Bazares


Quer um Uno na Renascer de BH?

Andando na Avenida Amazonas aqui em BH ontem (11/09/2012), passei em frente à Sede Estadual da Renascer. Olhando lá pra dentro, uma coisa me chamou a atenção (somente o que vi naquela hora, pois nada me chama atenção num antro daqueles). Havia um Uno 0 km estacionado dentro da Igreja. Um carro. Um veículo automotor. Uma propaganda num banner mostrava a razão do corpo estranho ao Corpo de Cristo de estar ali:

Chegou a sua chance de ganhar o Novo Uno

Nem entrei para ler os dizeres menores do banner, mas já me deu asco. Enquanto estava parado, lendo a porcaria, pessoas entravam e olhavam roupas num bazar montado com araras na frente e os de lá me olhavam de soslaio, e como estava cansado e não queria confusão, conheço a fama dos “renascentes”, tirei minhas fotos de longe e saí.

Se for consórcio, venda ou sorteio, está no lugar errado, ou talvez estejam assumindo o que sempre foram, jogam com a sorte alheia, são comerciantes, ou as duas coisas juntas.

As fotos:

Uno na Renascer

Uno na Renascer

Uno na Renascer

Uno na Renascer

Uno na Renascer

Isso me lembrou uma história interessante, acontecida em minha família, acerca dos bazares nas igrejas, não vou nem me deter no assunto do Uno..

Uma história de bazar

Numa cidade do interior, onde morei algum tempo, há uma Igreja Batista que nasceu na cozinha de minha mãe, na época em que fomos expulsos e ameaçados na Batista Tradicional por causa da glossolalia. Reuníamos-nos com outros irmãos para estudarmos a Palavra, assentados em bujão de gás, no chão, nas cadeirinhas e banquinhos de nossa casa de dois cômodos. Daí foi surgindo mais pessoas, irmãos, e a reunião foi para uma marcenaria, depois para uma escola estadual, e depois, um templo construído em um lote doado pela Prefeitura. Nesta época nem morávamos mais na cidade, já estávamos na Capital, mas minha mãe sempre com carinho pela Igreja Batista Renovada, visitava e pregava algumas vezes por ano.

Numa destas visitas, minha mãe, que não suporta comércio de forma alguma na Igreja (com I, e não i), passou à tarde na porta do referido templo e viu um bazar montado na porta. Ela se chegou, se assentou numa cadeira e ficou por ali, observando, batendo papo até que chegou uma mãe com duas filhas pequenas, olhando para as peças de roupas e calçados expostos ali, todos usados, seminovos, coisa de brechó mesmo.

A mulher perguntava o preço de uma sandalinha para suas filhas, as meninas vibravam na expectativa de terem uma daquelas, a atendente, escalada pelo pastor, dizia esta custa R$ 2,00, ou um R$ 1,00 quando o artigo era uma roupa.

Com o semblante cada vez mais caído, a mulher apertava a sacolinha contra o peito, murmurando como uma constatação de sua pobreza “é… não tenho dinheiro…” as filhas encompridavam os olhos, olhando as maravilhas, comparado com suas havaianas finas como um biscoito maisena (que deveria ser também o sonho de consumo num café da manhã) e as tiras uma de cada cor…

Minha mãe, indignada e impetuosa, também sem dinheiro, mas com ousadia, se dirige à mulher e disse, quase ordenando:

– Pegue o quiser para você e suas filhas, coloque na sacola e vá pra sua casa.

– Mas o pastor disse para vender – se manifestou a governanta do latifúndio têxtil

– Fala para o pastor ir conversar comigo. Ele sabe onde estou hospedada, e avisa para ele que ele vai ouvir poucas e boas acerca do comércio na igreja e a assistência aos órfãos e viúvas. – respondeu minha mãe com a calma e serenidade próprias de Jesus na porta do Templo enquanto chutava as banquinhas, não minha genitora, mas o Filho do Homem.

A mulher e filhas, com lágrimas nos olhos, as mesmas que tenho agora, começou a experimentar sandálias, sapatinhos, blusinhas, mais para suas filhas do que para ela mesma, agradeceu minha mãe e partiu. Logo em seguida, minha mãe foi embora e a notícia é que depois se acabou o bazar, pelo menos naquela tarde. E o pastor? ainda não foi tirar satisfações.

  1. Luiz Espinosa
    18/03/2013 às 19:48

    A sua mãe é uma mulher de Deus e possui o dicernimento da palavra.
    Você foi muito abençoado estando ao lado dela!
    Deus, esteja contigo!

  2. MÔNICA
    12/09/2012 às 17:30

    JÁ SE COMERCIALIZA ALMAS HUMANAS NESTAS EMPREJAS, DAQUI UM POUCOCHINHO, TEREMOS MERCADO DE ESCRAVOS LITERALMENTE, ESPERE SÓ PRA VER. E ENQUANTO ISSO, A PALAVRA DE DEUS SE CUMPRE CABALMENTE, PRINCIPALMENTE OS “AIS” – NÃO TEMOS DÚVIDAS, JESUS ESTÁ ÀS PORTAS – MARANATA, ORA VEM SENHOR JESUS! (ESSE MUNDO FEDE…)

  3. 12/09/2012 às 14:40

    ótima colocação amigo, pensei que vivia numa época diferente ou a minha bíblia e diferente de outras, vejo que não estou só nessa caminhada, Deus te abençoe!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s