARO QUANTAS PESSOAS HÁ EM DEUS…
    SERÁ QUE POSSO DIZER QUEM VER MIM VER A MINHA ESPOSA SENDO QUE SOU UMA PESSOA E ELA OUTRA?… CLARO QUE NÃO, 17:21 e 22, Jesus, falando como homem, em relação ao Pai. No entanto, outras passagens descrevem a unicidade de Jesus com o Pai, num modo que transcende a mera unicidade de propósito, e de um modo que indica que Jesus é o Pai. Esse é um nível adicional de unicidade que está além do nosso alcance porque fala de sua absoluta divindade. Quando Jesus disse: “Eu e o Pai somos um”, os judeus entenderam corretamente que ele queria dizer que ele era Deus, e procurar matá-lo (João 10:30-33). Naquela ocasião, Ele não apenas proclamou unidade com Deus, mas identidade com Deus. Jesus disse, também: “Quem me vê a mim, vê o Pai” (João 14: 9). Não importa quanto um cristão seja unidos com Deus, nunca poderia fazer tal afirmação. Não importa quão unidos dois cristãos sejam, não podem dizer: “Se você me viu, viu meu amigo”. Assim também entre marido e mulher, mesmo que sejam uma só carne (Gênesis 2:24). Portanto, a unicidade de Jesus com o Pai significa mais que a unicidade que possa ser encontrada no relacionamento humano. Como homem, Jesus era um como Pai no sentido de unidade de propósito, mente e vontade (João 17:22). Como Deus, Jesus é um com o Pai no sentido de identidade com o Pai — no sentido em que Ele é o Pai (João 10:30; 14:9).
    GN1:26 NÃO FAZ ALUSÃO A TRINDADE A OBRA DA CRIAÇÃO E FRUTO DE UMA PESSOA DIVIDA “EU é que fiz a terra, e nela (EU)criei o homem; as minhas (NÃO ESTÁ NOSSAS) mãos estenderam os céus, e a todo o seu exército dei as minhas ordens.
    Isaías 45:12 uma pessoa divina fez todo universo e cristalino e inrefutavel!
    Assim diz o Senhor, teu Redentor, e que te (ele) formou desde o ventre: EU SOU o (quantas pessoas divinas exIstem em Deus) Senhor que faço todas as coisas, que SOZINHO estendi os céus, e espraiei a terra {quem estava comigo?} ONDE ESTÁ AS TRES PESSOAS?
    Isaías 44:24
    O próprio versículo seguinte usa o singular para mostrar como Deus cumpriu o versículo 26: “(ELE)Criou Deus, pois, o homem à sua imagem” (Gênesis 1:27). Gênesis 2:7 diz: “Então (ELE)formou o SENHOR Deus ao homem”. Devemos, portanto, a justa o plural de 1:26 com singular de 1:27 e 2:7. Precisamos olhar, também, a criatura a imagem de Deus, que é o homem. Deixando de lado o modo como identificamos os vários componentes que formam o nome, esse item, definitivamente, uma personalidade vontade. Ele é uma pessoa em todos os modos. Isso indica que o criador, a cuja imagem o homem foi feito é também um ser com uma personalidade e vontade. Ele é uma pessoa em todos os modos. Isso indica que o criador, a cuja imagem o homem foi feito é também um ser com uma personalidade vontade.provavelmente
    Seria plural de majestade, ou literário. O pronome estaria, simplesmente, concordando com Elohim,Uma referência profética a futura manifestação do filho de Deus.OU Muitos outros cristãos a vêem como uma descrição de Deus se aconselhando com sua própria vontade.. E JÁ QUE A CRIAÇÃO É OBRA DEUMA PESSOA DIVINA JOÃO 1;10 DIZ SER JESUS,COL 1:15-16 POR (ELE) E PARA (ELE) Jesus então como fica a trindade em gn 1:26?

    A voz vida do ceu e muito simples quando se entende a Divindade do messias e a mesma situação do batismo de jesus…
    O batismo de Jesus foi feito para apresentar o Unico Deus de israel manifestado na carne como messias ao seu povo… Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus.
    Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do SENHOR (JEOVÁ); endireitai no ermo vereda a nosso Deus.
    Isaías 40:1-3
    Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que disse: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor”Jeová”, Endireitai as suas veredas. não Há Três Jeová e nem três pessoas em Jeová, não Jeová1°,2° ou 3° só há UM jeová o único Deus da biblia.
    Mateus 3:3
    João Batista era Voz do que Clama no Deserto (jo 1:23) e jesus o unico Deus que joão preparou o caminho… o batizador do Espirito Santo,
    precisamos nos lembrar que Jeová é onipresente… Mas se tivessem assistido ao meu concílio, então teriam feito o meu povo ouvir as minhas palavras, e o teriam desviado do seu mau caminho, e da maldade das suas ações.

    Sou eu apenas Deus de perto, diz o Jeová, e não também Deus de longe?

    Esconder-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? diz o Jeová. Porventura não encho eu o céu e a terra? diz o Jeová.
    Jeremias 23:22-24
    :. Jesus é jeová, e foi Deus manifestado em carne, enquanto esteve sobre a terra. Ele não podia e não sacrificou sua onipresença, enquanto esteve na terra, porque esse é um dos atributos básicos de Deus, e Deus nunca muda. O corpo físico de Jesus,(cordeiro de Deus,filho de Deus,filho do homem etc=natureza humana” naturalmente, não era onipresente, mas seu Espírito era (Pai,Espirito Santo, Jeová= divindade”. Além disso, embora a plenitude do caráter de Deus habitasse o corpo de Jesus, o Espírito onipresente de Jesus não podia ser assim confinado. Desse modo, Jesus podia estar no céu e na terra, ao mesmo tempo (João 3:13)poderia”falar do ceu” e com dois ou três de seus discípulos, a qualquer tempo “ser o Espirito Santo”presenteem nós e obviamente a forma corporea de pombo. (Mateus 18:20).onde está a trindade no Batismo de Jesus?
    se negarmos que jesus e o responsável pela voz do ceu e a pomba negamos que plenitude da dividade habita nele de forma corporea. Col 2:9.

  46. FABRICIO
    25/05/2012 às 22:27

    sales :
    teologicamente ;para um ser;ser considerado DEUS deve ter 4 atributos eternidade;onisciência;onipotência;onipresença.o pai;o filho e o E.Santo tem esses atributos
    DEUS é uma ”Pessoa”então a ”Pessoa”de DEUS é o DEUS.a doutrina da Trindade ensina que há 3 “Pessoas”.cada um tem os 4 atributos.então cada ”Pessoa”é DEUS se há 3 ”Pessoas”” então a logica é ter quantos DEUSES(…)
    faça sua conclusão.

    Gente Deus é Deus…se Ele diz que é um, é um. Se diz que eles são 3 quem sou eu pra dizer que nao é?agora o que os unicistas pensam nem me interessa,Jesus disse :porque Deus amou o mundo que deu seu Filho..Disse mais se alguem mi ama guardará a minha palavra e viremos para ele e faremos nele morada.faremos é mais de uma pessoa.e mais Jesus Cristo é Deus sendo ele mesmo Filho do Deus Pai.foi por afirmar ser Filho de Deus que foi condenado por aquela geração e todos que hoje dizem o contrário, também o crucificaria dinovo.Se Deus é apenas um e Jesus nao é Deus.Do que adiantou seus ensinamentos?Jesus sempre falou eu e o Pai somos um.e o Pai que me enviou…Agora se nao podem receber Jesus,é normal seus pais também nao puderam receber.

  47. sales
    22/05/2012 às 17:18

    teologicamente ;para um ser;ser considerado DEUS deve ter 4 atributos eternidade;onisciência;onipotência;onipresença.o pai;o filho e o E.Santo tem esses atributos
    DEUS é uma ”Pessoa”então a ”Pessoa”de DEUS é o DEUS.a doutrina da Trindade ensina que há 3 “Pessoas”.cada um tem os 4 atributos.então cada ”Pessoa”é DEUS se há 3 ”Pessoas”” então a logica é ter quantos DEUSES(…)
    faça sua conclusão.

  48. Anônimo
    15/05/2012 às 14:56

    vanildo :
    Eu creio que Jesus é Deus, e a sua unicidade é real, pois Deus diz que a sua gloria ele não divide c/ninguem!

    QUERIDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
    DESCULPE TE CONTRADIZER.. OU TE DAR A REVELAÇÃO DO Q ESSA PALAVRA REPRESENTA:
    “””DEUS NAO DIVIDE A SUA GLÓRIA COM NINGUÉM “””
    SE REFERE A NÓS CARNAIS IDOLATRARMOS UM “PROFETA” POR EXEMPLO, A GLÓRIA É DE DEUS. O PROFETINHA É O Q É PORQ DEEEEEEEEEUS PERMITE, NAUM PORQ ELE É UM SUPER PROFETA…
    EEEEE EM PRIMEIRO LUGAR… O DITADO BÍBLICO É:
    ””NAUM A DIVIDIREI COM ”HOMENS”””

  49. Anônimo
    05/05/2012 às 02:04

    melhor ser analfabeto salvo do que intelectual perdido.

  50. Lucas Ivo
    18/04/2012 às 21:31

    Jesus em nenhum momento diz ser o Pai….

    Fato interessante no AT : a palavra UM em Dt 6.4 é a mesma palavra usada em Gn 2.24 “UMA SÒ CARNE”….echad….

    Escuta ó Israel, Ad-nai nosso Deus é “Um” (echad). Dt 6.4

    Deixará portanto o homem seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e serão ambos “uma só carne”(echad)

    Será que minha esposa e eu somos uma só pessoa?
    Ou estariamos em unidade espiritual perante Deus?

    Reflitem !

  51. FABRICIO
    19/03/2012 às 19:54

    O próprio Deus testificou de Jesus Lucas 3.22 Tu és meu Filho amado…logo se é filho tem o Pai,duas pessoas.E Jesus também testificou do Pai(Deus)..Quando ressuscitou a Lázaro.João11.27-42 Jesus Diz Se creres verás a Glória de Deus e ressuscitou a Lázaro.Todos viram a Glória de Deus Jesus…e na oração ele diz Pai graças ti dou por mi haveres ouvido.Irmãos se ele fosse o Pai nao pediria ao Pai,olha a confusão que estaria fazendo…Deus abençoe a todos,Graças a Deus que nos da a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.

  52. 18/03/2012 às 20:33

    Eu creio que Jesus é Deus, e a sua unicidade é real, pois Deus diz que a sua gloria ele não divide c/ninguem!

  53. FABRICIO
    16/03/2012 às 21:47

    Amigos João viu um trono mais o que estava a destra do trono,,, lê apocalipse 5.9-10.E ao que vencer lhe concederei…apocalipse 3.21.Jesus é o Filho de Deus sendo ele próprio Deus ou nao? se nao vocês também iriam mata-lo pois esta foi a sentença,se fazer filho de Deus correto?Agora ele disse assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono.2 tronos,

  54. Pr Valdir
    15/03/2012 às 00:24

    A Pergunta é…. Quantos Tronos João Viu no Apocalipse???. a Outra é onde esta escrito na Biblia Trindade ou Santissima Trindade?????O Problema é que os que creem na Trindade ,não querem assumir que devem deixar a tradição obtida de seus berços católicos…

  55. FABRICIO
    11/03/2012 às 15:05

    Acreditar e crer que há apenas um Deus tudo bem…mais nao tem como querer apagar o nome de Jesus Cristo como Filho do Deus Pai.Pois o próprio Cristo disse Eu e o Pai somos um.eu +Pai=2 Mais ele disse somos um em unidade,perfeição,amor e etc.Pois se nao fosse assim as escrituras estariam erradas quando diz.Porque Deus amou o mundo que deu seu Filho Unigênito… e mais façamos o homem a nossa imagem… Estaria falando com os anjos? Pra que?os Anjos são criaturas de Deus como as pediria conselho?Quando disse crer em apenas um Deus,mi refiro a nós a igreja pois que somos muitos membros mais somos um só corpo.

  56. Fernando
    08/03/2012 às 22:26

    Fernando :
    Primeiro mandamento de Deus : Não terás outros deuses diante de mim.
    Vc sabe o que significa trindade?-Crenca em tres deuses.
    vc sabe como se chamada uma pessoa que crê em mais de um deus?-idólatra!!!!!!!!!!!!-isso esta na bíblia sagrada!
    e vc sabe para onde vão os idólatras?-para o lago que arde com fogo(apocalipse21:8)
    Os trinitarianos falam tanto dos católicos, mas batizam no mesmo batismo do padre: em nome do pai, do filho e do espírito santo. Só pra finalizar: -Porque se introduziram alguns , que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolucão a graca de Deus e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso ,Jesus Cristo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!(Judas.1:4). Vão se justificar pra Deus e não para os unicistas!

  57. FABRICIO
    26/02/2012 às 20:23

    Smodger Silva :
    O ESCRITOR BÍBLICO ERROU QUANDO ESCREVEU DEUS NO PLURAL
    “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.” (Gênesis 1 : 26)
    ESTE FATO NÃO ACONTECEU
    Marcos 9;5 E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Mestre, é bom que estejamos aqui; e façamos três cabanas, uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias.
    SERÁ QUE EU ENTENDO ERRADO? EU VEJO UMA OUTRA PESSOA TESTIFICANDO DE OUTRA
    Marcos 9;7 E desceu uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e saiu da nuvem uma voz que dizia: Este é o meu filho amado; a ele ouvi.amigo as Santas escrituras foram escritas por homens inspirados por Deus nao há um erro se quer .Se você nao cre na trindade,nunca vai conseguir ser membro do corpo de Cristo,pois sao mais de mil os membros….
    Smodger Silva

  58. FABRICIO
    26/02/2012 às 17:12

    Amigos e para quem Jesus disse Pai nas tuas mãos entrego meu espirito.Lê também 2Joao a partir do versículo 8.Deus é único e perfeito,assim nós somos muitos membros mais também somos um só corpo..Porque 3 sao os que testificam no céu o Pai, a Palavra e o Espirito Santo.e 1Cor 15.24 Jesus vai entregar Para o Pai entao só ai ja sao 2…Mais se tem alguns que nao creem também convém…Pois o mesmo Senhor esteve presente e nao o
    creram.Mais Graças a Deus que nos da a Vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.

  59. 25/02/2012 às 23:02

    Essenciais da Teologia Unicista
    David K. Bernard

    Prefácio do Autor
    Essenciais da Teologia Unicista, primeiramente foi apresentado como um trabalho sobre “Aspectos do Movi¬mento Pentecostal Unicista”, num simpósio patrocinado pela Harvard Divinity School em 5-7 de Julho de 1984, em Cambridge, Massachusetts. Dos dez maiores trabalhos apre¬sentados no simpósio, este foi o único apresentado por al¬guém da Pentecostal Unida e o único a lidar diretamente com a doutrina Unicista mesma. O propósito do trabalho foi para apresentar os elementos essenciais da convicção Unicista, para distingui-la claramente do trinitarianismo, e responder objeções que os trinitários possam levantar.
    Sendo que muitas pessoas, incluindo os trinitarianos, têm expressado grande interesse no trabalho, foi preparado para sua publicação. Foram feitas somente algumas mudan¬ças pequenas, sendo que a mais notável é a citação tirada dos escritos de W.A. Criswell.
    Espero que este livrete tenha uma dupla função: (1) um resumo, uma referência conveniente para crentes Unicista e (2) um resumo, porém uma introdução completa da Unicidade, para aqueles fora do movimento.
    Para uma discussão detalhada da doutrina da Unicidade, recomendo ao leitor outro livro do autor, “A Unicidade de Deus”.
    David K. Bernard
    Essenciais da Teologia Unicista
    De acordo com uma estimativa, um quarto dos Pentecostais Americanos adere na doutrina conhecida como Unicidade.’ Na história da igreja, muitos têm formulado independentemente uma forma de teologia Unicista incluindo, por exemplo, os modalistas e os Sabelianos na era ante-Nicena, Miguel Scheppe, (1531), John Miller (1876), Andrew Urshan (1910), R.E.McAlister, John Seheppe, e Frank Ewart (1913), e a Verdadeira Igreja de Jesus na China (1917). Conseqüentemente a teologia Unicista não pode ser analisada somente pelo desenvolvimento histórico do movimento moderno Unicista; deve ser dada atenção séria aos textos bíblicos que tem induzido o reaparecimento persistente dentro da Cristandade. Este trabalho identificará os dogmas distintos da teologia Unicista da perspectiva de um Pentecostal Unicista, e apresenta sua base bíblica, e compara-o com o trinitariamsmo.
    A doutrina Unicista pode ser apresentada sucintamente em duas propostas: (1) Há um só Deus indivisível sem distinção de pessoas: (2) Em Jesus Cristo está toda a plenitude da Divindade encarnada. Todos os títulos da Deidade podem ser aplicados para Ele e todos aspectos da personalidade divina estão manifestados nEle.
    Monoteísmo Radical
    A base da teologia Unicista é um conceito radical de monoteísmo. Simplesmente declara, Deus é absolutamente e indivisivelmente um. Não há distinções ou divisões essencias em Sua natureza eterna, Todos os nomes e títulos da Deidade, tais como Elohim, Yahweh, Adonai, Pai, Verbo, Espírito Santo referem-se a um e o mesmo ser, ou – em terminologia trinitaniana de uma pessoa. Qualquer pluralidade associada com Deus é somente uma pluralidade de atributos, títulos, papéis, manifestações, modos de atividades, ou relacionamentos do homem. Esta é a posição histórica do judaísmo. Tanto crentes Unicistas como judeus encontram a expressão clássica desta fé em Deuteronômio 6:4: “Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único SENHOR”. Muitas outras passagens no Antigo Testamento, particularmente em Isaias, afirmam o monoteísmo estrito e são interpretadas literalmente de modo a excluir qualquer pluralidade na Deidade. Por exemplo:
    “… antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá. Eu, eu SOU o SENHOR, e fora de mim não salvador.” (Isaias 43:10-11). “… eu sou Deus, e não há outro, eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim.” (Isaias 46:9).
    Nenhuma passagem no Antigo Testamento declara explicitamente a doutrina trinitariana; Não se pode derivá-la de uma exegese somente de textos do Antigo Testamento. Se a triplicidade é uma parte essencial da natureza de Deus, Ele não revelou isto para Seu povo escolhido. Se correto, o trinitarianismo é o único aspecto chave da natureza de Deus totalmente desconhecida no Antigo Testamento, mas revelada no Novo Testamento. Se Deus é uma trindade, então Abraão, o pai dos fiéis de todas épocas, não compreendeu a natureza da Deidade a quem ele adorava. Os crentes Unicistas dão as seguintes explicações para as passagens do Antigo Testamento que os trinitarianos citam quando aludem à trindade.
    * O uso da palavra plural Elohim, não denota uma pluralidade de pessoas, mas é uma maneira característica para expressar a grandeza OU majestade na linguagem hebraica.
    * O uso do plural divino na frase. “Façamos o homem à nossa imagem” pode ser examinado de várias maneiras (1) Deus conversando com os anjos (como os judeus explicam); (2) Deus tomando conselho com a Sua própria vontade (como em Efésios 1: 11): (3) um pronome simplesmente no plural que concorda com o substantivo plural Elohim; (4) um plural de majestade ou literário: ou (5) uma referência profética à manifestação futura do Filho de Deus. E impor¬tante notar que em cumprimento a este versículo. Deus criou Adão como uma pessoa, com um corpo, mente, personalidade, espírito e vontade.
    * Referencias ao Filho são proféticos do homem Cristo, apontando para a manifestação futura de Deus em carne.
    * Referências ao Espírito de Deus, a Palavra de Deus e a sabedoria de Deus não significam uma pluralidade de pessoas, assim como quando se fala do espírito, da palavra, ou sabedoria de um homem.
    * Todas as teofanias do Antigo Testamento podem facilmente ser vista como manifestações do único Deus, que é onipresente, onipotente. Enquanto a expressão, “o anjo do SENHOR” aparentemente é uma teofania em muitas pas¬sagens, ocasionalmente a frase denota um anjo literal distinguido de Deus.
    * As atribuições a Deus de partes do corpo humano é antropomorfismo, já que o único corpo físico permanente de um Deus que é Espírito é o do Filho de Maria.
    * Freqüentemente os trinitarianos explicam que as passagens monoteisticas usadas para mostrar a Unicidade meramente falam da harmonia perfeita e da união dentro da trindade, e excluem uma pluralidade de divindades falsas; mas não uma pluralidade de pessoas no verdadeiro Deus. No entanto, nem os escritores bíblicos e nem os seus leitores originais entenderam assim. Além disso, este ponto de vista permitiria o politeísmo total, pois muitas divindades distintas poderiam viver em perfeita harmonia e união.
    Os trinitarianos sugerem que a palavra hebraica usada para descrever a Unicidade de Deus é echad, que pode significar um em harmonia. Entretanto, também pode significar unicidade numérica absoluta, e é usada desta maneira muitas vezes nas Escrituras. E deve ser interpretada assim quando refere-se a Deus, ou então não excluiria o politeísmo como as passagens em questão claramente pretendem. Até a importância que echad conota uma união de coisas plurais, significa a união dos atributos múltiplos de Deus.
    Mudando para o Novo Testamento, os expoentes da Unicidade enfatizam a importância de exegetas na luz do contexto e cultura. Os oradores e escritores originais eram judeus estritamente monoteístas que não tinham pensado em introduzir uma nova e dramática revelação de pluralidade na Divindade. Nem escritores nem leitores pensavam em categorias trinitarianas, pois tanto a doutrina e a terminologia da trindade ainda não haviam sido formuladas. Muitas passagens do Novo Testamento confirmam o monoteismo do Antigo Testamento. Nenhum dos testamentos usa a palavra trindade, ou associa a palavra três ou a palavra pessoas com a Deidade de maneira significativa. A única passagem que usa a palavra pessoa (hypostasis) em relação a Deus é Hebreus 1 :3, onde diz que o Filho é a expressa imagem da sua pessoa [Edição Revista e Corrigida] – literalmente “substancia” – não uma pessoa ou substância separada de Deus.
    Enquanto os trinitarianos reconhecem que a sua doutrina da Divindade é um mistério para mentes humanas que são finitas. Os adeptos Unícistas sustentam que a Unicidade de Deus não é mistério, porém é claramente revelada na Escritura para aqueles que crerem. Para estes, o verdadeiro mistério da Divindade é a Encarnação (1 Timóteo 3:16), e que tem sido revelado.
    Avaliando a posição da Unicidade, é interessante notar as conclusões da The New Catholic Encyclopedia: “Há o reconhecimento da parte de exegetas e teologos bíblicos… que não se deve falar de Trinirarianismo no Novo Testa mento sem sérias qualificações… a exegese do Novo Testamento já provou que tanto as formas de expressão quanto a maneira de pensar é característica do desenvolvimento patrístico e conciliário teria sido algo desconhecido para as mentes e cultura dos escritores do Novo Testamento”. Do mesmo modo, o teólogo Protestante Emíl Brunner escreveu. A própria doutrina da Trindade, entretanto, não é uma doutrina Bíblica e este fato não é por acaso, mas por necessidade. É o produto de reflexão teológica acerca do problema… A doutrina eclesiástica da Trindade não é somente o produto de genuíno pensamento Bíblico, mas também o produto de especulação filosófica, o que é distante do pensamento Bíblico.
    A Deidade Absoluta de Jesus Cristo
    Teólogos Unicistas identificam Jesus Cristo como a encarnação do único Deus, baseando-se em uma interpretação literal de Colossenses 2:9-10 que diz, “Porquanto nele habita corporalmente toda a plenitude da Divindade. Também nele estais aperfeiçoados, Ele é o cabeça de todo principado e potestade.” Todos os nomes e títulos da Deidade — assim como Yahweh, Pai e Espírito Santo – podem ser aplicados propriamente a Jesus. Jesus não é a mera encarnação de uma pessoa de uma Trindade, mas a encarnação de todo o caráter, qualidade e personalidade do único e indivisível Deus.
    A Unicidade afirma em termos fortes que Jesus é Deus, o mesmo do Antigo Testamento, e sustenta que os escritores do Novo Testamento tencionavam isto quando chamavam Jesus de Deus. Isto é, o único Deus do Antigo Testamento se encarnou como Jesus Cristo. “Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo” (11 Coríntios 5:19). Para usar a terminologia bíblica, Jesus é a imagem do Deus invisível. Deus manifesto em carne, nosso Deus e Salvador, e a expressa imagem da substância de Deus. W. A. Críswell, pastor da Primeira Igreja Batista de Dallas. Texas, e que no passado foi presidente da Convenção Batista do Sul, descreveu a deidade de Cristo em termos idênticos aos usados pelos unicistas nos seus Sermões Expositivos Sobre o Apocalipse.
    Freqüentemente não entendo as pessoas que pensam que no céu verão três Deuses. Se você pensa que verá três Deuses, então o que os Muçulmanos dizem acerca de você é verdade, e que o seu vizinho Judeu diz acerca de você é verdade. Você não é um monoteísta, você é um politeísta. Você crê numa multiplicidade de deuses, plural. “Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único SENHOR. Conhecemos Deus como nosso Pai, conhecemos Deus como nosso Salvador e conhecemos Deus pelo Seu Espírito em nossos corações. Mas não há três deuses. O verdadeiro Cristão é um monoteísta. Há um Deus”. Eu e o Pai somos um.” “Quem vê a mim, vê o Pai.” É o Senhor Deus quem fala. É Ele a quem João viu quando voltou-se. O único Deus que você verá é o Senhor Deus a quem João viu na visão do candelabro. O único Deus que você sentirá é o Espírito do Senhor Deus em seu coração. O único Deus que existe: é o grande Pai de todos nós. O único Senhor Deus. é Cristo. No Antigo Testamento nós O chamamos de Jeová. No Novo Testamento, a Nova Aliança, nós O chamamos de Jesus. Hoje, o único grande Deus, apresenta-se em autoridade e em juízo e em dignidade judicial entre Suas Igrejas velando por nós. “Eu vi um semelhante [um grande símbolo místico] a Filho de homem É o próprio Senhor Deus que virá, pois Cristo Jesus é o Deus do Universo. Não veremos três deuses no céu. Nunca pense que na glória nós veremos Deus Nº 1 e Deus Nº 2 e Deus Nº 3. Não! Somente há um Senhor Deus. Nós O conhecemos como nosso Pai, nós o conhecemos como nosso Salvador, nós o conhecemos como o Espírito Santo em nossos corações. Há um Deus e este é o grande Deus, que foi chamado no Antigo Testamento, Jeová, e, no Novo Testamento manifestado em carne, é chamado de Jesus. O Príncipe dos céus, aquele que virá .
    A Unicidade atribui a Jesus todos os títulos da Deidade
    * Jesus é o Jeová do Antigo Testamento. Isto é estabelecido ao examinar muitas declarações do Antigo Testamento concernentes a Jeová que o Novo Testamento atribui a Jesus. Por exemplo, em Isaias 45:23 Jeová disse. “Diante de mim se dobrará todo o joelho, e jurará toda língua, mas em Romanos 14:10-11 e Filipenses 2:10-l1, Paulo aplica esta profecia à Cristo. O Antigo Testamento descreve Jeová como Todo Poderoso. Eu sou, único Salvador. Senhor dos senhores, Primeiro e Ultimo, único Criador, único Santo, Redentor, Juiz, Pastor e Luz; no entanto o Novo Testamento atribui todos estes títulos a Jesus Cristo.
    *Jesus é o Pai. “E o seu nome será… Deus Forte, Pai da Eternidade,” (Isaias 9:6). “Eu e o Pai somos um” (João 10:30). “O Pai está em mim, e eu estou no Pai” (João 10:38). Quem me vê a mim, vê o Pai” (João 14:9). Jesus é o pai os vencedores (Apocalipse 21:6-7), e Ele prometeu não deixar os Seus discípulos órfãos (João 14:18). A Bíblia atribui muitas obras a ambos, tanto ao Pai como a Jesus: ressuscitar o corpo de Cristo, enviar o Consolador, atrair os homens a Deus, responder orações, santificar crentes e ressuscitar os mortos.
    * O Espírito Santo é literalmente O Espírito que estava em Jesus Cristo. “ 0 Espírito da verdade.., habita convosco, e estará em vós. Não vos deixarei órfãos, voltarei para vos outros” (João 14:17-18). “O Senhor é o Espírito” (II Coríntios 3:17). O Espírito Santo é o Espírito do Filho e o Espírito de Jesus Cristo (Gálatas 4:6: Filipenses 1:19). O Novo Testamento atribui as seguintes obras tanto a Jesus como ao Espírito Santo: mover sobre os antigos profetas, ressuscitar o corpo de Cristo, ser o Consolador, dar palavras aos crentes na hora da perseguição, interceder, santificar, e habitar nos crentes. Apesar de não rejeitar o trinitarianismo, Lewis Smedes reconheceu. “A experiência do Espírito é a experiência com o Senhor. Na época atual, o Senhor é o Espírito.., O Espírito é Jesus, o que foi assunto, operando na terra… O Espírito é Cristo em sua função redentora… Isto sugere que nós não cumprimos o propósito bíblico ao insistir que o Espírito como uma pessoa que é separada da pessoa cujo nome é Jesus.
    Finalmente, os que ensinam a Unicidade identificam Jesus como Aquele que se assenta no trono celestial, ao comparar a descrição de Jesus em Apocalipse 1 com o daquele assentado no trono em Apocalipse 4, e notar que “Deus e o Cordeiro” é um só ser em Apocalipse 22:3-4. Conforme Bernard Ramm, os trinitários são ambíguos quanto ao fato de verem um ser divino ou três seres divinos no céu, mas os crentes Unicistas rejeitam firmemente qualquer noção de três seres visíveis como triteismo.
    Pai, Filho, e Espírito Santo
    Crer na Unicidade não significa negar o Pai, o Filho, e Espírito Santo. Ela simplesmente oferece definições não trinitárias para estes termos bíblicos. O título de Pai refere-¬se ao papel de Deus como pai de toda a criação, pai do Filho unigênito e pai de todo o crente nascido de novo. O título de Filho refere-se à encarnação de Deus, pois o homem Cristo foi literalmente concebido pelo Espírito de Deus (Mateus 1 : 18-20; Lucas 1:35). O título de Espírito Santo descreve a característica fundamental da natureza de Deus. A santidade forma a base de Seus atributos morais, enquanto a espiritualidade forma a base dos Seus atributos não morais. O título especificamente refere-se a Deus em atividade, particularmente Seu trabalho de ungir, regenerar, e habitar no homem. Portanto, a Unicidade afirma os múltiplos papéis e funções descritos pelos termos Pai, Filho e Espírito. No entanto, diferente do trinitarianismo, ela nega que estes três títulos reflitam uma triplicidade essencial na natureza de Deus e afirma que todos os títulos aplicam-se a Cristo simultaneamente. Os termos podem também ser entendido na revelação de Deus ao homem: Pai refere-se a Deus em seu relacionamento familiar com o homem; Filho refere-se a Deus manifestado em carne; e Espírito refere-se a Deus em atividade. Por exemplo, um homem pode ter três relacionamentos significativos ou funções – assim como administrador, professor, e conselheiro – e ainda ser uma só pessoa no pleno sentido da palavra. Deus não define-se e nem limita-se a uma triplicidade essencial.
    Como já vimos, a natureza divina de Jesus Cristo o Filho de Deus é identificado como o Pai e o Espírito Santo. Além do mais, o Pai e o Espírito Santo são identificados como um único e mesmo ser: o termo Espírito Santo descreve o que o Pai é, O Espírito Santo é literalmente o Pai de Jesus, desde que Jesus foi concebido pelo Espírito Santo. A Bíblia chama o Espírito Santo o Espírito de Jeová, o Espírito de Deus e o Espírito do Pai. A Bíblia atribui muitas das obras de Deus o Pai ao Espírito também, assim como ressuscitar Cristo e habitar, consolar, santificar e ressuscitar os santos.
    Os que ensinam a Unicidade oferecem as seguintes explicações para passagens do Novo Testamento muitas vezes usadas para demonstrar a existência de uma Trindade.
    * Referências no plural ao Pai e o Filho simplesmente fazem distinção entre a deidade e a humanidade de Cristo.
    Outras referências a Deus no plural fazem distinção entre várias manifestações, atributos, papéis ou relacionamentos que o único Deus tem. Por exemplo, II Coríntios 13:13 descreve três aspectos, atributos, ou obras de Deus ¬graça, amor, c comunhão – e os liga com nomes ou títulos que correspondem mais diretamente com estas qualidades ¬Senhor Jesus Cristo, Deus, e Espírito Santo. Assim também, em I Pedro 1:2 menciona a presciência de Deus Pai, a santificação do Espírito, e o sangue de Jesus.
    * O batismo de Cristo não pretendia apresentar aos judeus devotos espectadores uma doutrina nova radical de pluralidade na Divindade, mas significativa a unção autorizada de Jesus como o Messias. Uma compreensão correta da onipresença de Deus dissipa qualquer noção que a voz celestial e a pomba requerem pessoas separadas.
    * A descrição de Cristo sobre o Espírito Santo com o “ou¬tro Consolador” em João 14 indica uma diferença de forma ou de relacionamento, isto é, Cristo em Espírito em vez de em carne.
    * João 17 fala da união do homem Cristo com o Pai. Como um homem. Cristo era um com Deus em mente, propósito e vontade. e nós podemos ser um com Deus neste sentido. Entretanto, outras passagens ensinam que Cristo é um com Deus num sentido que nós não podemos ser, porque Ele é o próprio Deus.
    * Dizer que Jesus está à mão direita de Deus não significa uma posição física de dois seres com dois corpos. pois Deus é um Espírito e não tem um corpo físico fora de Jesus Cristo. Tal ponto de vista seria indistinguível do diteismo. Antes, a frase é uma expressão idiomática do Antigo Testamento, denotando que Cristo possui todo o poder, autoridade, e preeminência de Deus. * As Epístolas de Paulo incluem tipicamente uma saudação tais como: “Graça a vós outros e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo” (Romanos 1:7). Isto enfatiza a necessidade de reconhecer não somente os papéis de Deus como Pai e Criador, mas também a revelação de Deus em carne como Jesus Cristo. A conjunção Grega kai pode significar mesmo”, identificando assim o Pai e Jesus como o mesmo ser. Em passagens semelhantes, tais como II Tessalonicenses 1:2 e Tito 2:13, deve-se aplicar a lei de Granville Sharp: Se dois substantivos próprios do mesmo gênero, número, e caso são ligados com kai, e se o primeiro tem o artigo definido e o segundo não, então ambos falam da mesma pessoa.
    * “O Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo:” denota um relacionamento de aliança assim como ” o Deus de Abraão.” Isto serve para nos lembrar das promessas que Cristo conquistou como um homem sem pecado, promessas do “Deus de Jesus Cristo,, que estão disponíveis àqueles que têm fé em Cristo.
    * O kenosis de Cristo descrito em Filipenses 2:6-8 não significa que Cristo se esvaziou dos atributos divinos, como onipresença, onisciência e onipotência, senão Cristo seria meramente um semideus. O Espírito de Cristo reteve todos os atributos da deidade mesmo quando Ele manifestou todo o Seu caráter em carne. Esta passagem somente referem-se às limitações de Cristo imposta nEle relativas à Sua vida humana. O kenosis foi uma rendição voluntária de glória, dignidade e prerrogativas divinas, não uma abdicação de Sua natureza divina. A união de deidade e humanidade que era Jesus Cristo, era igual a Deus e procedia de Deus, mas se tornou humilde e obediente até a morte.
    * A visão daquele sobre o trono e do Cordeiro em Apocalipse 5 é apenas simbólica. Aquele que se assenta no trono representa toda a Deidade, enquanto o Cordeiro representa o Filho em Seu papel sacrifical humano.
    O Filho
    Conforme temos visto, os expoentes da Unicidade explicam que o termo Filho fala da manifestação do único Deus em carne. Eles afirmam que Filho pode referir-se à natureza humana de Cristo somente (como em “o Filho morreu”) ou à união de deidade e humanidade (como em “o Filho voltará à terra em glória”). Entretanto, eles insistem que o termo não pode ser usado quando separado da encarnação de Deus; nunca pode apenas referir-se à deidade. Eles rejeitam o termo Deus Filho,” não bíblico, a doutrina do Filho eterno, e a doutrina da geração eterna.’3 A frase “o Filho unigênito” não refere-se ao fato que o Filho foi gerado do Pai, por uma geração espiritual inexplicável, mas refere-se à concepção miraculosa de Jesus no ventre da virgem pelo Espírito Santo. Para estabelecer o princípio da existência do Filho. Os crentes Unicistas indicam as seguintes passagens das Escrituras: “Descerá sobre ti o Espírito Santo e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra; por isso também o ente Santo que há de nascer será chamado Filho de Deus” (Lucas 1:35). “Vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei” (Gálatas 4:4). “Tu és meu Filho, eu hoje te gerei” (Hebreus 1:5). Eles apontam para o tempo em que o papel distinto do Filho terminará, quando o propósito redentor para o qual Deus se manifestou em carne não existirá mais. Isto não implica que o corpo imortal glorificado de Cristo deixará de existir, mas que a obra de mediador e o reinado do Filho findarão. O papel do Filho será imergido pela grandeza de Deus, que permanecerá em Seu papel original como Pai. Criador. e Soberano de todas as coisas. “Então o próprio Filho também se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos” (1 Coríntios 15:28).
    Os crentes Unicistas enfatizam as duas naturezas de Cristo, usando este fato para explicar as referências no plural ao Pai e Filho contidas nos Evangelhos. Como Pai. Jesus as vezes agia e falava de Sua auto-consciência divina: como Filho Ele algumas vezes agia e falava de Sua autoconsciência humana.’4 As duas naturezas nunca entravam em conflito, porque elas estavam unidas em uma só pessoa.
    Apesar de darem ênfase às duas naturezas de Cristo, os que ensinam a Unicidade têm dado inadequada atenção à muitas áreas da Cristologia. Alguns têm feito declarações que parecem de Apolinário [que defendia o adocianismo, ou seja que Jesus foi adotado à posição de Filho de Deus: por um ato de Deus]. pois deixam de definir e usam termos com imprecisão. mas estudiosos da Unicidade rejeitaram claramente esta implicação. A Unicidade se desenvolveu cuidadosamente, pode ser vista como compatível com a formulação Cristológica do Concílio de Calcedânia, isto é que Cristo tem duas naturezas completas — deidade e humanidade — mas é somente uma pessoa. Entretanto, os crentes Unicistas não se baseiam nos credos para formular posições doutrinárias, mas baseiam-se apenas nas Escrituras, que revelam a plena deidade de Cristo, a plena humanidade de Cristo, e a união essencial e total de deidade e humanidade na Encarnação.
    Em alguns casos, os crentes Unicistas têm tomado posições Cristológicas não somente inconsistentes com a de Calcedônia, mas também com a sua própria posição na Unicidade. Por exemplo, alguns têm explicado o clamor de Cristo na cruz, “Deus meu. Deus meu porque me desamparaste?” como sinal que o Espírito de Deus deixou Jesus naquele momento. Este ponto de vista não apenas destrói a união da pessoa de Cristo, mas também afeta a crença em sua deidade absoluta. É mais consistente ver isso como expressando a punição que Cristo sofreu quando Ele tomou sobre Si os pecados do mundo. Ele de fato provou a morte por todos os homens; Ele sentiu a separação total de Deus que o pecador sentirá na eternidade. Entre os meios Unicistas existem várias opiniões acerca da possibilidade de Cristo pecar. Urna aplicação consistente de princípios da Unicidade indicaria que Cristo era irrepreensível. As vezes, alguém diz que Jesus se conscientizou da Sua deidade ou tornou-se plenamente divino em algum momento de Sua vida adulta, como por exemplo em Seu batismo. Esta posição é inconsistente com as doutrinas Unicistas do Filho gerado e da absoluta deidade de Cristo, e é portanto rejeitada pelo movimento.
    Os que ensinam a Unicidade dão as seguintes explicações para dúvidas levantadas com respeito à Sua doutrina do Filho.
    * De acordo com Hebreus 1:2, Deus criou o mundo através do Filho. Certamente, o Espírito (Deus) que estava no Filho era também o Criador do mundo. Esta passagem também pode indicar que baseou a inteira obra da criação sobre a futura manifestação do Filho. Deus na Sua presciência sabia que o homem pecaria, mas Ele também sabia que através do Filho o homem poderia ser salvo e poderia cumprir o propósito original de Deus na criação. Como John Milier declarou, “Apesar de Ele não tomar sobre Si a humanidade até a plenitude do tempo, no entanto Ele a usou. e agiu através dela, desde a eternidade. ” * Hebreus 1:6, o Filho é chamado de primogênito ou primeiro a nascer. Uma interpretação deste versículo segundo Ário diria que Deus criou um Filho divino antes de qualquer coisa que Ele criou, porém isto é inconsistente com a teologia da Unicidade, e este movimento rejeita firmemente qualquer forma de Arianismo. O Filho é o primogênito no sentido da humanidade: (1) Ele é o Filho primogênito e o unigênito. tendo sido concebido pelo Espírito: (2) A Encarnação existiu na mente de Deus desde o princípio e formou a base para todas as ações subseqüentes; (3) Como homem. Jesus é o primeiro a vencer o pecado, e é portanto O primogênito da família espiritual de Deus; (4) Como homem. Jesus é o primeiro a vencer a morte, e é portanto o primogênito da ressurreição; (5) Somente como primogênito tem a posição de preeminência. Jesus também é o cabeça de toda a criação e da igreja.
    * Jesus existiu antes da Encarnação, não como Filho eterno mas como o eterno Espírito de Deus. O Filho foi enviado do Pai, mas esta terminologia simplesmente indica que o Pai estava colocando em ação o plano preexistente em um certo momento, e que o Filho foi divinamente apontado para concluir uma tarefa específica. Do mesmo modo. João Batista foi um homem enviado por Deus, mas ele não existiu antes da sua chegada ao mundo.
    * As orações de Cristo representam a luta da vontade humana, submetendo-se à vontade divina. Elas representam Jesus orando de Sua auto-consciência humana e não da divina, pois Deus não precisa orar. Assim podemos explicar outros exemplos da inferioridade do Filho em poder e conhecimento. Se estes exemplos demonstram uma pluralidade de pessoas, eles estabelecem a subordinação de uma pessoa à outra, ao contrário da doutrina trinitariana de igualdade.
    * Outros exemplos de comunicação, conversação ou expressão de amor entre Pai e Filho são explicados como comunicação entre as naturezas divina e humana de Cristo. Se usado para demonstrar urna distinção de pessoas; eles estabeleceriam centros de consciência separadas na Divindade, que é de fato politeísmo.
    O Logos
    O Logos (Verbo) de João 1, não é equivalente ao título Filho na Teologia Unicista Como é no trinitarianismo. O Filho está limitado à Encarnação, mas o Logos não está. O Logos é a auto-expressão de Deus, “a maneira de Deus de auto-revelar-se” ou “Deus se expressando.” Antes da Encarnação, o Logos era o pensamento inexpressado ou o plano na mente de Deus, e era real como nenhum pensamento humano pode ser, devido a perfeita presciência de Deus, e no caso da Encarnação, devido a predestinação de Deus. No princípio, o Logos estava com Deus, não como uma pessoa separada mas com o próprio Deus — parte de Deus e pertencente a Deus, assim como um homem e sua palavra. Na plenitude do tempo Deus colocou carne no Logos; Ele expressou a Si mesmo em carne.

    Teologia do Nome
    A Unicidade dá farte ênfase à doutrina do nome de Deus como expressado tanto no Antigo como no Novo Testamento. Para as pessoas dos tempos bíblicos, “o nome é uma parte da pessoa, (uma extensão da personalidade do) individuo”. Especificamente, o nome de Deus representa a revelação da Sua presença, caráter, poder e autoridade. No Antigo Testamento. Yahweh (Jeová) era o nome redentor de Deus e o nome singular pelo qual Ele distinguiu-se dos deuses falsos. Todavia. no Novo Testamento, os que ensinam a Unicidade afirmam que Deus acompanhou a revelação de Si próprio em carne com um novo nome. Este nome é Jesus, que inclui e toma o lugar de Yahweh, pois literalmente significa Yahweh — Salvador, ou Yahweh é Salvação. Apesar de outros levarem o nome Jesus, o Senhor Jesus Cristo é o único que realmente é o que o nome descreve. Enquanto os trinitarianos vêem o nome Jesus como o nome humano de Deus Filho, os crentes Unicistas vêem este nome como o nome redentor de Deus no Novo Testamento, que tem o poder e a autoridade que a igreja necessita. Eles apontam para estas passagens das Escrituras: “Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei” (João 14:14). “E não há salvação em nenhum outro: porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” (Atos 4:1 2). “Por meio de seu nome, todo o que nele crê recebe remissão de pecados” (Atos 10:43). “Pelo que também Deus e o exaltou sobremaneira. e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra” (Filipenses 2:9-10). “E tudo o que fizerdes, seja em palavras, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.” (Colossenses 3:17).
    Eles notam que a Igreja Primitiva orava, pregava, ensinava, curava os enfermos, operava milagres, expulsava demônios e batizava no nome de Jesus. O nome de Jesus não é uma fórmula mágica: ele só tem efeito através da fé em Jesus e de um relacionamento com Ele. Todavia o Cristão deve usar o nome de Jesus falando em oração e no batismo, como uma expressão externa de fé em Jesus e obediência à Palavra de Deus.
    Fórmula Para o Batismo Nas Águas
    A teologia do Nome e a rejeição do trinitarianismo exige o uso de uma fórmula batismal Cristológica. O movimento Unicista ensina que o batismo nas águas deve ser administrado invocando o nome de Jesus. Geralmente, os títulos de Senhor ou Cristo, são usados como uma identificação adicional, como foi feito no Livro dos Atos. Expoentes da Unicidade mostram que cada vez que a Bíblia descreve a fórmula usada em um batismo, sempre descreve o nome de Jesus (Atos 2:38: 8:16; 10:48; 19:5: 22:16). Além destes relatos históricos no Livro de Atos, as epístolas usam muitas alusões à fórmula batismal do nome de Jesus (Romanos 6:4: I Coríntios 1:13; 6:11; Gálatas 3:27: Colossenses 2:12). Mateus 28:19 dá atenção especial, porque é a única passagem bíblica que possivelmente poderia ser interpretada como uma alusão a qualquer outra fórmula. Ela é explicada como segue:
    * A gramática do versículo denota um nome singular. Sendo que Jesus é ao mesmo tempo Pai. Filho e Espírito, e sendo que Ele veio em nome de Seu Pai e enviará o Espírito em Seu nome, o único nome de Mateus 28:19 tem que ser Jesus. Muitos trinitários reconhecem que o nome é singular e identificam-no como Yahweh. ‘ Crentes Unicistas mostram que o nome salvador de Deus no Novo Testamento não é Yahweh mas Jesus.
    O contexto exige uma fórmula Cristológica. De fato, Cristo disse. ‘Eu tenho toda a autoridade, portanto ide e fazei discípulos, batizando- os em meu nome. Outra vez, muitos estudiosos trinitários reconhecem a força deste argumento. Conseqüentemente argumentam que este versículo não relata a ipsissima verba [palavra exata] de Jesus, mas que é uma paráfrase por Mateus ou mesmo uma mudança litúrgica feita por copistas. E importante notar que Eusébio muitas vezes citou este versículo perante o Concílio de Niceia, dizendo “em meu nome.” Outros trinitários propõem que a igreja originalmente não via este versículo como uma fórmula batismal. Para crentes Unicistas que aceitam as palavras de Mateus 28:19 como estão, isto não apresenta um problema textual; eles vêem as palavras existentes como uma descrição da fórmula do nome de Jesus.
    * Os relatos paralelos da Grande Comissão em Marcos 16 e Lucas 24, ambos descrevem o nome de Jesus.
    * A Igreja Primitiva. que incluía Mateus. cumpriu as instruções de Cristo, batizando em nome de Jesus.
    Enquanto historiadores da Igreja de um modo geral concordam em que a fórmula original do batismo era realmente “em o nome de Jesus” nem todos os trinitarianos concordam que esta frase bíblica denota invocar oralmente o nome de Jesus. Os que ensinam a Unicidade acham que sim porque:
    * Esta é a maneira mais natural e literal de ler.
    * Em Atos 22:16. Ananias falou para Paulo invocar o nome do Senhor no batismo.
    * Atos 15:7 e Tiago 2:7. indicam que o nome de Jesus foi invocado por cristãos em várias ocasiões específicas. Neste último versículo. The Amplified Bible [A Bíblia Amplificada versão no inglês] identifica isto como o batismo nas águas.
    * Quando os discípulos oravam. impunham as mãos sobre os doentes. e expulsavam demônios “em nome de Jesus,” eles sempre invocavam oralmente o nome (Atos 3:6; 16:18; 19:13).
    * A frase realmente significa o poder e autoridade de Jesus, mas o poder e autoridade representado por um nome é sempre invocado por usar de fato o próprio nome.
    * Se esta frase não descreve uma fórmula batismal, então nem Mateus 28: 19, já que a construção gramatical é idêntica. Todavia, isto deixaria a igreja sem qualquer meio para distinguir o batismo cristão do batismo pagão, do batismo judaico de prosélitos, e do batismo de João.
    * Apesar de haver diferenças nas palavras exatas ditas em cada relato batismal, todos (inclusive Mateus 28:19) descrevem o mesmo nome: JESUS.
    O Recebimento do Espírito Santo
    Pentecostais Trinitários muitas vezes têm sido acusado de glorificar o Espírito Santo às custas do Filho, e eles distinguem nitidamente entre receber Cristo e receber o Espírito Santo. A doutrina da Unicidade evita este problema. Receber Cristo é receber o Espírito Santo, e vice-versa.
    Pentecostais Unicistas. tipicamente esperam que o batismo do Espírito Santo virá imediatamente após o arrependimento, como parte de uma experiência de conversão apostólica. Os discípulos esperaram até o Pentecostes para receberem o batismo do Espírito, apenas porque este não estava disponível antes da fundação da Igreja do Novo Testamento. Cornélio e a sua casa receberam imediatamente o Espírito quando creram na pregação de Pedro. Paulo foi cheio com o Espírito Santo como parte de sua experiência de conversão que durou três dias. Os Samaritanos em Atos 8 e os discípulos de João Batista em Atos 19 receberam o Espírito Santo quando chegaram à plenitude da fé em Cristo.
    Portanto, ao contrário de outros Pentecostais, OS Pentecostais Unicistas vêem o batismo do Espírito Santo como uma parte integral de receber Cristo. Para eles não é um novo encontro com outro membro da trindade, nem uma segunda ou terceira “obra de graça”, mas é uma parte da vida nova em Cristo.
    Conclusão
    Em contradição ao trinitarianismo, a Unicidade afirma que: (1) Deus é indivisivelmente um em número, e nele não há distinção de pessoas; (2) A Divindade não é mistério; (3) Jesus é a absoluta plenitude da Divindade; Ele é ao mesmo tempo Elohim, Yahweh, Pai, Filho e Espírito Santo; (4) O Filho de Deus foi gerado segundo a carne e não existiu desde a eternidade passada — este termo apenas refere-se à encarnação de Deus em Cristo; (5) O Logos (Verbo) não é uma pessoa separada, mas a mente, pensamento, plano, atividade ou expressão do Pai; (6) Jesus é o nome de Deus revelado no Novo Testamento e representa salvação, poder e autoridade de Deus; (7) O batismo nas águas deve ser administrado para invocar oralmente o nome de Jesus como parte da fórmula batismal; e (8) os crentes definitivamente só verão um ser divino nos céus: Jesus Cristo.
    A doutrina da Unicidade não destrói nenhuma doutrina essencial ao Cristianismo, desde a autoridade única da Escritura da expiação substituinte até justificação pela fé. De fato, os crentes Unicistas afirmam que a sua doutrina sustenta o Cristianismo bíblico de três maneira específicas:
    (1) Ela restabelece a terminologia bíblica e os padrões bíblicos de pensamento sobre o assunto da Divindade, estabelecendo claramente o Cristianismo do Novo Testamento como herdeiro espiritual do judaísmo do Antigo Testamento; (2) Ela defende a absoluta deidade de Jesus Cristo, revelando Sua verdadeira identidade; (3) Ela dá ênfase bíblica no nome de Jesus, colocando o poder do Seu nome disponível ao crente. Em resumo, para eles a doutrina da Unicidade é um elemento crucial na restauração da fé bíblica e do poder apostólico.
    Notas
    1 Tirn Dowley, et. al., eds. Eerdrnan ‘s Handbook to rhe History of the Church (Grand Rapids:
    Eerdmans, 1977). pág. 619.
    2 “No Hebraico substantivos pluralizados para ex¬pressar a grandeza ou majestade”. Flanders, Henry e Cresson, Bruce, Inrroduction to the Bibie (New
    York: John Wiley & Sons, 1973). pág. 48 n. 8.
    3 Marcos 12:29-30: Romanos 3:30: 1 Coríntios 8:4: Gálatas 3:20: Efésios 4:6: I Timóteo 2:5: Tiago 2:19: Apocalipse 4:2.
    4 Estudiosos concordam que I João 5:7 não fazia parte do texto original, Mas se for autentico, este versículo não divide Pai. Palavra. e Espírito em três pessoas separadas. assim como um homem, sua palavra, e seu espírito não são pessoas separadas. A conclusão é, ” Estes três são um.”
    5 “Trinity, Holy” The New Catholic Evcyclopedia (New York: McGraw Hili, 1967), XIV. 295-305.
    6 Emil Brunner, The Christian Doctrine of God (Philadelphia: Westminster Press. 1949>. págs. 236-239.
    7 II Coríntios 4:4: Colossenses 1 : 15:1 Tímóteo 3:16: Tito 2:13: Hebreus 1:3: II Pedro 1:1.
    8 W . A.. Criswel I . Exposirory Sermnons on Revelation (Grand Rapds: Zondervan, 1961-1966). págs. 145-146.
    9 Ibiden, v. 42.
    10 Lewis Smedes, Union with Christ, ed. rev. (Grand Rapids: Eerdmans. 1983). págs. 41-54.
    11 Bernard Ramm. Protestant Bibli cal Interpretation, 3 edição (Grand Rapids: baker. 1965) pág. 171.
    12 A mão direita de Deus significa Seu poder, e estar assentado à mão direita de Deus significa preemi¬nência (Ramm. pág. 100).
    13 Trínitarianos que têm rejeitado a terminologia “Filho eterno” incluem Adam Clarke, o perito em seitas Walter Martin, e o anotador da Bíblia Pentecostal, Finis Dake. Veja Adam Clarke, Clarke ‘s Commentary (Nashville: Abingdon. 1810), V, 360-361; Walter Martin, The Kingdom of the Cults (Minneapolis: Bethany House Publishers. 1965), págs. 102-103; Finis Dake, Dake ‘s Annotated Reference Bible (Lawrenceville. Ga. : Dake’s Bible Saies, 1963), NT, pág. 139.
    14 Para obter uma declaração trinitariana acerca da mesma posição, veja Henry Thiessen, Lectures in Systematic Theology, ed. rev. (Grand Rapids:
    Eerdmans, 1979). pág. 223.
    15 John Miler, Is God a Trinity? 3 ed. (Princeton. N.J. : Impressão própria. 1922). págs. 96-97.
    16 Flanders e Cresson. pág. 511; Miler. pág. 85.
    17 Flanders e Cresson. pág. 61.
    18 Um trinitariano que defendia uma teologia do nome de Jesus similar, veja Essex Kenyon, The Wonderful Name of Jesus (Los Angeles: West Coast Publishing Co.. 1927).
    19 James Buswell. Jr. A Systematic Theology of the Christian Religion (Grand Rapids: Zondervan, 1980), 1. 23.
    20 Veja G. R. Beasley – Murray. Baptism in the New Testameni (Grand Rapids: Eerdmans. 1962). págs. 81-84.

  60. Vaso Novo
    23/02/2012 às 09:52

    Misericórdia! Enquanto o mundo está a beira de um colapso, como um grande navio naufragando num oceano de tragédias, onde a corrupção, protituição, miséria, violência, insegurança, fome, desamor, homossexualismo, pedofilia e etc, estão levando a cabo a humanidade, um punhado de “PSEUDOS INTELECTUAIS” da palavra ficam se degladiando, discutindo e querendo se mostrar o mais notório e fiel conhecedor profundo das escrituras sagradas e dos mistérios de Deus . Vão se converter verdadeiramente seus prevaricadores. Observem: Tito cap. 3 e verso 9 (Evita discussões insensatas, genealogias, contendas e debates sobre a lei; porque não tem utilidades e são fúteis). O mistério de Deus não é dado ao conhecimento miseráveis pecadores. Preguem a palavra, sejam úteis e frutíferos no evangelismo. Pois se o mundo está na situação que está, é porque falta Deus no coração de muita gente pra pregar e receber Jesus verdadeiramente de todo coração por este mundo afora.

  61. paulohenrique
    22/02/2012 às 00:24

    olá amado, queria saber se vc credita que o livro atos dos apostolos reaumente conta a historia da igreja primitiva e se sim porque quado pedro descorsou no templo,e tudos os dicipolos que estavam com ele se posde pé em sinal de aprovação a que pedro falava(icrusive mateus que escreveu mateus 28:19 e poderia coregir pedro,e não disse nada),neste momento pedro disse (atos 2 : 38) do batismo em nome de jesus.e lenbre que poucos versiculos antes tinham sido revertidos de poder do alto ou seja o espireto sento,o espireto da vedade segundo a biblía,como o espireto da vedade peixaria pedro mentir,e ou outros ficarem quetos, a igreja estaria comessando fundada em cima de mentiras ,e isso que vcs pregam negando o batismo no nome do SENHOR JESUS, leia colosseses 2: 9 e olhe no dircionario já que vcs sa meio analfabetos, queri sader se teria coragem de cplocar o noma de um filho de vcs de pai fernandes, ou filho mariano ,ou espireto santo pereira, isso não exsite ,jesus mandou batisar no mome ,singular, e pai não e nome ,nem filho ,nen espireto,santo, as apostolo tinha a mente aberta pra compliender, deixe DEUS abrir sua mente pra vc compliender sua grória e pare de andar sobre teologia de homem ,e com boa influencia catolica. e o bispo Adá avilar da Á greja de Deus no Brasil e meu amigo,e meu pai na fé ,um ungido de DEUS e não defame um ungido de DEUS,ou no lugar de Davi vc matava Sal,E O QUE PARECE orarei por vcs tudos que DEUS não deixe que o deus (diabo) deste seculo compinuem segando o entedimento dos homens

  62. Anônimo
    17/02/2012 às 11:02

    mateus 10.32,33 diz: aquele que me negar diante dos homens eu tambem negarei diante do meu pai, e aquele que me confessar diante dos homens eu tambem o confessarei diante do meu pai. me respondam os unicistas ;como jesus vai ficar diante do pai se ele é o pai? me de uma resposta lógica,objetiva,e direta se puder?

  63. Luiz
    10/02/2012 às 23:57

    Certo dia perguntei a um amigo unicista que estava tentando me convercer a cerca da unicidade de Deus: Quando Jesus esta no jardim, ele disse: Pai passa de mim este cálice, mas que não seja realizado a minha vontade e sim a tua, de quém ele falava? A resposta do amigo foi que Jesus estava ali como homem e não como Deus e nos ensinava. Então perguntei dos seguntes textos: ” …Temos um advogado junto ao pai”…1 Jo. 2:1; ” Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu pai… e todo aquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai..” Mat.10:32,33. Então perguntei ao amigo: Como será isso, uma vez que Cristo não estará mais em carne. Quém é esse que ele chama de Pai, e que diante dele confessará aos que creem? Cristo voltará estar em carne? observe que expressão está no futuro, provavelmente no dia do juízo, e Jesus disse que estaria diante do Pai. Sabe qual foi a resposta do amigo? isso mesmo, um silêncio. Contra fatos não há argumentos. Nós que cremos na Trindade Divina não somos trideístas, somo monoteístas, cremos no único Deus verdadeira, contituído de Pai (Javé), Filho (Jesus) e o Espírito Santo. Mat. 3:16 e 17. alguém pode indagar que isso foge da razão humana, bem, Deus não é humano. mas se for pra dar uma explicação humana para Deus (singular) se contituir de três pessoas (plural), vamos lá. Família (singular) é contuído de um pai, uma mãe e vários filhos (plural). A igreja (singular) de várias pessoas (plural), um time de futebol (singular) tem vários jogadores (plural) e muitos outros exemplos que poderiamos dar. Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus Pai e a comunhão do Espírito Santo sejam conosco. 2 Cor.13:13.

  64. iraildes sousa
    02/02/2012 às 15:37

    Clayton :
    Esses Unicista não Compreendem a verdadeira natureza de Deus e nem a trindade, e ainda por cima precisam de umas aulas de Português vejamos o que diz a palavra de Deus.
    Jo 14:16 E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco. Jesus fala de pluraridade de pessoas e não de si mesmo como portador de três titulos. Pois é não entender como Deus subsiste em três pessoas é uma coisa agora inventar heresias na tentativa patética de entender a Deus é triste pois é unicistas e testemunhas de Jeová dêem as mãos façam uma volta olimpica no circuito da ignorância e falta de revelação e entendimento.
    Antes de terminar genesis 1: 26 Também disse Deus: Façamos o homem a nossa imagem, conforme a nossa semelhança…
    novamente pluraridade de pessoas graças a Deus que eu tenho biblia e revelação da mesma.

  65. Luiz
    22/01/2012 às 00:08

    A paz do Senhor. Gostei muito do artigo! Em Mateus, realmente, Jesus não está batisando, e sim, dando a fórmula batismal. se Pai, Filho e Espírito Santo não são nomes, depende do contesto. Ex: Espírito Santo é um estado brasileiro, logo se torna nome próprio, em Isaias diz que um dos nomes (não títulos) de Jesus seria Pai da Eternidade, está em forma de sub. próprio e alguém pode registrar seu filho, ex: José Filho, também um nome próprio, como vimos, depende do contesto. Se Jesus disse e o discípulo registrou com maiúsculo de sub. próprio quém pode contestar? Só gostaria de ter uma resposta simples dos irmãos unicistas, nas passagens que são usados para provar o batismo em nome de Jesus estão assim: Atos 2:38, em Nome de Jesus Cristo, em Atos 8:16 em nome do Senhor Jesus, em Rom 6:3 em Cristo Jesus, em Gálatas 3:27 em Cristo. Afinal qual é a fòrmula que se deve usar dessas? Será que Jesus se atrapalhou quando deu a fómula batiamal? Se Deus é constituído apenas de Jesus e não de uma trindade, não seria mais fácil Jesus dizer: Ide Batizai em meu nome? Que Deus nos abençoe. Amém!

  66. pr jorge santanna
    17/01/2012 às 23:56

    trinitarianos sao assim mesmo….sempre fugindo do assunto.

  67. pr jorge santanna
    17/01/2012 às 23:53

    «73n £1Øn» :
    Não. Não seria intensidade?

    eu reconheço meu erro de português…

    reconheça seu erro teológico!

  68. «73n £1Øn»
    04/01/2012 às 11:19

    Não. Não seria intensidade?

  69. pr jorge santanna
    04/01/2012 às 05:03

    já ouviu falar de plural de intencidade?????

  70. pr jorge santanna
    04/01/2012 às 05:02

    deus é jesus!!!

  71. pr jorge santanna
    04/01/2012 às 05:00

    o batismo foi mudado,basta ver a enciclopédia barça,doutrinador católico dentre outros.

    quem na biblia foi batizado em nome do pai,e do filho, e do espirito santo?
    onde tem referencias de batismo em nome da trindade? sendo que mateus 28:19 nao é batismo.

    outro ex. é : jesus disse aos discipulos:”em meu nome”
    onde esta a referencia que os discipulos expulsaram demonios e/ou curaram enfermos usando a expressao “em meu nome”.

    os discipulos entenderam muito bem as instruçoes do grande deus jesus cristo!

  72. Adauto
    15/11/2011 às 02:38

    Quero deixar para meditação dos queridos incrédulos trinitários que tem sua doutrina baseada em mentiras e ainda assim querem colocar estas mentiras na Bíblia Sagrada a qualquer custo. Pessoas que não tem o entendimento das Escrituras e tentam fazer com que a Palavra de Deus seja mentirosa. Leia abaixo.

    Então falou Deus todas estas palavras, dizendo:

    Eu sou o SENHOR teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.

    Não terás outros deuses diante de mim.

    Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.

    Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.
    Êxodo 20:1-5

    Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem. Tiago 2:19

    Caro trinitário, tente explicar esta Palavra. Não é só isto, tem muito mais. Não estou preocupado com os Trinitários, estou preocupado com as vidas que estão se perdendo no mundo enquanto pessoas como esta que postou este artigo, perde seu tempo tentando enfiar na cabeças de outras pessoas, tais mentiras. E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus? Marcos 12:24

  73. anonimo
    12/11/2011 às 23:37

    AMIGOS! em 1º joão 5:20 diz:E sabemos que já o filho de Deus é vindo,e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro;e no que é verdadeiro estamos,isto é,em seu FILHO JESUS CRISTO.Este é o verdadeiro DEUS e a vida eterna

  74. Anônimo
    12/11/2011 às 23:33

    AMIGOS! em 1º joão 5:20 diz:E sabemos que já o filho de Deus é vindo,e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro;e no que é verdadeiro estamos,isto é,em seu FILHO JESUS CRISTO.Este é o verdadeiro DEUS e a vida eterna

  75. Anônimo
    02/11/2011 às 17:50

    SAUDAÇÕES

    Estive passeando pela internet e encontrei seu site, e fiquei um tanto decepcionado pela criticas ferreinhas as outras instituições religiosas. Não sou Evangélico e nem Católico, não tenho nenhuma influência católica, porem sou grande leitor da Bíblia Sagrada, grande estudioso do assunto, e li o texto sobre o Unicismo e confesso que já tinha estudado sobre este assunto, alias tinha essa linha de pensamento.
    Depois da leitura no seu site tive ainda mais convicção da unicidade de Deus, pois tive o lado à versão da tri- unidade de Deus Quando leio a Bíblia do antigo ao novo testamento realmente confesso que não consigo entender a “santíssima trindade”, sempre existiu um único Deus, creio no Pai no Filho e no Espírito Santo, manifestações de um único Deus, no qual tudo se cumpriu no filho Jesus, no velho testamento Jeová no novo testamento Jesus, isso é tão claro para mim, fiquei pensando se é porque eu não tenha, nenhuma influencia Católica no qual instituiu a santíssima trindade; creio que não!
    Mas o motivo do meu comentário não é esta questão; Percebi também que trechos do texto são extraídos de outros sites de instituições religiosas. O motivo de minha decepção é uma instituição ou Pastor que diz evangélico fazendo criticas a outras instituições.
    Talvez não sejam somente críticas, pois criticar este assegurado na Constituição Federal, o problema é um preconceito disfarçado de “placa de Igreja”. Um dos piores crises mundiais e genocídios foi o preconceito, chamar de seita instituições religiosas que prega Cristo, saiba a diferença de religião crista e seita, não quero citar nomes, mas busquei informações desta instituição que você chama de seita que tem um conjunto musical do mesmo nome. E percebi que eles são tão ou mais cristãos que você, pois eles acreditam mais em Jesus Cristo Que você, pois para eles Jesus è Deus, nem a segunda e nem a terceira pessoa, como é posta pela “santíssima trindade”, falo isso, pois para ser uma seita tem que negar ou não crer em cristo por isso o nome religião cristã.
    Não estou aqui para defender e nem julgar ninguém Vamos!!!
    Vamos ser cristãos inteligentes, você já notou a fama da grande parte dos evangélicos do Brasil! “São” Intransigentes ou são semi analfabetos ou pobres!
    Antes de ficarmos circulando informações supostamente tendenciosas ou sem conhecimento dos fatos. Estará proferindo ofensas e inverdades.
    Vamos analisar as informações, sem preconceito, qualquer assunto que achamos que nos favorece ou desagrada nossos oponentes se torna arma em uma guerra de palavras.
    Vamos basear nossas criticas na política do amor e paz, chega de guerras santas que são forjadas por pessoas pobres de espírito onde sua sabedoria se baseia a mediocridade da falácia e da discórdia.
    O fundamento que Deus nos transmite é o amor seja qual for o credo ou Religião. Os postolos levavam o evangelho em vários países e sempre pregavam o amor de Jesus Cristo e não falam mal dos credos ou modos de outros povos.
    Crentes inteligentes se lapidam no momento que se volta para si e analisam sua própria consciência. Amem!
    Sugestão: Sugiro o estudo sobre o processo da escolha da palavra Santíssimo Trindade por Roma a situação política no período que foi instituída e Constantino Imperador Romano (Imperador Pagão) que iniciou o processo de reformulação da religião. Encontrará surpresas, pois Roma tinha influencias gregas e egípcias no seu período de expansão, “para agradar gregos e troianos (egípcios)” encontrou uma solução.
    Diferenças e semelhanças entre Sabelio e Tertuliano

    Obrigado pela atenção

  76. Clayton
    02/11/2011 às 08:09

    Esses Unicista não Compreendem a verdadeira natureza de Deus e nem a trindade, e ainda por cima precisam de umas aulas de Português vejamos o que diz a palavra de Deus.
    Jo 14:16 E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco. Jesus fala de pluraridade de pessoas e não de si mesmo como portador de três titulos. Pois é não entender como Deus subsiste em três pessoas é uma coisa agora inventar heresias na tentativa patética de entender a Deus é triste pois é unicistas e testemunhas de Jeová dêem as mãos façam uma volta olimpica no circuito da ignorância e falta de revelação e entendimento.
    Antes de terminar genesis 1: 26 Também disse Deus: Façamos o homem a nossa imagem, conforme a nossa semelhança…
    novamente pluraridade de pessoas graças a Deus que eu tenho biblia e revelação da mesma.

  77. elivelton
    08/10/2011 às 13:31

    qual era o nome que moìses apregova e engrandecia em deuteronômio 32.3? salmista davi recomendava que louvassem o seu nome em salmos 135.1,que nome era esse se jesus ainda nao tinha vindo e DEUS ainda não tinha exaltado o nome de jesus?davi levantava as sua mãos em um nome em salmo 63.4, e que nome era esse?concerteza não era o nome de jesus. então vamos lá pra analize;lemos em varias passagens biblicas israel invocava o nome do Senhor,louvava o nome do Senhor,engrandecia o nome do Senhor, edificavam uma casa em nome do Senhor,e até os profetas profetizavam em nome do Senhor em jeremias 29.9. e este nome não era o nome de jesus pois ainda o messias de israel não tinha chegado. entedemos pelas varias passagens biblicas que A EXPRESSÃO NOME DO SENHOR NO ANTIGO E NOVO TESTAMENTO NOS FALA RELACIONADOS a TRÊS coisas:PESSOA exodo 3.13,14,AUTORIDADE jeremias 29.9 E OBRAS salmo 102.21 .e JESUS veio representar PAI. EXEMPLO; Em um governo existe o governador e seu vice.se o governador não pode se fazer presente em certa reunião quem vai representa-lo?é lógico que é seu vice.o vice vem em nome do seu governador,e foram lhe atribuidas pelo proprio governador;AUTORIDADE,poder,honra, quem nao honra o vice governador,nao honra o governador joao 5.23,quem nao houve o vice governador,nao houve o governador joao 5.24. porque o vice governador quem que esta de acordo com seu governador unido,eles são um joao 10.30,ao vice gov foi lhe concedido autoridade pelo proprio governador joao 13.3-17.2 e O vice representante do governador faz as obras que o governador lhe concedeu joao 5.36 portanto quem ver o vice é mesmo que esta vendo o governador joao 14.9 pois se o governador constroi intituiçoes publica como hospitais,escolas,azilos o vice gov. tambem faz o mesmo em nome do governador ,portanto vemos o governador no seu vice ,temos que crer pelas mesmas obras joao 14.11.poi se o governador constroi o vice nao destroi. e o nosso SENHOR O PAI QUE É O GOVERNADOR EXALTOU O SEU VICE JESUS CRISTO,ELE É SEU PROPRIO FILHO, e o seu ESPIRITO EXECUTA A SUA OBRA PLANEJADA,E é por isso que se blasfemar do Espirito não há mais salvação pois o ESPIRITO executa a obra final da salvaçao. PORTANTO jesus veio em nome do PAI OU seja na autoridade de seu PAI, portanto EU TE BATIZO NA AUTORIADADE DO PAI QUE FOI CONFIADA AO FILHO E EXECUTADA PELO ESPIRITO SANTO é importante que os três estejam em ação na minha e na tua vida.

  78. elivelton
    06/10/2011 às 11:55

    joao 1.1 no principio era o verbo e o verbo era Deus..e todas as coisas toram feitos por meio dele.. hebreus1.2 nos fala que DEUS fez o mundo atravez do Filho. pergunta:DEUS fez o mundo atravez do verbo ou do Filho? a resposta e lògica e simples,tanto faz,dizer que foi atravez do Filho ou do verbo. Mais se o verbo é DEUS o Filho tambem é DEUS,certo. em mateus capitulo 4.se tu es o Filho de DEUS transforme estas pedras em paes. satanas insinuou que o Filho pudesse transformar pedras em paes,E só DEUS pode transformar pedras em paes.satanas sabia que o Filho podia transformar pedras em paes pois sabia que O FILHO é DEUS e DEUS pode todas as coisas. os sinedrio condenou Jesus por se declarar O Filho de DEUS,e quando jesus se declarou que era O FILHO de DEUS,DISSERAM QUE ELE blasfemava,porque? todos podiam dizer que DEUS é seu pai, e os judeus declararam que Deus era seu pai,os judeus se consideravam de filhos de DEUS, jesus disse que era FILHO de DEUS e foi condenado por blasfemia,porque?porque DEUS NAO FEZ O FILHO,DEUS fez o homem,por isso o homem é criatura,mais quanto ao FILHO diz hebreus 1.6-10 tu es o meu FILHO e hoje eu te gerei.todos os anjos o adorem,e o teu trono e para todo sempre. DEUS nao fez o FILHO,Deus GEROU o FILHO. por isso ele nao OS filhos DE DEUS como os judeus,ele era O FILHO DE DEUS, o unico Filho de DEUS, gerado de macaco é mamaco,gerado de cavalo é cavalo,gerado de DEUS é DEUS,PORTANTO FILHO DE DEUS,NA BIBLIA DIZ que jesus é filho de maria,filho de jose,filho de davi,e o FILHO DE DEUS. SE VC confessar que o FILHO É DEUS, vc esta confessado que DEUS é o teu unico salvador,o teu redentor,se tu disser que o FILHO DE DEUS pode te salvar,e nao crer que o Filho é DEUS ,COMO ELE VAI te salvar se ele nao é DEUS PRA VC,PORQUE SÓ Deus PODE TE SALVAR,pode perdoar,so DEUS é a vida,só DEUS em que há salvaçao,e se o FILHO tem todo esse poder,ele é DEUS,ELE É DEUS,ETERNAMENTE LOUVAMOS O FILHO PARA TODO SEMPRE AMEM.

  79. 03/10/2011 às 00:47

    os dois batismo existe na biblia DEUS nao gosta de confusao parem de brigar preguem a salvacao o reino de DEUS SO TEM AGANHAR

  80. Fernanda
    21/09/2011 às 14:35

    A Igreja de Deus no Brasil é uma Igreja.E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder Lucas 24:49. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. Atos 2:3.Foi nesse momento que nasceu a igreja e pregamos o que está na bíblia segundo a palavra de Deus e não segundo interpretações de pessoas

  81. Fernanda
    21/09/2011 às 14:21

    É ALVEAR.E a trindade não existe foi inventada .Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; e serve de inclusão.Daquele que é pai,filho e espírito santo.Além do mais pai,filho e espirito santo não é nome é adjetivo.Você com certeza é filho de alguém e não vai assinar um cheque escrevendo em nome do filho e sim o seu nome.Por isso o batismo é em nome de JESUS.Essa foram só 3 manifestações de Jesus.

  82. Anônimo
    21/09/2011 às 14:13

    A trindade não existe, foi criada

  83. Cintia IPUB Betim-MG
    25/08/2011 às 14:30

    Pessoal,
    Vamos nos preocupar com nossa salvação!Ao inves de ficarmos perdendo tempo em julgar vamos pedir ao proprio Senhor JESUS CRISTO que nós mostre a verdade pois ela é para quem o Pai quer revelar!!!Eu fui de uma igreja Trinetariana ‘Batista Princepe da Paz’ mas não me sentia diferente do que eu já era com isto pensei Senhor eu quero mudança de vida como é que estou assim da mesma maneira???Então minha irmã já estava frequentando a Igreja Pentecostal Unida do Brasil e me falou sobre a Unicidade mas EU QUERIA MUDANÇA então não adianta uma pessoa que não quer mudar tentar conhecer a Unicidade ela sempre vai debater por não querer renunciar as coisas deste mundo para servir a CRISTO!Sou muito feliz e realizada esperitualmente tenho lutas mas a Vitoria é certa EM NOME DE JESUS Sejam todos abençoados.

  84. Anônimo
    29/07/2011 às 21:19

    quanta besteira, acabo de ler aqui!!!

  85. jhonata
    26/07/2011 às 10:22

    então os discipulos batizaram errado?e jesus disse eu e o pai somos um(jo 10.30)a biblia esta errada?

  86. juliano
    25/07/2011 às 18:35

    A doutrina da trindade nao se explica os unicistas explicam e citam a palavra de Deus.
    eles (trindade) afirmam que tem que acredita um grande escritou afirmou isso.mais eu nao entendo
    aqui na minha igreja o pastor afirma numa TRIUNIDADE…mais usa texto da palvra que senpre
    colocam eles separados.. como explica FACAMOS O HOMEM.. nao e Deus e Jesus..Espirito.. Separados?? como juntos..nao entendo citei esse texto porque e o mais usado pela trindade.
    enbora nao consigo entender isso FACAMOS e diferente de CRIAMOS e so vc estudar com atencao
    o texto enbaixo sim e criar criou Deus o Homem a sua Imagem.somente Deus..Deus nesse Facamos Deixou bem claro que ele falava com os anjos.criar somente Deus o Pai (malaquias3)
    interesante que algumas interpretaoes aqui falam do jeito formal de falar. Daniel falou assim no plural tanbem sobre o sonho DIREMOS AO REI somente ele disse ao rei nabucodonoor..

  87. Jhonata
    23/07/2011 às 17:26

    Jhonata :
    então os discípulos erraram em batizar no nome de jesus?
    pesquise em João 10.30 e depois me explique.

    e na biblia fala que tudo por obra ou por fé seja no nome de jesus

  88. Jhonata
    23/07/2011 às 17:22

    então os discípulos erraram em batizar no nome de jesus?
    pesquise em João 10.30 e depois me explique.

  89. Nelson
    22/07/2011 às 19:03

    Se o escritor procurar estudar melhor, irá descobrir que o antigo nome de A Igreja de Deus no Brasil nunca foi Marcha para Jesus , e sim Igreja Assembléia Cristã Marcha da Fé .Se procurarmos examinar a historia antes de publialas não escreveremos bobagens; E se examinarmos as escrituras não haveriam tantas almas sendo manipuladas e enganadas.

  90. 02/07/2011 às 09:44

    O ESCRITOR BÍBLICO ERROU QUANDO ESCREVEU DEUS NO PLURAL
    “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.” (Gênesis 1 : 26)

    ESTE FATO NÃO ACONTECEU
    Marcos 9;5 E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Mestre, é bom que estejamos aqui; e façamos três cabanas, uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias.
    SERÁ QUE EU ENTENDO ERRADO? EU VEJO UMA OUTRA PESSOA TESTIFICANDO DE OUTRA
    Marcos 9;7 E desceu uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e saiu da nuvem uma voz que dizia: Este é o meu filho amado; a ele ouvi.
    Smodger Silva

  91. juliano
    26/04/2011 às 11:22

    estudar sobre a trindade e dificil pois ela se perde sem explicacao
    eu sou de uma igreja que acredita na trindade mais nao consegue explicara
    por isso fico com os unicistas que pregam e claramente explicam.
    pai e filho e espirito santo nao sao nomes mais jesus sim.

  92. Anônimo
    25/04/2011 às 17:08

    ja estudei sobre essa materia e se torna dificil de ensinar esta doutrina nas igre-ja,a doutrina da trindade e perigosa e confusa podemos ser salvo sem introduzi-la nas igrejas eu particularmente eu fico com o unicista porem crendo no Jesus pre en-carnado e como unico Deus verdadeiro. cheguei a esta conclusâo estudando.Por exem-plo Mt28.19.Ide;portanto,fazei discipulos de todas as nações,batizando-as em(NOME) do pai,do filho e do espirito Santo.Eu lhe pergunto? pai filho e espirito santo é nome ou titulo.

  93. 01/03/2011 às 22:42

    «73n £1Øn» :http://www.igrejadedeus.org.br/

    Novamente escrevo para apontar erros. O site http://www.igrejadedeus.org.br pertence à uma igreja de origem bem diferente à A Igreja de Deus no Brasil. Basta pesquisar a história disponível no site.

  94. «73n £1Øn»
    12/02/2011 às 01:05
  95. 11/02/2011 às 16:20

    Li o artigo, achei interessante, porém cheio de erros. Sou pastor de A Igreja de Deus no Brasil. Há vários erros no que concerne a nomes e à dados da história de nossa igreja. Chegam ao absurdo de ser não somente mentirosas, mas também fantasiosas. Antes de se “ensinar”,é necessário que se esteja bem informado sobre determinado assunto. Muito mais se o objetivo é esclarecer. Garanto que não houve nenhuma igreja com o nome “Igreja de Deus no Brasil” que tenha sido fruto de cisma, divisão ou coisa semelhante a esta tendo como origem “A Igreja de Deus no Brasil”. Muito menos que tenham passado a fazer oposição ao unicismo. Gostaria que publicasse o endereço de ao menos uma destas igrejas. Sei que não vai poder, pois não existe. Há sim outras igrejas que tem sua origem nos Estados Unidos e Europa com este nome, porém sempre foram trinitarianas.
    Ponho me à inteira disposição para debates doutrinários de qualquer natureza, e em qualquer lugar no que concerne a Unicidade.
    Também é preciso registrar que apesar de citar vários dados, o escritor do artigo claramente não sabe, nem compreende o que está falando. Do meu ponto de vista chega ser (desculpe-me a franqueza)ridículo. Estar mal informado é pior do que não estar informado.
    Como já disse, ponho me à inteira disposição para debates doutrinários de qualquer natureza, e em qualquer lugar no que concerne a Unicidade.
    Pastor Gerson Alvear

  96. 11/02/2011 às 14:47

    Procure estudar mais a Palavra de Deus e não distorça a verdade como a tens feito neste artigo.

  97. messias
    10/02/2011 às 19:59

    DEUS,NAO DIVIDE SUA GLORIA COM OUTRO;o que eu posso dizer é que a doutrina da trindade é paga´, politeista

  98. «73n £1Øn»
    03/12/2010 às 10:20

    A teologia Judaica NÃO é absoluta. A unicidade não encontra apoio nela, pois eles mesmos citam Rua hakodesh, o Espírito Santo.

  99. 03/12/2010 às 09:59

    Ouve Israel o Senhor nosso Deus è o unico Senhor.Nao existem dois nem tres é um só. Atrindade é romana e pagã. Somos gratos á Israel por esta revelaçao. Somos devedores ao povo judeu por termos aprendido com eles este primeiro mandamento.Paz

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 55 outros seguidores