apenas

Fui convidado a pregar ontem no culto de ações de graças pelo fim do semestre letivo dos alunos do Instituto Militar de Engenharia (IME), no Rio de Janeiro. O culto tinha um tema: Graça. Por isso, venho meditando há alguns dias sobre esse conceito basilar do Evangelho que, aliás, é perfeito para o post número 200 do APENAS. Para minha surpresa, o que brotou em meu coração ao pensar em algo tão magnífico foi… tristeza, acredite se quiser. E explico por quê. Pois não consegui pensar somente na graça de Deus, mas também na sua expressão no relacionamento entre os homens. Falamos muito sobre ela. Falamos. Mas… será que a temos vivido como deveríamos? Bem, aí a coisa começa a complicar. Pois é difícil encontrar alguém que a viva de fato em sua plenitude. E me incluo nisso, obviamente. Desfrutamos da graça de Deus, mas na hora de refleti-la ao…

Ver o post original 1.742 mais palavras

Categorias:sinais dos tempos
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s