Arquivo

Archive for the ‘Música Gospel’ Category

“DEUS” CORRE ATRÁS, OFERECE PROMESSA ARQUIVADA, LEVA PORTA NA CARA E CHORA, COMO ASSIM THALLES?

por: Antognoni Misael

Thalles-Roberto-4Volta e meia Thalles Roberto aparece nas minhas postagens. Já tava demorando… Sei que muitos até duvidam, mas, eu o ouço e gosto de algumas de suas canções – ouvi-lo cantar clássicos das músicas cristãs no álbum Raízes (2010) não tem igual – o problema é que por estar onde estar, talvez por ter sido mal discipulado, ele acaba por merecer algumas considerações.

No último post sobre sobre ele escrevi que se ‘ele apenas cantasse seria menos pior’. Minha sugestão abordou sobre suas equivocadas declarações feitas em pregações, testemunhos e entrevistas, a respeito do evangelho: “Se fosse um deslize, uma frase mal colocada, uma expressão infeliz, até que dava pra relevar, mas… não. Não é tão simples assim”, escrevi.

O que tem me chamado atenção agora é o recente vídeo lançado pela Graça Music “Filho Meu” cujo Thalles fala na primeira pessoa demonstrando uma tentativa do próprio Deus de se relacionar com um suposto FILHO, porém ainda não convertido.

Não julgo a intenção da música, pode até ter sido boa, mas, sinceramente tanto ela quanto o vídeo foram (para mim) de uma péssima fundamentação teológica, pobreza musical e de uma desqualificação da soberania e onipotência de “Deus” nunca vista antes.

Comentando a letra:

“Filho meu
Ta fugindo de mim, é?
Ja tentei, procurei e outra vez
Você me rejeitou, porta na cara doeu…”

1) A Palavra nos ensina que é Deus quem realiza tanto querer quanto o efetuar na vida de todos nós. (Fp 2.13). Charles Spurgeon bem disse que a Graça de Deus não viola a vontade humana, mas triunfa docemente sobre ela. Sinceramente não consigo compreender esse “Deus” da canção que tanto PROCURA,TENTA

Leia mais…

SE O THALLES ROBERTO APENAS CANTASSE SERIA MENOS PIOR

por: Antognoni Misael

Thalles-Roberto-4Se o Thalles só cantasse seria menos pior.

Com exceção de algumas, suas canções até me passam alguma validade, sinceridade, envolvimento, espontaneidade, conteúdo mas… cada vez mais me entristeço com o que ouço quando ‘pastor-cantor’ fala.

Se fosse um deslize, uma frase mal colocada, uma expressão infeliz, até que dava pra relevar, mas… não. Não é tão simples assim.

Já postei algumas críticas ao referido, a primeira foi sobre seu estilo musical e influências teológicas (Uma breve crítica sobre a música do Thalles Roberto), e a segunda, que probematiza sobre o iminente perigo sobre o Thalles (Mesmo sem entender o Thalles Roberto, Livrai-o do Mal Amém), relacionado aos seus parceiros, um tanto quanto místicos e  heréticos.

Mas, por mais que o bumerangue volte com acusações de que sou perseguidor do “ungido”, confesso que gosto de algumas canções dele, contudo… quando o Thalles, que agora também é pastor, fala, sai de frente, que lá vem coisa estranha. Diga se não vem?!

No vídeo abaixo, veja que a partir dos 2 minutos e 45 segundos, Thalles disse que haverá um tempo que “aqueles irmãos ficarão tão cheios do Espírito Santo que nem precisarão pregar o Evangelho”.

Uaii!!! Nesta “profética” palavra, a Bíblia foi pra o Espaço!!! Ou estou sendo incrédulo?

Em outro momento (no vídeo abaixo) ele dá mais uma prova de que ainda não compreendeu o Evangelho de Jesus, do contrário, tomou pra si aquela crença de que têm poder sobrenatural em si. Confira nesta cena, ele jogando a toalha molhada de suor e orientando uma pessoa a levá-la para os seu filho, supostamente para que algum milagre aconteça. (a imagem e o áudio não são bons, mas o fato ocorreu, inclusive  testemunhas que já viram ele usando desse expediente em outros show’s, inclusive aqui na Paraíba)

Leia mais…