Início > Perseguição > ORE PELA IGREJA PERSEGUIDA NO BRASIL. NO BRASIL?? SIM.

ORE PELA IGREJA PERSEGUIDA NO BRASIL. NO BRASIL?? SIM.


Através das Redes Sociais, recebo muitas imagens por dia de supostas perseguições a cristãos pelo mundo. Já recebi a foto do enforcamento do pr. Yussef Nardakhani (pastor iraniano que fora condenado à morte em seu país por se converter ao Cristianismo e por pregar esta doutrina, convertendo outras pessoas), embora os portais sérios de notícias sobre a Igreja Perseguida neguem que ele tenha sido enforcado, e noticiem a sua libertação. Muitas fotos de cristãos queimados vivos também chegam ao meu mural, mas infelizmente nenhuma pode ter a veracidade comprovada. A mais recente foto que circula pela Internet é a imagem de uma mão dilacerada, supostamente uma punição na Arábia Saudita para cristãos que leem a Bíblia… Que me desculpem os seus postadores, mas só comento, curto ou compartilho algo quando tenho a certeza que a notícia é verdadeira.

Entretanto, não podemos negar a realidade de que cristãos são perseguidos no mundo todo, mormente nos países da chamada “Janela 10-40”, aonde a intolerância contra cristãos é notória.

E em nosso país? Somos um dos países mais livres do mundo para a pregação do Evangelho. Os cultos são protegidos pela Constituição, a liberdade religiosa é ampla. Será que existem perseguições em nosso meio?

Infelizmente, sim. Entretanto, entre nós a perseguição é interna. E é por esta Igreja Perseguida que eu peço que também orem.

É evidente que nem todos pensam igual. Há divergências doutrinárias, em em relação a elas que se abram os debates, o contraditório e, acima de tudo, a tolerância. Critiquem-se DOUTRINAS, e não pessoas, e sempre à luz da Bíblia. Mas não é o que acontece. Aqueles que não encontram base bíblica para suas “doutrinas” e “teologias” preferem agredir, verbalmente, seus opositores, taxando-os de “hereges”, “murmuradores”, “inimigos da Igreja”, “criadores de divisões” e outros adjetivos impublicáveis. Acreditem: já vi “crentes” xingando seus opositores com palavras de baixo calão! Na falta de argumentos, apela-se para o xingamento mesmo.

Um "grande e famoso pastor’ é conhecido em nosso País por seus xingamentos, na ausência de base bíblica. Em alguns momentos, sua linguagem chega a ser chula! Certa vez, chamou os blogueiros, adversários seus, de "endemoninhados". Em uma de suas últimas mensagens sobre o tema, na qual defende que pastor desonesto não deve ser denunciado, mais uma vez xingou duramente, e com palavras baixas, os mesmos blogueiros, que na verdade não querem seu mal, e sim sua volta ao verdadeiro Evangelho de Cristo. Vejam a transcrição do que ele fala, uma vez que os vídeos referentes ao assunto estão sendo retirados do Youtube (embora ainda possam ser vistos em alguns sites):

 

“Fico vendo caras que nem tiraram a fralda, que chegaram agora no Evangelho… julgando pastor… ‘Quem é esse cara?’ Ilustríssimos desconhecidos recalcados. Com dor de cotovelo do sucesso dos outros. Uma meia dúzia de idiotas, imbecis, travestidos de crente – porque essa gente não é crente"

 

Nesta semana, um dos assuntos tratados foi esta perseguição das Igrejas — leia-se “pastores” — contra os que anseiam a volta de um Evangelho Bíblico, como era pregado por Cristo e seus Apóstolos. Pregar contra abusos doutrinários, como a “teologia da prosperidade”, a “doutrina de dízimos e ofertas” as "campanhas financeiras" e outras que não são nada menos que meios de líderes inescrupulosos enriquecerem às custas do dinheiro do rebanho, é a forma mais simples de se tornar persona non grata para “pastores” e “ministérios”!

https://paraessesdias.files.wordpress.com/2013/08/ef50f-deserto9.jpgHá perseguição, sim, na Igreja brasileira! E se você quiser ser perseguido, basta pregar o Verdadeiro Evangelho, confrontando as pregações, ações e doutrinas dos “grandes pastores” com a Escritura.

Como exemplo de perseguição, o blogueiro e meu amigo Ruy Cavalcante publicou em seu blog INTERVALO CRISTÃO trechos de um diálogo seu, num bate-papo de Rede Social, com um amigo que, por pregar o Evangelho de Cristo, foi expulso da Igreja, pois este "Evangelho" era diferente da visão da liderança!! Engraçado… Afinal, o que é mais grave? Ser diferente do "evangelho do líder", ou ser diferente do Evangelho de Cristo??

Isso gerou uma discussão sobre o assunto na Rede Social que fazemos parte. Logo lembrei de dois web-amigos que também sofreram as mesmas perseguições. No meio das conversas, um destes amigos nos confidenciou:

“Eu sei muito bem o que é isto, pois fiquei marcado em seis igrejas de homens na região aonde morava, e jurado de morte por dois pastores. Por isto que estou em outra localidade, recomeçando minha vida ministerial. Mas já comecei a ter problemas com alguns pastores neo-pentecostais daqui. […] Para pregar em determinadas regiões daqui de Itararé tem que pedir autorização para a igreja X, pois cada uma aqui "explora" um determinado território”.

“Isto foi o estado que fiquei na época, por provar que dizimo era exclusivo para os Judeus, e não para a Igreja. Levei um soco na boca e outro no olho, desferidos pelo ‘pastor’ com quem congreguei [neste ponto, ele publica uma foto, que não reproduzo]. Tenho outras pastes do corpo com cicatrizes, por pregar o evangelho. Sempre apanhei dos falsos irmãos e falsos pastores. Os bandidos da minha região me respeitam mais que os falsos pastores. É assim que as coisas funcionam! .Como eu gosto de pregar ao publico, no meio de praças e ruas, bares, enfim, ja estou tendo criticas de alguns pastores da região. Mas vidas tem entregue suas vidas ao Cristo verdadeiro”.

“Já sofri um corte no supercílio em uma das agressões, e precisei ser ponteado. Tenho uma marca de tiro de 32 na coxa esquerda, próximo à virilha, que levei de um presbítero que roubava a igreja nos dízimos e ofertas, e eu denunciei. Tenho meu antebraço esquerdo com três marcas de facadas (mas consegui me desviar), que levei de um pastor de uma assembleia, que vivia em adultério. Já tive meu carro depredado por um grupo de obreiros, de uma outra igreja por ter pregado contra estes cultos de libertação e cura (desculpe-me mas sou totalmente contra a culto de libertação e cura), e perdi minha esposa (hoje ex), tomada por um presbítero que tinha a vida financeira melhor que a minha na época, pois ele pregava teologia da prosperidade. Hoje ambos estão desviados. Minha família tem medo de andar comigo por causa das perseguições, pois eles não conseguem compreender, estou afastado das minhas filhas pela segurança das mesmas"

"Na adolescência fiquei ‘famoso’ quando tinha meus 17 anos… Na ocasião, apanhei de tal maneira que fui levado em coma ao antigo hospital SIM (antigo sistema de saúde particular, em Santo Amaro). Meus pais me deram entrada no hospital, pois eu estava já em coma pelas varias pancadas que havia levado na cabeça pelor filhos de supostos ‘Cristãos’, pois eu amava pregar o evangelho na Escola Estadual Prof. Porcino Rodrigues, até hoje o Diretor da escola é o mesmo e sabe desta história. Esta situação marcou e manchou o nomes de varias pastores famosos na época, pois seus filhos haviam batido tanto na minha pessoa, a ponto de eu ser encontrado em coma e ensanguentado na escola, e levado as pressas ao pronto socorro de Itapecerica da Serra, e logo transferido ao hospital. Tudo porque eu amava evangelizar na escola e pegava muito no pé dos falsos irmãos, e sempre apanhava dos mesmos. Até hoje eu tenho um coágulo na cabeça por conta desta surra que havia levado. Nunca na minha vida apanhei de impios, mas sempre apanhei de falsos irmãos, falsos cristãos. "

"E assim sigo a vida com Cristo. E me glorio sempre nEle. Apanhar pelo Evangelho é uma honra, mas vocês não sabem como é horroroso”.

 

Tenho absoluta certeza que ele não é o único! Eu mesmo, VERBALMENTE, sou perseguido e xingado quase todos os dias. Nosso crime? Pregar o Evangelho como está escrito na Bíblia! Por causa deste gigantesco delito e pecado, somos taxados de "inimigos da Igreja", embora Paulo apóstolo tenha dito, com todas as palavras e de forma clara: "Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade?" (Gl 4:16). Muito pelo contrário, dizer a verdade é prova de amizade e amor! Desejar que o errado se converta é uma das maiores provas de amor que se pode encontrar (Tg 5:19-20)!

Sinceramente, não tenho nem palavras para prosseguir. Mas gostaria de citar, para encerrar parcialmente o assunto, coletada do blog INTERVALO CRISTÃO, do artigo que citei em link, frase de um “pastor” quando confrontado com o verdadeiro Evangelho, antes de defenestrar o opositor, por falta de Bíblia para combater o Evangelho verdadeiro que ele pregava:

Se sua interpretação da bíblia não estiver em conformidade com a visão do líder, a sua interpretação está equivocada

 

Não sei se rio, ou se choro…

Pelo sim, pelo não, tal afirmação me lembra, e muito, a passagem da expulsão do cego de nascença que fora curado por Jesus com o lodo de Sua saliva… Os sacerdotes, escribas e fariseus, sem argumentos diante da obra do Senhor Jesus, antes de o expulsarem da Sinagoga, disseram-lhe: "Tu és nascido todo em pecados, e nos ensinas a nós?" (Jo 9:34).

Mas refaço meu pedido: OREM PELA IGREJA PERSEGUIDA!

Fonte: Blog do Esquizilton

 

Leia Também:

Vale a Pena?

Aos de Posse da Verdade Incondicionada

  1. 24/06/2016 às 12:00

    Se bem que, na verdade, muita coisa não pode ser rotulada de perseguição. Simplesmente, quando um “irmãozinho” não concorda com a opinião de outro “irmãozinho”, e, muitas vezes, essa divergência de opinião é nanométrica, e geralmente baseada em coisa que NÃO TEM NADA A VER com o verdadeiro propósito da Igreja, começa o “flamewar” dentro das igrejas. Isso não é perseguição, isso é pilha, isso é trollagem. E cai na pilha quem quer.

  2. 10/06/2016 às 12:39

    Eu sei bem o que é isso. Sou músico da igreja, e sou criticado pelo meu jeito de tocar minha guitarra. Uso afinações diferentes, acordes diferentes, harmonizações diferentes, e as pessoas não aceitam isso. Mas, graças a DEUS (graças a DEUS mesmo), ainda não chegaram a esse extremo comigo.

  3. 04/06/2016 às 15:33

    “Os cristãos que se reúnem em cavernas e porões na China e em outros países comunistas são chamados de Igreja(na foto Igreja subterrânea de Eritréia-África). Não lemos sempre “Orem pela Igreja perseguida” ? Eles se reúnem sem instituição/Denominação e sem placa/CNPJ. Agora aqui, os que se reúnem sem Instituição são chamados de desigrejados, desviados, hereges e são também perseguidos. Então orem pela Igreja perseguida daqui também.” – Débora Cabrera

  4. «73n £1Øn»
    09/06/2015 às 12:26

    Sou pastor e sobrevivemos sem dízmo, meu caro.

  5. silva
    26/05/2015 às 14:34

    A paz! Infelizmente às únicas perseguições que a igreja no Brasil estão passando são estas: Igrejas versus igrejas e pastores versus pastores. Estes são apenas convencidos e não convertidos, lobos na pele de ovelhas, pois promovem a violência… Como aa igreja sobreviver sem ofertas e dizimos, pois a agua paga com dinheiro e a luz também, ou das coisas não são necessárias? Sou contra os pastores usarem dizimos e ofertas para se enriquecerem, cobrar para pessoas serem curadas,ou abençoadas.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s