Arquivo

Archive for the ‘seitas’ Category

Para comprar MTV, Igreja Mundial pede para fiéis fingirem doença

Valdemiro Santiago toma o depoimento de fiíes em culto na igreja da avenida João Dias no último dia 6

 

Por DANIEL CASTRO, em 28/10/2013 · Atualizado às 06h00

Em carta encontrada em uma sala do templo da Avenida João Dias, na zona sul de São Paulo, a Igreja Mundial do Poder de Deus pede a fiéis para se "passarem por enfermos curados, ex-drogados e aleijados" e assim "conseguir convencer mais pessoas a contribuírem financeiramente para a aquisição do canal 32".

O canal 32 é uma concessão do Grupo Abril, usada até 30 de setembro para transmitir a programação da MTV Brasil em sinal aberto. Estaria à venda por R$ 500 milhões.

A carta, reproduzida abaixo, chama a atenção pelo "pragmatismo". Os interessados não precisam comprovar que tiveram alguma doença. Necessitam apenas ter disponibilidade para viajar "para dar seu testemunho de consagração e vitória". Recompensa-se o esforço com "uma ajuda de custo".

Leia mais…

Anúncios

A pregação do medo

O pastor Marcos Pereira, preso suspeito de cometer uma série de crimes, é acusado de ser mandante de um assassinato e testemunhas se dizem coagidas por seus seguidores

Michel Alecrim

chamada.jpg

Preso desde maio em uma cela isolada do presídio de Bangu 9, no subúrbio do Rio de Janeiro, o pastor Marcos Pereira, 56 anos, continua falando para multidões. Com sua pregação exaltada, segue angariando convertidos na cadeia. Ergue as mãos para fora das grades e, em voz alta, comanda a reza, que é acompanhada por detentos em celas próximas. Pereira não usufrui do banho de sol junto dos outros presos porque se recusa a tirar a camisa, alegando motivos religiosos. Está mais magro e perdeu um dos dentes da frente. “Ele vai ser absolvido. Ofereceram dinheiro para as supostas vítimas”, diz Luiz Carlos da Silva Neto, advogado do pastor.

 

O pastor Marcos Pereira, fundador e líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (Adud), é acusado de uma série de crimes, como associação ao tráfico e lavagem de dinheiro. Suspeito de ter praticado mais de 20 estupros contra mulheres, foi denunciado à polícia por oito delas, mas apenas dois dos casos viraram processos. Quatro prescreveram e outros dois ainda estão sendo investigados. Agora, surge uma nova acusação: uma testemunha disse à polícia que viu o assassinato da fiel Adelaide Nogueira dos Santos, 25 anos, em 2006, na Baixada Fluminense, e aponta Pereira como mandante. Adelaide foi estrangulada porque estaria preparando um dossiê contra o pastor. A testemunha acaba de pedir proteção policial. Ela reconheceu às autoridades que na época evitou apontá-lo como responsável por medo. Mas agora decidiu contar tudo o que sabe e responsabiliza Pereira pelo crime. Segundo a testemunha, que pede anonimato, “Adelaide citou orgias” e disse que Pereira “recebia de traficantes para fazer cultos”. A mãe da vítima, Amélia Pinheiro Batista, 65 anos, confirma as acusações e contou que foi vigiada por seguidores da igreja. Ela desconfia de um homem que bateu em sua porta pedindo comida, “mas esticou o pescoço” para olhar dentro de casa. “Era uma ameaça, tenho certeza.”

Leia mais…

Existe abuso espiritual? Pastor diz que sim e mostra sete formas usadas por líderes cristãos

 

O livro foi escrito em 1991 mas as regras continuam bastante atuais e visíveis em muitos ministérios brasileiros

Ronald M. Enroth, pastor americano, resolveu acompanhar algumas pessoas que se desligaram da Jesus People USA, um grupo religioso dos Estados Unidos, e coletou informações sobre como os pastores faziam pressão psicológica para impedir que o povo deixassem sua congregação.

As atitudes usadas por eles foram marcadas como “abuso espiritual” e foram relatadas em um livro assinado por Ronald que também é sociólogo de religião. Apesar de ser uma pesquisa realizada nos Estados Unidos percebem que muitas dessas atitudes são aplicadas nas igrejas brasileiras para impedir que os membros se desliguem e partam para outros ministérios.

O pastor Enrolth listou no livro “Churches That Abuse”, lançado em 1991, sete formas de abuso espiritual praticado por igrejas evangélicas. Entre elas a distorção da Palavra, a criação de uma liderança autocrática, o sentimento de superioridade em relação ao outros grupos religiosos e o elitismo espiritual.

O pastor Serol, da Igreja Batista da Palavra Viva resumiu As Sete Regas do Abuso Espiritual em seu blog.

Confira:

1) Scripture Twisting (Distorção da Escritura): para defender os abusos usam de doutrinas do tipo “cobertura espiritual”, distorcem o sentido bíblico da autoridade e submissão, etc. Encontram justificativas para qualquer coisa. Estes grupos geralmente são fundamentalistas e superficiais em seu conhecimento bíblico. O que o líder ensina é aceito sem muito questionamento e nem é verificado nas Escrituras se as coisas são mesmo assim, ao contrario do bom exemplo dos bereanos que examinavam tudo o que Paulo lhes dizia.

2) Autocratic Leadership (liderança autocrática): discordar do líder é discordar de Deus. É pregado que devemos obedecer ao discipulador, mesmo que este esteja errado. Um dos

Leia mais…

Conheça os cinco pastores evangélicos mais ricos da Nigéria: pregam teologia da prosperidade

Poucas pessoas esperavam por essa notícias, mas foi revelado recentemente que os cinco pastores evangélicos mais ricos são todos africanos, mais precisamente nascidos na Nigéria. A revelação é da revista americana Forbes, conhecida por suas listas e matérias sofre finanças, e levou em consideração apenas o patrimônio declarado legalmente pelos pastores e não o que está em nome das igrejas, empresas ou entidades ligadas a eles.

O continente mais pobre do mundo tem também o menor índice de vida e de educação e por isso muitas africanos acabam acreditando em qualquer tipo de solução milagrosa para resolver seus problemas e melhorarem suas vidas. Embora isso tenha feito que a África seja dominada por religiões ligadas a bruxaria e seitas vindas das antigas tribos residentes no local, a cristianismo vem crescendo com força no continente. Diversas igrejas conhecidas no Brasil já estão lá a muito tempo como a Quadrangular e Assembléia de Deus, além de outras que aterrissaram no continente a menos anos como as igrejas Universal, Mundial e Internacional.

Leia mais…

Debandada geral na Renascer, O último a sair apague a luz!

Isto se a Eletropaulo não cortar primeiro, pois a coisa está muito feia mesmo.
Ou melhor, não para todos: O casal Hernandes e a bispa patricinha continuam com patrimônio intocado e gastando a dar com o pau, ou melhor a dar com a bolsa Hermès!
Não falta dinheiro para arrotar caviar numa festa faraônica, tipo despedida (ou debandada) de quase todo o casting musical que as organizações tinha, mas falta dinheiro para a reconstrução da sede, pagamento de funcionários (de alguns setores) e aluguéis e impostos amontoados em pilhas mais altas que o pão de açúcar!

Leia mais…

Pastor diz que enganou e distorceu a bíblia para arrecadar de fiéis

DÍZIMO

A Igreja Mundial do Poder de Deus é tida como a igreja neopentecostal que mais cresce no Brasil. Tem mais de 2.300 templos e ocupa quase toda a programação da Rede 21, além de horários em outros canais. Quando foi fundada pelo apóstolo Valdemiro Santiago, em 1998, o então motorista de caminhão Givanildo de Souza (foto) começava a trabalhar em Sorocaba, no interior de São Paulo. Entusiasmado com as promessas de cura, enriquecimento e ressurreição, ele resolveu trocar o caminhão pelos templos. Virou discípulo de Valdemiro e obreiro da Mundial. Para provar sua proximidade com Valdemiro, Givanildo exibe fotos de sua família com a de Valdemiro, todos em trajes de lazer.

Leia mais…

A sede da Igreja Mundial do Poder de Deus é fechada novamente


O fechamento do templo e as alegações das autoridades

A Justiça determinou na última sexta-feira (20) o fechamento imediato do templo da Igreja Mundial do Poder de Deus no bairro Brás (região central de São Paulo). O mesmo prédio já havia sido lacrado em fevereiro deste ano, mas reabriu com alvará provisório.
A Igreja Mundial do Poder de Deus poderá arcar com multa diária de R$ 30 mil, caso abra o local. A juíza Maria Gabriella Pavlópoulos, da 13ª Vara da Fazenda da Capital de São Paulo, também determinou que a prefeitura não emita mais licenças provisórias de e que revogue a licença atualmente em vigor.

Leia mais…