Entrevista com Russel Shed

Russel Shedd fala sobre modismos
“Doutor Bíblia”

Shedd

Virgínia Rodrigues

Ele foi, oficialmente, o primeiro colunista da Enfoque. Em 2001, tive o prazer de lhe fazer o convite pessoalmente em sua própria casa, em São Paulo, onde me recebeu com carinho e toda a humildade, que lhe é constante. Enfoque nem existia no papel, mas ele acreditou no projeto, deu-me a sua confiança e foi um dos primeiros pilares de nossa revista.

Continuar lendo Entrevista com Russel Shed

Ecumenismo para ecumênicos

Rev. Alexandre Pereira

Ecumenismo Para Ecumênicos

Já faz tempo que não escrevo nada. Bom, diriam alguns. Na verdade, a verdade é meio complicada nos dias atuais. E foi pensando nisso que decidi escrever sobre ecumenismo quando, estarrecido, assisti na TV um Padre e um Pastor juntos "abençoando" o Carnaval de Salvador. O Padre sempre é convidado, mas este ano decidiram chamar o Pastor também para que "em nome de Jesus" todos fossem abençoados e não houvesse ninguém, "evangélico ou católico", que se sentisse sem a "bênção".

Continuar lendo Ecumenismo para ecumênicos

Igreja Local – Que movimento é este ?

Igreja Local – Que movimento é este ?

Autor :
Pr. Natanael Rinaldi

Quando se pergunta a um membro da Igreja local qual o nome da sua “denominação”, a resposta que se obtém é a de que a Igreja Local não é uma denominação. E tão ofensivo indagar o nome da Igreja Local como se esse fosse o da sua denominação, que chegam a afirmar: “As igrejas locais não têm nome. O único nome que ostentamos e honra¬mos é o nome do Senhor Jesus. (…) O termo ‘igreja local’ não é um nome. (…) Imprimir as palavras ‘igreja local’ com letras maiúsculas é um erro sério, pois isto dá a impressão de que o nome é ‘igreja local’ ”.

Continuar lendo Igreja Local – Que movimento é este ?

Advertências sobre o Jejum

O JEJUM BÍBLICO


Jejuar não salva.

“9  E disse também esta parábola a uns que confiavam em si mesmos, crendo que eram justos, e desprezavam os outros: 10 Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano. 11 O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: O Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. 12 Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo. 13 O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: O Deus, tem misericórdia de mim, pecador! 14 Digo-vos que este [publicano] desceu justificado para sua casa, e não aquele [fariseu]; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado.” (Lc 18:9-14 ACF)

Nesta parábola, o Senhor Jesus Cristo ensina que a salvação não pode ser alcançada por obras religiosas e boas intenções. O auto-elogiado fariseu deixou o templo numa condição não salva diante de Deus. O publicano arrependido foi salvo por se humilhar e buscar a misericórdia de Deus. Cristo não está trazendo luz aqui sobre a importância de jejuar, mais do que Ele traz luz sobre a importância de dizimar. Mas nem jejuar, nem dizimar, nem outro dever religioso podem justificar um homem diante de um Deus santo.

Continuar lendo Advertências sobre o Jejum