Início > Águas Amargas, Morte na Panela, Promiscuidade de doutrinas > “Câncer em quem não der o dízimo” – Pastor humilha fiéis e é processado

“Câncer em quem não der o dízimo” – Pastor humilha fiéis e é processado


Pablo Jimenez

Segundo denúncias, Pablo Jimenez induzia os fiéis a venderem os bens e doar o dinheiro para a igreja.

Pablo Jimenez, pastor da recém aberta igreja Holy Trinity Tabernacle, teria agredido verbalmente os fiéis que não davam altas doações. Após denúncias, igreja mudou de nome.

Pablo Jimenez, pastor da recém aberta igreja Holy Trinity Tabernacle, teria agredido verbalmente os fiéis que não davam altas doações. Após denúncias, igreja mudou de nome.

O pastor Pablo Jimenez é acusado de enganar e agredir verbalmente membros da igreja.

O que seriam momentos de oração e conforto acabaram se transformando em pesadelo para dezenas de brasileiros de Danbury, Connecticut. Segundo denúncias de membros da Holy Trinity Tabernacle, o pastor Pablo Jimenez da Silva, 46, teria lesado financeiramente e humilhado participantes dos cultos.

Os comerciantes Cleantes e Eliza Xavier, proprietários da Eliza’s Store, foram uns dos mais prejudicados. Segundo eles, a filha Lilian Carroll teria sofrido uma lavagem cerebral por parte do pastor. Xavier também perdeu milhares de dólares. Ele e Pablo se conheceram através de outro pastor, há cerca de 10 meses, quando o religioso se identificou como pastor missionário para os pobres, na África e na Índia.

“Um ‘profeta de Deus’”, assim Xavier definiu o pastor, que conseguiu convencê-lo da “bondade” através das palavras e orações. “Como ele se autodenominava profeta, falava o que queria, do jeito que queria, e a lei era ele praticamente”. A esta altura, o comerciante começava a perder a noção do certo e do errado, segundo ele próprio.

O prejuízo financeiro inicial de Xavier foi de cerca de $5,000, quantia que pagou uma passagem de Pablo para a Índia. O comerciante estima um total de $50,000 perdidos, usados entre outras coisas para a montagem do ministério, divulgação e pagamento de advogado. Ainda segundo o comerciante, o pastor ficava orando na casa dele até de madrugada.

Segundo Xavier, Pablo convenceu Lilian de que ela seria uma grande pregadora no mundo inteiro, e que Xavier seria o pilar dele. Pai e filha passaram a bancar tudo. Através de uma suposta revelação de Deus, Pablo ouviu que o povo de Danbury precisava dele, segundo o comerciante. Nascia assim a Holy Trinity Tabernacle, composta inicialmente por Xavier, Lilian e Pablo.

Já totalmente dominado pelo pastor, Xavier tinha sido inicialmente alertado pela esposa e viu a revolta do filho Rodrigo Henrique, pois dedicava boa parte do tempo para atividades dentro e fora da igreja. O comerciante convidou cerca de 20 pessoas para frequentar o templo. Segundo ele, Pablo fazia lavagem cerebral nas pessoas, e cobrava 10% de dízimo e 20% de oferta. “Se você não der será amaldiçoado, será ladrão de Deus”, disse o comerciante, repetindo as palavras de Pablo. “

Xavier bancou uma viagem de Pablo à África, dando ainda um extra de $2,000. O pastor tachou o comerciante de infiel. “Disse que Deus havia falado a ele para eu dar $10,000”. Na igreja, Pablo dizia ainda “com Deus não tem refresco, e quem não gostar, a porta da rua está aberta”, segundo Xavier. De acordo com Eliza, o pastor chegou a dizer “o tamanho da sua doação é o tamanho da sua bênção”.

Nos cultos, segundo o casal, o pastor dizia que tinha sido um grande empresário, e que se desfez de tudo para servir a Deus, incentivando os fiéis a vender os bens. Alguns chegaram a vender os carros e entregaram o dinheiro ao pastor. “Ele fez um estrago irreparável nas pessoas de boa fé. O prejuízo moral e espiritual é o maior, destruiu a minha família, os nossos sentimentos”.

A maior tristeza de Eliza é ver Lilian tão afetada pela situação, e desmente os boatos de que a filha teria fugido com o pastor. A comerciante só deseja justiça, e que Pablo pare de iludir pessoas de boa índole. Eliza declarou também que está muito decepcionada com Mirtes Almeida, ex-funcionária dela e tida como pessoa de extrema confiança. Segundo ela, Mirtes estaria acobertando o pastor, chegando a organizar cultos, e disse ainda que o pastor estaria morando em Ridgefield. Mirtes negou que esteja em contato com o pastor.

Segundo Olavo Magalhães, residente em Massachusetts e batizado por Pablo Jimenez numa igreja em um bairro nobre de Belo Horizonte (MG), por volta de 2002, o pastor era autoritário e chegou a expor, em pleno culto, os problemas de um casal. Olavo é amigo de Xavier e chegou a alertá-lo. “Não tem como falar que ele mudou, se regenerou, que não vai ser fácil acreditar”, disse Olavo.

Desempregada, Rosilane D’Agostino deixou um culto quando ouviu o pastor dizer que oraria para dar um câncer em quem não desse ofertas e dízimos, chocando os fiéis. “Ele me chamou de prostituta, de Jezebel, que eu ia pro inferno, que eu era drogada”, disse, clamando por justiça. “Que ele seja desmascarado”.

Também desempregado, Luis Ferreira disse que foi chamado de “bode” pelo pastor, por que não deu o dízimo e doou somente $3. Chorou ao ver o pastor humilhando um fiel. Do lado de fora da igreja, a esposa do homem desmaiou porque não suportou o que aconteceu. Aliviado por ter aberto os olhos, Luis confidenciou que está até dormindo melhor.

O brasileiro humilhado, Maurílio Lima, questionava as pregações. Segundo ele, Pablo dizia que na igreja dele não era necessário ser batizado para receber a santa ceia, chamada de hóstia pelos católicos. A igreja evangélica diz justamente o contrário. A esposa dele, Ivanete Evangelista, esclareceu que a revolta deles não é contra Deus. “Não foi Deus quem nos enganou, foi um ‘picareta’”, desabafou. Para eles, o maior prejuízo não foi a perda de cerca de $5,000, mas sim o prejuízo moral.

Conduta questionável e defesa

Boatos sobre o pastor Pablo, como problemas financeiros e de relacionamento com membros da igreja estiveram na pauta da reunião do Conselho de Pastores (Conpas), realizada na quinta-feira (4). Segundo o Pastor Marconi Cândido, Presidente do Conpas, o pastor foi convidado para as reuniões da entidade, mas nunca se manifestou.

O Pastor Marconi disse que teve um rápido contato com Pablo em Massachusetts, durante um evento de um pastor americano, e que já viu um DVD dele. “Parecia ser um pastor como muitos por aí”, disse ele, explicando que os pastores evangélicos não podem ser generalizados. “Existem aqueles que estão fazendo a coisa certa”.

O Comunidade News falou com Pablo Jimenez após um culto realizado na última quinta-feira, no motel Howard Johnson Inn. Ele disse que as atitudes impróprias denunciadas pelos entrevistados não conferem. “Prefiro me abster, deixar que Deus fale por mim”, declarou o pastor, que se recusou a dar a versão dele. “Creio que o tempo será a verdade, o tempo vai dizer, Deus é o juiz.

Questionado sobre a mudança de local dos cultos, que eram anteriormente realizados na First Congregational Church (FCC), Pablo Jimenez disse que decidiu mudar o local por obediência a Deus. “Para evitar tumulto, por respeito aos americanos, à igreja. Creio que aqui seria mais viável, e até que Deus nos oriente”. O ministério estava registrado no nome de Lilian, a qual também tem todas as contas e recibos.

Quanto ao dinheiro das ofertas, o pastor se recusou a responder. “Vou expor na hora da necessidade, se a lei me requisitar informação”. Ele negou que exista alguma investigação. “Mas se existir, estamos aí para mostrar e provar a verdade”.

Segundo Cris Carroll, marido de Lilian, a igreja estava registrada no nome de Lilian, mas disse que seria preciso contatar com um advogado para saber se continua no nome dela. Ainda segundo ele, a esposa está bem.

O Comunidade News tentou contato com a Pastora Lauren, da FCC, e com a Grace Christian Fellowship, mas não obteve retorno até o fechamento da edição.

Pastor muda nome de igreja após escândalo

Após as denúncias dos membros da igreja, o website oficial do pastor teve o nome da igreja modificado de Holy Trinity Tabernacle para Holy Trinity God Tabernacle, com contas do Banco Wachovia e Bank of America para contribuições missionárias. O cartão de visitas do pastor contém as inscrições “Profeta Pablo Jimenez” e solicita contribuições para as obras missionárias da África e Índia, contendo ainda a mesma conta bancária pessoal no Bank of America.

O Comunidade News teve acesso à carta enviada ao consulado dos EUA no Brasil solicitando a renovação do vista R-1 (visto religioso) do pastor Pablo. O documento foi emitido no dia 20 de fevereiro de 2009, pelo Pastor Delasie Dela-Seshie, da Grace Christian Fellowship de Hyde Park, Massachusetts. A correspondência declara ainda que Pabrlo trabalharia na igreja como Pastor Associado, recebendo $300/semana ou $1,200/mês, um apartamento mobiliado alugado pelo valor de mercado de $300/semana. Xavier diz que o fato do pastor Pablo não trabalhar na igreja em Massachusetts caracteriza fraude imigratória.

No dia 25 de maio último, Pablo Jimenez registrou boletim de ocorrência na delegacia local, alegando ter sido ameaçado na igreja e numa rádio local.

Denúncia formal

De acordo com Cláudia Freitas, Secretária Adjunta da Convenção Evangélica das Assembléias de Deus no Distrito Federal (CEADDIF), Pablo Jimenez é filiado à CEADDIF sob a matrícula 1425. Ela confirmou que ele foi consagrado como pastor.

O Presidente da CEADDIF, Sóstenes Apolo da Silva, disse que ele seria membro da convenção há cerca de um ano, e assistiu a alguns DVDs das supostas missões internacionais de Jimenez.

De acordo com ele, as pessoas prejudicadas por Pablo Jimenez podem formalizar as denúncias e encaminhá-las para a Comissão de Ética e Disciplina da CEADDIF, com nomes, endereços e assinaturas, para o endereço SGAS 611, Bl. E, Brasília, DF CEP: 70200-710. Segundo o pastor, as denúncias podem ter inclusive desdobramentos jurídicos.

No website do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, consta a existência de 13 processos registrados contra Pablo Jimenez. Um deles trata-se de uma ação coletiva.

Fonte:  Noticias Cristã

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s