Categorias
sinais dos tempos

Teologia Do Deus Imperfeito, De Ed René Kivitz, Ricardo Gondim E Elienai Cabral Jr

Por Leonardo Gonçalves

Categorias
Balde de baboseiras Promiscuidade de doutrinas

SOBRE A “BÍBLIA FREESTYLE”

Por Ageu Magalhães

Porra! Pra que zoar a desprezar a Igreja de Deus e envergonha os que nem comida tem? Vamo parar com essa palhaçada! 1 Coríntios 11 – Linguagem da Bíblia Free Style…

No dia 16/05/14 eu participei do Programa Vejam Só, da RIT-TV, tratando do tema "Igrejas underground e Bíblia Freestyle: Até que ponto estamos adaptando o Evangelho ao nosso gosto?". Ao meu lado estavam o Pr. Eber Cocareli, mediando o debate, e o criador da "bíblia Freestyle", o Pr. Ariovaldo Jr.

Tive uma boa impressão do Pr. Ariovaldo Jr. Percebi que estava diante de um homem crente e bem intencionado. Todavia, nossas posições foram opostas quanto ao assunto. Infelizmente, com um filho no hospital, eu não estava 100% no debate e, por isso, deixei de usar muita argumentação que poderia ter lançado para esclarecer melhor o tema.

Portanto, posto abaixo as razões pelas quais eu acho que a "bíblia Freestyle" é totalmente inapropriada para a leitura dos crentes e para qualquer tipo de evangelização.

 

1. Usa palavrões

Sempre foi ponto pacífico que crentes não falam palavrões. O povo de Deus sempre foi reconhecido por sua linguagem sadia e isso nunca precisou de defesa. Mas agora eis que surge uma geração dizendo que palavrão não tem importância, pois é algo "cultural e relativo". Vejamos o que a Bíblia nos diz:

Mateus 5.22 “Eu, porém, vos digo que todo aquele que [sem motivo] se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento; e quem proferir um insulto a seu irmão estará sujeito a julgamento do tribunal; e quem lhe chamar: Tolo estará sujeito ao inferno de fogo.”

Mateus 12.36,37 “Digo-vos que de toda palavra frívola que proferirem os homens, dela darão conta no Dia do Juízo; porque, pelas tuas palavras, serás justificado e, pelas tuas palavras, serás condenado"

1 Coríntios 15.33 "Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes".

Efésios 4.29 "Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem".

Efésios 5.3,4 “Mas a impudicícia [falta de pudor – no grego pornéia] e toda sorte de impurezas ou cobiça nem sequer se nomeiem entre vós, como convém a santos; nem conversação torpe[aischrotes – conversa imoral, baixa, obscena], nem palavras vãs [morologia – conversação boba] ou chocarrices [eutrapelia – linguagem baixa, libertinagem], coisas essas inconvenientes; antes, pelo contrário, ações de graças.”

Filipenses 4.8 "Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento".

Categorias
Análise Estudo Bíblico Monergismo

A IGREJA EFEMINADA

    Escrito por: Stephen C. Perks

 

Recentemente fui questionado se seria correto dizer que, na história do mundo, dinastias e civilizações inteiras de fato naufragaram na rocha da homossexualidade. Minha resposta foi que não deveríamos pôr as coisas desse modo. Claro, eu creio que a prática homossexual é imoral e proibida pela Lei de Deus. Todavia, em Romanos 1.21 – 32, Paulo põe dessa forma: deixaram de servir a Deus para servirem à criatura. Como uma consequência, Deus entregou-lhes às paixões impuras. Homossexualidade é julgamento de Deus sobre uma sociedade que abandonou a Deus e adora a criatura em vez do Criador. A apostasia espiritual é a rocha na qual as culturas, incluindo a nossa, foi fundada, e a homossexualidade é o julgamento de Deus sobre tal apostasia. Esta é a razão porque a homossexualidade era uma prática comum entre as antigas culturas pagãs; na verdade, é uma prática comum entre a maioria das culturas pagãs, incluindo a nossa crescente cultura neo-pagã. Em resumo, a ideia de que a tolerância da homossexualidade é um mal que conduzirá ao julgamento de Deus não é bíblica, pois coloca o carro na frente dos bois. É exatamente o contrário! A prevalência da homossexualidade em uma cultura é um sinal seguro de que Deus já tem executado ou está executando sua ira sobre a sociedade por sua apostasia. A causa deste julgamento não é a prática imoral da homossexualidade (apesar dos atos imorais homossexuais);

Categorias
Balde de baboseiras

Resposta do Thalles Roberto

Sem consistência, palavras vazias, e continua sem dizer nada. Melhor ficar calado, né, Thalles?

 

Categorias
Música Gospel Promiscuidade de doutrinas

“DEUS” CORRE ATRÁS, OFERECE PROMESSA ARQUIVADA, LEVA PORTA NA CARA E CHORA, COMO ASSIM THALLES?

por: Antognoni Misael

Thalles-Roberto-4Volta e meia Thalles Roberto aparece nas minhas postagens. Já tava demorando… Sei que muitos até duvidam, mas, eu o ouço e gosto de algumas de suas canções – ouvi-lo cantar clássicos das músicas cristãs no álbum Raízes (2010) não tem igual – o problema é que por estar onde estar, talvez por ter sido mal discipulado, ele acaba por merecer algumas considerações.

No último post sobre sobre ele escrevi que se ‘ele apenas cantasse seria menos pior’. Minha sugestão abordou sobre suas equivocadas declarações feitas em pregações, testemunhos e entrevistas, a respeito do evangelho: “Se fosse um deslize, uma frase mal colocada, uma expressão infeliz, até que dava pra relevar, mas… não. Não é tão simples assim”, escrevi.

O que tem me chamado atenção agora é o recente vídeo lançado pela Graça Music “Filho Meu” cujo Thalles fala na primeira pessoa demonstrando uma tentativa do próprio Deus de se relacionar com um suposto FILHO, porém ainda não convertido.

Não julgo a intenção da música, pode até ter sido boa, mas, sinceramente tanto ela quanto o vídeo foram (para mim) de uma péssima fundamentação teológica, pobreza musical e de uma desqualificação da soberania e onipotência de “Deus” nunca vista antes.

Comentando a letra:

“Filho meu
Ta fugindo de mim, é?
Ja tentei, procurei e outra vez
Você me rejeitou, porta na cara doeu…”

1) A Palavra nos ensina que é Deus quem realiza tanto querer quanto o efetuar na vida de todos nós. (Fp 2.13). Charles Spurgeon bem disse que a Graça de Deus não viola a vontade humana, mas triunfa docemente sobre ela. Sinceramente não consigo compreender esse “Deus” da canção que tanto PROCURA,TENTA

Categorias
Promiscuidade de doutrinas

O TEI – Triunfo Eterno da Igreja à luz das Escrituras

 

Publicado em 2008 no Púlpito Cristão

 

Desde quando iniciei este Blog, sempre tive o desejo de desmascarar aqui o Pr. Ouriel de Jesus, que escreveu o livro O TRIUNFO ETERNO DA IGREJA. Por que isso? Bem, para inicio de conversa, congreguei por 16 anos na Assembleia de Deus ministério de Santos, cujo pastor presidente Paulo Alves Corrêa é amigo íntimo de Ouriel de Jesus. O interessante de tudo é que quando o Ouriel de Jesus ficou bem evidente no ministério de Santos, houve um verdadeiro êxodo de irmãos que não aceitaram a doutrina ensinada pelo Ouriel, falo isso porque presenciei tudo. No ministério de Santos, embora ninguém nunca disse nada, é proibido falar qualquer coisa contra o Ouriel. Quando a CGADB, órgão máximo das Assembleias de Deus no Brasil, repudiou abertamente Ouriel de Jesus e em seu periódico (Mensageiro das Paz) expôs os ensinos desse livro, o irmão Wellington e eu xerocamos as duas páginas em folhas tamanho A5 e colocamos no quadro de avisos da igreja, até hoje não sabemos quem foi que tirou as cópias de lá, e desse dia em diante o irmão Wellington e eu fomos os únicos que abertamente era contra os ensinos do Ouriel, os demais irmãos sempre foram mais comedido quando o assunto era Ouriel de Jesus. Teve um pastor, Elias Pimenta, que o irmão Wellington e eu, chamamos no fim de um culto e indagamos a respeito do Ouriel. Ele defendeu o Ouriel e o livro O TRIUNFO ETERNO DA IGREJA em detrimento a Bíblia Sagrada. Outro pastor que defendeu o Ouriel e seu livro foi o pastor Edson Budziak Dourado, o principal culpado por eu ter saído do ministério de Santos devido suas mentiras. Esse pastor esteve em minha casa e declarou abertamente que Ouriel era um homem de Deus, e que muitas profecias dele havia se cumprido, e que eu estava errado em questionar o pastor Paulo Alves Corrêa devido a amizade dele com o Ouriel. Meu desejo, quando ainda membro do ministério de Santos, sempre foi de pegar o livro escrito pelo Ouriel, e subir encima dele na frente de todo mundo para provar que esse livro é uma farsa e não tem poder nenhum para derrubar ninguém, mas infelizmente saí do ministério de Santos antes mesmo de realizar esse tão sonhado desejo.

Categorias
Voz do Deserto

OBSERVAÇÕES DE PENTECOSTALISMO POR UM EX-PENTECOSTAL – CAPÍTULO 1

CAP 1 – PENTECOSTALISMO

De uma correspondência sobre o Pentecostalismo veio a tona estas observações.

1). O que o irmão citou sobre o Pentecostalismo realmente não é tudo. Porque o que acontece lá dentro é muito, muito pior. Eu estive mais de trinta (30) anos dentro daquele movimento. Vi quase tudo o que ocorre lá dentro. É de arrepiar. Hoje, depois que o bom Deus abriu os meus olhos, vejo o quanto eu estava enganado. Sair do Pentecostalismo, para mim, foi uma das maiores bênçãos da minha vida. Nesses anos todos em que estive lá dentro a única coisa boa que posso falar de lá é que há forte motivação e entusiasmo para fazer as coisas. Os pentecostais são muito dedicados. Mas, diga-se de passagem, os Mórmons, Testemunhas de Jeová e Maometanos também o são. Muitos dos pentecostais também são muito sinceros e realmente querem agradar a Deus, mas estão cegos. Têm um zelo sem entendimento (Rom. 10.2).

2). Eu comecei a conhecer o Evangelho numa igreja pentecostal. Eles não davam ênfase na leitura da Bíblia, mas eu queria conhecer a Palavra de Deus. Fui ensinado que os demais crentes, evangélicos não tinham o Espírito Santo. Também fui ensinado que os pastores são ungidos de Deus, quase infalíveis. Ninguém podia julgar o que diziam. Ai daquele que tocasse o ‘ungido de Deus’. Seria amaldiçoado. Aliás, amaldiçoar as pessoas que discordam deles é uma prática comum no meio pentecostal. Eu mesmo fui ‘vítima’ dessa ‘maldição’ algumas vezes. Dois líderes que mais considerava me ‘amaldiçoaram’.

3). Línguas estranhas. Aqui foi onde tudo começou. O movimento pentecostal começou com a chamada ‘segunda bênção’, que tinha como sinal ou evidência o ‘falar em línguas’. Todos ali são quase que obrigados a falar em ‘línguas’. Durante todo esse tempo que estive ali eu nunca ouvi uma língua estrangeira ou um dialeto. O que ouvia eram algaravias, sons incompreensíveis que não diziam nada e que cada um interpreta como quer. As ‘profecias’ eram sempre em torno que coisa óbvias, ou coisas que ninguém podia provar, e até bobagens como ‘profecias’ sobre a vida dos outros, relacionamentos, vestimentas, etc. As ‘revelações’ nunca podiam ser comprovadas. Se era sobre alguma enfermidade, geralmente nem a própria pessoa tinha conhecimento da enfermidade. Assim por diante.

Categorias
Promiscuidade de doutrinas

Rick Joyner e sua “Colheita” de heresias

Alguns anos atrás, um importante “profeta” do Movimento Carismático predisse que uma “verdadeira revolução na terra” iria mudar radicalmente o curso e até mesmo a definição de Cristianismo. Rick Joyner falou do “desmantelamento de organizações e da dispersão de algumas obras, como sendo uma experiência positiva e reconstituinte para os fiéis servos do Senhor”. Esses revolucionários disseram que essa obra “seria uma grande companhia de profetas, mestres, pastores e apóstolos… levantada com o espírito de Finéias”.

O Livro de Números, cap. 25, registra a narrativa de Finéias [filho de Eleazar], o qual comandou o assassinato dos israelitas desobedientes, para afastar a ira divina sobre Israel. Conforme Joyner, o mesmo “espírito de Finéias” vai caracterizar uma grande companhia também chamada “Exército de Joel”, a qual vai redefinir o Cristianismo. [N.T – Essa turma de fanáticos ocultistas,

Categorias
Estudo Bíblico História

CONHECENDO AS SEITAS

 

CONHECENDO AS SEITAS

INTRODUÇÃO

1. Este esboço vai lhe dar informações de como as seitas trabalham e como evitá-las. Se você tem algum conhecido preso a uma seita, então ore ao Senhor para tirá-lo de lá.

2. Aqui você não encontrará os textos bíblicos para refutar as heresias das seitas, mas seu orientador, ou você mesmo, poderá sugerir textos úteis.

3. As Seitas estão em todos os lugares. Algumas são populares e amplamente aceitas. Outras são isolacionistas e procuram se esconder para evitar um exame de suas ações. Elas estão crescendo e florescendo a cada dia. Algumas seitas causam grande sofrimento aos seus seguidores, enquanto outras até parecem muito úteis e benéficas.

4. Em 1978, o então missionário norte-americano Jim Jones, foi responsável pela morte de 900 seguidores, na Guiana Francesa, todos envenenados após ter anunciado a eles o fim do mundo. Um fato interessante desse trágico acontecimento foi o depoimento de um dos militares americanos responsáveis pela remoção dos corpos. Ele disse que, após vasculhar todo o acampamento, não foi encontrado um só exemplar da Bíblia. Jim Jones substituiu a Bíblia por suas próprias palavras.

5. Em 1993, o líder religioso David Koresh, que se intitulava a reencarnação do Senhor Jesus, promoveu um verdadeiro inferno no rancho de madeira, onde ficava a seita Branch Davidian. Seduzindo os seguidores com a filosofia de que deveria morrer para depois ressuscitar das cinzas, derramou combustível no rancho e ateou fogo, matando 80 pessoas, incluindo 18 crianças.

6. Em 1997, outra seita denominada Heaven’s Gate (Portão do Céu), que misturava ocultismo com fanatismo religioso, levou 40 seguidores ao suicídio. Na ocasião, essas pessoas acreditavam que seriam conduzidas para outra dimensão em uma nave que surgiria na cauda do cometa Halley Bop.

7. Quase todas essas seitas refutam a Trindade (com a consequente diminuição do Senhor Jesus Cristo), a ressurreição, a salvação pela Graça e contrariam outros princípios bíblicos.

ASPECTOS COMUNS

a. Existem muitos aspectos comuns entre as seitas que têm se disseminado pelo mundo. É importante que nós saibamos reconhecer suas características, a fim de que não sejamos enganados ou até mesmo desviados da verdadeira fé cristã. b. As seitas subestimam o valor do Senhor Jesus ou colocam- no numa posição secundária, tirando-lhe a divindade e os atributos divinos como consequência.

Categorias
Análise

DIANTE DO TRONO… QUAL TRONO?

ALEXANDRE RODRIGUES

Em primeiro lugar quero dizer que não conheço Ana Paula e sua equipe e portanto nada tenho contra eles de crítica pessoal. Mas, sobre o que eles ensinam e praticam e é de conhecimento público…

Segue abaixo um comentário:

O ministério DT parece ser o resultado de um "empurrão" do pessoal do "Christ For The Nations" (do Texas) para a Ana Paula, que lá estudou e foi treinada nas técnicas e doutrinas neopentecostais. Já, André Valadão irmão dela fez treinamento na escola Rhema, do Keneth Haggin (também nos EUA). Por acaso os dois estiveram por lá justamente na época (década de 90) em que estavam se aliando as forças mundiais do cristianismo radical, que se propunha converter o mundo todo até o ano 2000, ou pelo menos lançar as bases para cumprir a grande comissão custasse o que custasse. Esta turma inclui: seminário Fuller, Vineyards, Toronto Airport Vineyard, profetas de Kansas City, pregadores da prosperidade e riso, Paul Cain e os veterenos do movimento "chuva serôdia", os dominionistas e certas alas ecumênicas e carismáticas do catolicismo romano. Mais recentemente a turma incluiu: líderes da JOCUM e do Dawn Ministries, além de obviamente o G12, que tem se tornado a menina dos olhos da turma toda.

Categorias
Promiscuidade de doutrinas Protesto

Tocamos nos Intocáveis?

“Há pecado até na nossa santidade, há incredulidade na nossa fé; há ódio no nosso próprio amor; há lama da serpente na mais bela flor do nosso jardim."

“Será que um homem que ama o seu Senhor estaria disposto a ver Jesus vestindo uma coroa de espinhos, enquanto ele mesmo almeja uma coroa de louros? Haveria Jesus de ascender ao trono por meio da cruz, enquanto nós esperamos ser conduzidos para lá nos ombros das multidões, em meio a aplausos? Não seja tão fútil em sua imaginação. Avalie o preço; e, se você não estiver disposto a carregar a cruz de Cristo, volte à sua fazenda ou ao seu negócio e tire deles o máximo que puder, mas permita-me sussurrar em seus ouvidos: “Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?”

C. H. Spurgeon

E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.

2 Pedro 2:1-3

 

Tocamos nos Intocáveis?

 

o filme "Os Intocáveis", Sean Connery ganhou o Oscar de melhor ator coadjuvante As reações que acompanhei na rede, em diversos sites de noticias cristãs e blogs que republicaram uma postagem de meu amigo Wagner Lemos, o WebEvangelista, me mostram o quanto temos de defensores de homens, de ideologias não alinhadas com Palavra e de dogmas. Coisas que li do tipo “não toqueis no meus ungidos”; “você vão se ver com Deus”; “fariseus homofóbicos”. A impressão que tive é que estávamos num show da Britney Spears, Madonna ou mesmo da Lady Gaga, devido aos figurinos um tanto espalhafatosos pavoneados por certos “rapazes” (ver 1 Reis 14:24 Hebr.: qadhésh; lat.: effemináti, “efeminados”), o que também me assustou foi a quantidade deles. Para mim, funcionou como um termômetro para medir, uma amostragem da Igreja Brasileira, ou emprejas, já que havia ali pessoas de todo o Brasil, além de, claro, de todo o mundo, mas não vou entrar na questão de preferência sexual, mas de comportamento.

Categorias
Promiscuidade de doutrinas

Uma comentário a respeito do “A Cabana”

O que você achou do livro A Cabana?

Minha mãe costumava dizer que quando alguém vinha a ela com más intenções, um sininho tocava. Era comum expressões como, "Fulana? Hmmm… não sei não, quando ela chegou tocou o sininho…". No caso do livro "A Cabana", ouvi um carrilhão. É que por ter me convertido e sido liberto de uma salada de filosofias orientais, espíritas e humanistas (na época ainda não chamavam aquilo de Nova Era – veja o testemunho de minha conversão aqui), hoje sou alérgico a tudo o que levemente cheira a essas coisas. Entrar em loja com cheiro de incenso, então, nem pensar.
Antes de comentar sobre o livro "A Cabana" fiz uma busca e descobri que muita gente já comentou. Eu confesso que não fui até o fim (parei um pouco depois da metade) porque não aguentei. Ao contrário de outras alegorias, como "O Peregrino" ou "As Crônicas de Nárnia", o livro "A Cabana" não tem a sutileza de apenas sugerir coisas, como deve ocorrer numa alegoria. Além disso, é péssima literatura em termos de… isso mesmo, literatura. O autor passa longe de um C. S. Lewis (As Crônicas de Nárnia).

Algumas passagens do livro (e meus questionamentos) para você julgar. Lembre-se de que, no livro, quem estaria dizendo essas coisas seria Deus, apresentado ali como três pessoas diferentes, o Pai (uma mulher negra e gorda), o Filho (um carpinteiro do Oriente Médio) e o Espírito Santo (uma mulher oriental):

Categorias
Promiscuidade de doutrinas

As 13 heresias do “A Cabana”

A Cabana (William P. Young, ed. Sextante), tem sido um livro bastante aclamado, especialmente no meio evangélico. Está sendo recomendada por muitos pastores e até a famosos músicos cristão, como Michael W. Smith. Leia a descrição do livro no site da própria editora “Durante uma viagem de fim de semana, a filha mais nova de Mack Allen Phillips é raptada e evidências de que ela foi brutalmente assassinada são encontradas numa cabana abandonada. Após quatro anos vivendo numa tristeza profunda causada pela culpa e pela saudade da menina, Mack recebe um estranho bilhete, aparentemente escrito por Deus, convidando-o para voltar à cabana onde aconteceu a tragédia. Apesar de desconfiado, ele vai ao local do crime numa tarde de inverno e adentra passo a passo no cenário de seu mais terrível pesadelo. Mas o que ele encontra lá muda o seu destino para sempre. Em um mundo tão cruel e injusto, A cabana levanta um questionamento atemporal: Se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para amenizar o nosso sofrimento?"

É aí que está o grande problema do livro. Na tentativa de responder a essa pergunta, Young abandona a abordagem bíblica sobre sofrimento e busca uma abordagem mais humanística, focada no homem. Young acredita no universalismo, ou seja, todos no final das contas serão salvos.
Michael Youssef do ministério Leading the Way listou 13 heresias contidas nesse livro, que é um grande best-seller nos Estados Unidos. Esse livro tem trazido muito engano a igreja, substituindo conceitos bíblicos por conceitos universalistas.

13 Heresias encontradas no livro "A Cabana"

1 – Deus Pai foi crucificado com Jesus.
Porque os olhos de Deus são puros e não podem olhar para o pecado, a Bíblia diz que Deus não olharia para seu próprio Filho amado enquanto este estava pendurado na cruz, carregando nossos pecados (Hab 1:13; Mat 27:45). Isaías 53:4-10.

Categorias
Morte na Panela vídeo

Padre afirma: os evangélicos são otários em uma religião orgulhosa.

Divirta-se (ou irrite-se, conforme o caso) com a fantástica e bibliocêtrica teologia deste padreco ai do vídeo.

 image No seu entendimento esdruxulo, devemos negligenciar o sacrifício de Cristo na Cruz, que nos garante por meio da fé o acesso irrestrito ao Pai e buscar intermediários, no caso: Maria, os padres, a igreja católica, bumba-meu-boi, Charles Brown e as chacretes…

"Segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor, pelo qual temos ousadia e acesso com confiança, mediante a fé Nele” (Efésios 3:11-12).

Categorias
Estudo Bíblico

A História do Movimento Carismático

Gary A. Gilley

O que teve início numa esquina, na virada do século 20, está agora predominando na Main Street. O que antes foi conhecido como Movimento Pentecostal, agora se divide em numerosos, diversos e interligados movimentos: Pentecostal, Carismático, Vineyard, Palavra da Fé, Riso Santo, dentre muitos outros.

 

Conquanto o Movimento Carismático tenha proliferado no século 20, idênticas “visões” e manifestações podem ser traçadas a certas ocasiões da história:

“Nos tempos antigos, a prática do falar em línguas (glossolalia) desconhecidas, durante um êxtase religioso, não era desconhecida. Desde o século 11  a.C., temos registros de linguagem extática, no Egito, e, mais tarde, no mundo grego, onde as profetisas Delphie e Sibiline falavam em línguas estranhas. Entre as religiões romanas de mistério, o culto a Dionísio ficou conhecido com esta prática.

Vários entre os antigos Pais da Igreja mencionam a glossolalia na igreja. Irineu e Tertuliano (200 d.C.) falaram favoravelmente sobre esse fenômeno. Crisóstomo (400 d.C.) o desaprovava, enquanto Agostinho (430 d.C.) declarou que esse dom fora confinado apenas aos tempos do Novo Testamento. O Movimento Montanista (final do século 2) incluía profetisas, aprovando revelações, glossolalia e uma visão ascética e legalista. Este movimento foi considerado herético pela igreja oficial e o falar em línguas parece ter sido raramente encontrado na igreja, depois desse tempo.